Terminar um relacionamento nunca é uma decisão fácil. Quando se trata de uma separação com filhos, este processo torna-se ainda mais difícil. Mesmo que a decisão seja tomada em conjunto, de forma consensual, o fim de um casamento é sempre um marco na vida do casal e, claro, dos filhos. As crianças são as que mais sentem com essa mudança e, por isso, independente dos motivos que levaram o casal a tomar a decisão, é fundamental que os impactos na vida dos filhos sejam amenizados. Afinal, as diferenças entre o casal não podem se tornar um problema dos filhos.

Como abordar o assunto com o pequeno?

Decidir-se pela separação é um processo que pode levar dias, semanas, meses ou até anos. Não é algo simples e pede muita reflexão e conversa. Quando, enfim, a decisão é tomada, é hora de contar aos filhos. Nesse momento, o ideal é que os pais contem sobre essa decisão, juntos.

Cada faixa etária pede uma abordagem diferente, mas o mais importante é que os pais expliquem para o pequeno que ele não tem qualquer parcela de culpa pela separação. É essencial que ele entenda que a decisão foi tomada pelo casal, por motivos que não têm nada a ver com ele. Esclareçam que, independente de estarem, ou não, juntos, não deixarão de cuidar e amar o filho, pois continuarão a ser seus pais e a fazer o melhor que puderem, sempre.

As especialistas da Equipe de Curadoria da Leiturinha elencaram algumas dicas que podem ajudar nesse processo que é tão delicado, tanto para as crianças, quanto para os adultos. Confira:

  • Conte para o pequeno apenas quando tiver certeza da decisão;
  • Evite brigas na frente dos filhos;
  • As crianças não precisam saber todos os detalhes, mas é imprescindível que a situação seja tratada com verdade. Seja claro e verdadeiro quando conversar com os pequenos sobre a separação;
  • Isente a criança de qualquer culpa;
  • Crie um ambiente passível de diálogo, para que a criança se manifeste livremente, expondo seus medos e inseguranças;
  • Evite que a criança tome partido de uma das partes, fazendo chantagens emocionais ou praticando alienação parental;
  • Informe a escola sobre a situação que o pequeno está passando;
  • No que se tratar da educação dos filhos, é importante que os pais “falem a mesma língua” e estejam alinhados quanto às regras e obrigações do pequeno.

Se adaptando à nova rotina

Dependendo da idade, os pequenos tendem a reagir à nova situação de uma maneira diferente. Quanto mais novinhos, mais rápido a adaptação. No entanto, quando são maiores, podem se mostrar mais resistentes, com comportamentos agressivos, como birras e desobediências. É um processo natural. A criança tem medo da mudança e sente-se insegura e abandonada. Por isso, é muito importante a presença dos pais nesse processo de adaptação e, se necessário, o acompanhamento de um psicólogo.

Com a separação, os filhos podem ver com mais ou menos frequência uma das partes. Qualquer que seja o caso, é fundamental que os adultos tenham consciência do que é melhor para o bem-estar da criança para tornar esse processo o mais tranquilo possível. Conversar e se mostrar presente, com demonstrações de afeto e carinho, é muito importante para que a criança compreenda que continuará a ser amada e cuidada. Também procure esclarecer, o quanto antes, para o pequeno como serão as coisas a partir de agora. Conhecer e entender a nova rotina trará segurança para seu filho.

Dica Leiturinha:

Blog-Ana---SeparaçãoLá e Aqui

Editora: Pequena Zahar
Autores: Carolina Moreyra e Odilon Moraes

Como contar para uma criança que, a partir de agora, ela terá duas casas? Nesta história, a separação é representada de maneira delicada, respeitando as fragilidades do processo e mostrando que, com o passar do tempo, tudo ficará bem. Esta é a proposta deste livro, que foi vencedor do prêmio FNLIJ em 2016, como melhor livro da categoria Criança.

Leia mais:

Profile photo of Ana Clara

Jornalista e autora no Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, das histórias às poesias. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.