Universo da fantasia tem um grande propósito: o ensinamento da ética e da moral.

Você, pai, certamente contou ou então ouviu a história do Pinóquio – o boneco de madeira que via seu nariz crescer a cada mentira. Pois então: essa aventura faz parte do grande universo das fábulas. Mas você conhece o poder delas?

O que são fábulas?

A fábula é um mix de temas cotidianos com a utilização do extraordinário e seu principal objetivo é transmitir algum tipo de ensinamento ou lição. Na narração, é comum a presença de animais com atributos humanos como personagens – ou seja, eles falam, pensam e agem como pessoas.

Na medida em que são vivenciadas as mais variadas experiências, esses personagens cometem erros e acertos – e é nesse aspecto que entra o poder da reflexão. As qualidades e os defeitos dos personagens são expostos para que a criança se baseie e reflita, do início ao fim, sobre as causas e as consequências dos eventos narrados na história.

O tom lúdico e o uso da fantasia ajudam na compreensão do pequeno, fazendo com que a história seja mais interessante e atrativa. Desse modo, fica mais fácil compreender os motivos de uma bronca e outras questões didáticas e educacionais que um pai ou uma mãe sozinhos talvez não consigam explicar.

A importância das fábulas para o desenvolvimento das crianças

Que a história infantil contribui para o interesse e ensinamento da leitura não é novidade. No entanto, alguns pais não têm conhecimento que esse meio carrega um papel importante: o aprendizado de valores e éticas da criança enquanto cidadão. Podemos usar como exemplo a própria história citada acima, em que o boneco de madeira criado por Gepeto, ao longo de suas aventuras, descobre que a mentira tem perna curta.

É observando e vivenciando o que vê e escuta que uma criança aprende uma lição. Ao escutar uma fábula, o pequeno tem a chance de refletir e aplicar a moral da história em seu dia a dia, tanto para o relacionamento com o outro quanto para outras perspectivas de vida.

Para os pais, é importante considerar que nem sempre a criança entenderá a moral sem que ela de fato seja dita. Por isso, no final da história, é interessante explicar e buscar descobrir o que foi entendido pela criança – criando, assim, um debate sobre o assunto. Mas nem sempre isso é preciso: algumas crianças já possuem um senso crítico aguçado, e elaboram suas próprias morais, desenvolvendo suas capacidades de análise e reflexão.

Moral da história

Assim como as fábulas, esse artigo tem uma moral: entender a importância de uma história infantil ilustrada ou contada. Ler para crianças é ter em mãos a possibilidade de ensinar – e aprender – coisas incríveis. Este hábito ajuda a melhorar o relacionamento entre pai e filho, possibilitando momentos inesquecíveis de muito amor e carinho.