A saudade faz parte da vida de adultos e crianças. A falta de uma pessoa, lugar ou até situação é normal e é um sinal de que o que passou foi positivamente marcante. O problema é que a saudade pode carregar consigo alguns sentimentos doloridos, como angústia e tristeza. E é aí que muitos pais acabam tendendo a mascarar esse sentimento, para que seus pequenos não passem por isso.

Mas essas emoções são importantes para o desenvolvimento das crianças. Nessas horas ela vai assimilar a mensagem de que é normal que duas pessoas que se amem fiquem distantes uma da outra por um determinado período.

E para ajudar a criança a lidar com a saudade, nada melhor do que estimular que ela fale sobre seu sentimento. Às vezes os pequenos podem não conseguir expressar o que estão sentindo ou até achar que não existe essa abertura, por isso os pais podem começar o diálogo, incentivando que eles também compartilhem.

Vocês podem falar sobre a antiga escola, sobre alguns amiguinhos com quem eles não têm mais contato, ou até sobre a casa em que costumavam morar, tudo isso pode estar despertando a saudade na criança e não há problema algum em falar sobre o assunto, muito pelo contrário. Deixar o assunto apenas no imaginário dar uma noção deturpada sobre o passado. Instigada pela sua imaginação e criatividade, a criança pode aumentar muito uma situação passada e, com o passar dos anos, poderá sentir saudade de algo que mais se assemelha com o que ela projetou do que com o que aconteceu de verdade. Quando vocês abrem o assunto em família há espaço para cada um contar sobre suas lembranças e memórias.

Desenhos e livros que podem ajudar

Para trabalhar esse assunto com a criança você pode contar com a ajuda dos personagens preferidos dela. O episódio “A Viagem do Pinguim”, do Peixinho da Maré, aborda o assunto. E se você quiser, veja aqui recomendações de leitura sobre o tema.

Leia mais:

Profile photo of Ariane Donegati

Jornalista e entusiasta do desenvolvimento infantil, acredita que brincar é sinônimo de aprendizado e felicidade para as crianças.