Quem são e de onde vêm as vozes das histórias que ouvimos?

Ao ler um conto/história ou ver uma ilustração, dificilmente nos damos conta de quem os escreveu ou os criou. Quem são as vozes que entoam nossos contos preferidos? Quem são as pessoas por trás daquela obra que lemos e relemos? Sim, isso importa. A literatura, assim como qualquer tipo de arte, está ligada a seu tempo e diz respeito a ele. Saber sobre quem escreveu e/ou ilustrou aquele livro que tanto gostamos nos faz ver além: amplia nossa visão sobre a própria história e seus personagens, nos situa de que ponto de vista aquele enredo foi criado.

Sarah Helena, curadora da Leiturinha

A literatura negra: onde estão as autoras e autores negros?

Agora, tente se lembrar de ilustradores ou autores negros e negras que você já leu ou conhece… Entre os livros da escola e suas histórias favoritas, quantos eram escritos por pessoas negras? Quando você pensa em grandes nomes da literatura, quem vem a sua mente? Quantos deles são negros?

Provavelmente, você consegue se lembrar de poucos nomes. Isso porque, assim como em diversos outros âmbitos, ao longo da história, as vozes negras – e de tantas outras minorias sociais – foram silenciadas de diversas formas. Isso reflete, diretamente, na representatividade destes autores e na construção de identidade dos pequenos leitores, por não encontrarem nos livros, a diversidade presente em nossa sociedade.

Como já falamos aqui no Blog – na matéria  Vozes negras na literatura: a importância da representatividade nos livros infantis – em uma de suas palestras no TED Talks, a renomada autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie fala sobre o perigo da história única. Ela pontua que, apesar de ter passado ótimos momentos com a literatura britânica e americana em sua infância, o fato de nunca se reconhecer nelas, a fez pensar que ela mesma e sua cultura nunca poderiam estar presentes na literatura. Tudo mudou quando ela passou a ler também os livros de autores africanos.

8 autoras e autores negros da literatura infantil

Ler e conhecer personagens das mais diferentes culturas, lugares, etnias e realidades amplia nossa visão de mundo e nos torna mais empáticos. Além disso, fortalece e dá  espaço para que outras vozes também possam contar suas próprias histórias. Por isso, é sempre fundamental buscarmos uma literatura mais diversa para nós e para nossas crianças. Elencamos aqui 8 autores negros da literatura infantil:

1. Lázaro Ramos

Lázaro-Ramos

Nascido em Salvador (BA), Lázaro Ramos é muito conhecido por sua carreira como ator, no entanto, é de longa data que ele já figura no meio literário também. Escritor desde a  juventude, Lázaro tem três livros lançados para o público infantil, A Velha Sentada, Caderno de Rimas do João e Caderno Sem Rimas da Maria (os dois últimos já enviados pelo Clube Leiturinha). Em seus textos infantis, Lázaro Ramos capta o mundo e o expressa em versos, abordando temas que introduzem sutilmente a poesia política e social no mundo dos pequenos.

 

2. Elisa Lucinda

Elisa-Lucinda

Também conhecida nas telinhas como atriz, Elisa Lucinda, nascida em Vitória (ES), é jornalista, professora, cantora, poeta e uma das autoras de mais sucesso no Brasil, com mais de 17 publicações, entre poemas, romances, peças teatrais e literatura infantil. Seu livro infanto-juvenil A menina transparente, da Coleção amigo oculto, lhe rendeu, em 2002, o prêmio Altamente Recomendável (FNLIJ).

 

3. Junião

Junião

De Campinas (SP), Junião é um grande ilustrador e escritor brasileiro. Com charges e ilustrações publicadas nos maiores veículos de comunicação do país e livros infantis e juvenis, Junião já recebeu importantes prêmios pela qualidade e relevância de seu trabalho. Em junho de 2016, lançou Meu Pai Vai Me Buscar na Escola, seu primeiro livro infantil como escritor e ilustrador.

 

4. Kiusam de Oliveira

Kiusam-de-Oliveira

Nascida no interior de São Paulo, na cidade de Santo André, Kiusam de Oliveira é pedagoga, artista multimídia, contadora de histórias, bailarina, coreógrafa, professora de danças afro-brasileiras e autora de quatro títulos infantis: Omo-Oba: Histórias de Princesas, O mar que banha a ilha de Goré, Omo-Oba: Histórias de Príncipes e O mundo no black power de Tayó. O último premiado pelo PROAC (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo) – Cultura Negra / 2012.

 

5. Neusa Baptista Pinto

Neusa-Baptista-Pinto

Jornalista e natural de Lençóis Paulista (SP), Neusa Baptista Pinto publicou seu primeiro livro em 2007. Cabelo Ruim? A história de três meninas aprendendo a se aceitar fala sobre a descoberta da beleza própria e a auto-aceitação, integrando seu projeto “Pixaim: Nem bom, nem ruim – Apenas diferente”, cujo objetivo é estimular a valorização do cabelo crespo.

 

6. Carmem Lúcia Campos

Carmen-Lúcia-Campos

Formada em Letras, e nascida em São Paulo (SP), Carmen Lúcia Campos é editora, consultora editorial e autora de diversos títulos infantis, entre eles: A Bisa Fala Cada Coisa e Meu Avô Africano.

 

7. Edimilson de Almeida Pereira

Edimilson-de-Almeida-Pereira

Natural de Juiz de Fora (MG), Edimilson de Almeida Pereira é poeta, professor universitário e um dos mais premiados autores da literatura brasileira, com textos traduzidos e publicados na Inglaterra, Itália, Espanha, França, Portugal, Alemanha e Estados Unidos. Entre seus títulos para o público infantil estão: Poemas para Ler com Palmas, Histórias Trazidas por um Cavalo-marinho e Os Reizinhos de Congo.

 

8. Madu Costa

Maria-do-Carmo-Ferreira-da-Costa

Nascida em Belo Horizonte (MG), Maria do Carmo Ferreira da Costa, conhecida como Madu Costa, é pedagoga, pós-graduada em Arte Educação e escritora afro-brasileira. Ligada principalmente à literatura infanto-juvenil, a autora busca difundir a afirmação racial em suas obras. Meninas Negras e Cadarços Desamarrados são algumas de suas publicações.

Outros importantes nomes da literatura negra

Para além dos livros infantis, outros grandes nomes marcaram a literatura negra, sendo referência e inspiração para os novos autores e também para nós, leitores! Para fortalecer e difundir as vozes negras da literatura, já existem livrarias e editoras específicas para livros de autores/as negros/as e até aplicativos que ajudam a encontrar escritores negros. Reunimos aqui alguns desses nomes que marcaram e ainda marcam a literatura:

Lima Barreto (1881 – 1922)

Lima-Barreto

Homenageado na Flip 2017, Afonso Henriques de Lima Barreto nasceu em 1881 na cidade do Rio de Janeiro, trabalhou como jornalista e foi um dos principais escritores do pré-modernismo brasileiro. Em seus livros contou experiências vividas e denunciou a desigualdade social e o racismo da época. Durante sua vida, enfrentou preconceito por ser “mestiço”, só sendo reconhecido por sua obra após a morte. Sua principal publicação foi Triste fim de Policarpo Quaresma, escrito em 1911 e considerado um dos mais importantes do movimento pré-modernista.

 

Carolina Maria de Jesus (1914 – 1977)

Carolina-de-Jesus

Nascida em Sacramento (MG), Carolina Maria de Jesus é considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil. Apesar do pouco estudo, ela reunia em casa mais de 20 cadernos com relatos sobre o cotidiano da favela em São Paulo, onde viveu a maior parte de sua vida. Um desses cadernos deu origem ao livro Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada, publicado em 1960 e com outras três edições, totalizando 100 mil exemplares vendidos, em 13 idiomas e vendidos em mais de 40 países. Carolina de Jesus ainda teve outras duas publicações: Pedaços de Fome e Provérbios.

 

Conceição Evaristo

Conceição-Evaristo

Conceição Evaristo nasceu em 29 de dezembro de 1946 em Belo Horizonte (MG) e, assim como Carolina Maria de Jesus, a autora mantinha um diário onde anotava as dificuldades de um cotidiano sofrido. Mais tarde, se tornou um dos principais nomes da literatura brasileira e afro-brasileira, com projeção internacional e livros traduzidos em outros idiomas. Em sua literatura, Conceição traz profundas reflexões sobre questões de raça e de gênero, buscando dar visibilidade para a Literatura Negra através de sua “Escrevivência”. Entre suas obras estão: Insubmissas Lágrimas de Mulheres Ponciá Vicêncio.

 

Chimamanda Ngozi Adichie

Chimamanda-Ngozi-Adichie

Com sua obra traduzida para mais de 30 línguas, a nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie é uma das principais autoras da atualidade. Chimamanda tem estado cada vez mais em pauta por seu discurso político e social, não só em seus livros, mas também nos seus discursos no TED Talks. Hibisco Roxo, Americanah e Para Educar Crianças Feministas – Um Manifesto estão entre suas principais obras.


Conhece algum autor(a)/ilustrador(a) negro(a) que não está aqui nessa lista? Compartilhe com a gente!

Leia também:

Profile photo of Ana Clara Oliveira

Jornalista e autora no Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.