Seu pequeno sempre dormiu no escuro, mas, de repente, passa a querer uma luz acesa ou a pedir companhia para dormir? Esta situação é comum quando os pequenos começam a sentir medo do escuro, passando a fantasiar sobre ele. O medo do escuro tem a ver com o medo do desconhecido, do que não se vê, do que aparenta ameaça. Na medida em que as crianças começam a fantasiar, o vazio é preenchido com o que a imaginação permitir, normalmente sem que a criança tenha algum controle. Isso se aplica à hora de dormir e também a outros medos, como, por exemplo, o medo de que na ausência dos pais, algo ruim aconteça a eles; ou medo de fazer amizades, por pressupor acontecimentos negativos.

Fantasiar que existe algo ameaçador não é, necessariamente, ruim, pois faz parte do desenvolvimento e, em muitos casos, ajuda a proteger de possíveis riscos reais. A fantasia e a imaginação também não são vilãs, pelo contrário, podem ajudar inclusive na superação do medo do escuro quando estimuladas de forma positiva. Um bom exemplo de como isso pode acontecer é estimular a imaginação da criança com coisas alegres e bem-humoradas antes de dormir, de modo que ela povoe seus sonhos ou sua imaginação com coisas que não lhe causem medo.

6 dicas para ajudar os pequenos a lidar com o medo do escuro

O medo do escuro pode gerar muita ansiedade, prejudicando a rotina e as relações familiares, pois a criança passa a necessitar de cuidados especiais. Para ajudar melhor os pequeno que começam a ter medo do escuro, seguem 6 dicas que preparamos, para que  vocês encontrem meios de clarear um pouco este momento delicado do desenvolvimento.

1. Ser bom ouvinte: Não ridicularizar o medo dos pequenos é importante para que eles sintam confiança em lhes contar sobre suas angústias e medos, e, assim, começar a enfrentá-los.

2. Não ser indiferente ao seu sofrimento: O medo de algo real é sentido com a mesma intensidade do que o medo de algo irreal. As sensações de apreensão, ansiedade e temor são as mesmas, independente de o nosso medo ser justificável ou não, portanto, dê atenção aos sentimentos de seu pequeno, mostre que, embora você não os entenda, você os respeita e está lá para ajudar como puder.

3. Adultos também sentem medo. É reconfortante saber que não estamos sozinhos. Conte ao seu pequeno suas experiências de quando era criança. Conte sobre seus medos e sobre os meios que encontrou para superá-los. Assim, seu pequeno poderá entender que esses medos passam e outros vem, mas que, convivendo com eles, vamos aprendendo muitas coisas novas e amadurecendo.

4. Realize mudanças no ambiente. Garanta que seu pequeno sente-se confortável em sua própria cama e que a iluminação está adequada. Vocês podem combinar de deixar um abajur ao alcance, uma luz fraca acesa ou uma porta entreaberta, para que ele sinta-se mais seguro. Estrelinhas no teto, uma música, incentivar o pequeno a verificar por si mesmo o ambiente antes de dormir e o que mais vocês combinarem que possa ser tranquilizador para ele.

5. Procurar ajuda de um profissional: Caso o medo tenha se tornado algo que venha a incomodar muito seu pequeno e a prejudicar seu desenvolvimento, vale a pena procurar um profissional. Afinal, o medo pode ser um sintoma de uma angústia velada e intensa.

6. Ler uma história antes de dormir, além de estabelecer um ritual que favorece o sono, pode promover imagens mentais agradáveis para afastar o medo e, de quebra, fortalecer o laço afetivo entre vocês.

Dica Leiturinha:

Falando em histórias para dormir… A Equipe de Curadoria da Leiturinha selecionou um título especial que aborda este tema de forma bem-humorada e inteligente, tentando mostrar aos pequenos o quão legal pode ser o escuro, é o livro Orion e o EscuroOrion era um garotinho com muitos medos, como qualquer outra criança… Mas o que ele mais temia era o ESCURO! Tudo muda quando ele recebe uma visitinha peculiar e muito especial! Depois deste encontro, Orion começa a ter outra relação com o escuro e seu medo dá lugar a muitas aventuras e descobertas.

Confira mais sobre esta história em: Um livro para ajudar os pequenos a lidar com o medo de escuro.

Profile photo of Sarah Helena

Mãe da Cecília, formada em Psicologia, especialista em Filosofia, sempre trabalhou com famílias, especialmente com os pequenos. Por esse amor ao universo afetivo infantil, hoje, na Leiturinha, ela colabora fortalecendo o vínculo das famílias leitoras através da experiência da literatura.