Coluninha | Por Cíntia Salgado.

Os primeiros anos de vida são essenciais no desenvolvimento da criança. Assim, aprender a falar, correr, brincar e ler são peças fundamentais no processo de aprendizagem. O prazer e a motivação pela leitura ampliam as habilidades de comunicação e cognição de nossos aprendizes nesta fase da vida.

No entanto, muitas crianças apresentam mais dificuldades comunicativas, ainda mais evidentes no período de alfabetização. Este pode ser um sinal de dislexia.

O que é a Dislexia?

A dislexia é um transtorno do neurodesenvolvimento que afeta a aprendizagem da leitura em torno de 5% da população escolar infantil.

Embora as crianças com este transtorno inicialmente se esforcem e tenham interesse em aprender a ler, com o passar do tempo, o desempenho não é compatível com sua inteligência. Isto faz, em muitos casos, com que os pais e professores julguem ser preguiça ou qualquer outro tipo de problema, emocional ou comportamental.

As dificuldades na leitura para pessoas com dislexia estão relacionadas a não identificação de letras, leitura muito silabada e lenta, além de falhas na memória envolvendo os sons das letras (estas características podem variar para cada indivíduo).

As Dificuldades na Leitura

A criança pode demorar muito tempo na tentativa de ler uma palavra. A frustração pode fazer com que ela se afaste dos livros e, consequentemente, perca (ou nem adquira!) o prazer pela leitura. Portanto, a escolha dos livros é fundamental no auxílio a estas crianças.

Inicialmente, no processo da leitura são indicados livros com palavras curtas e mais simples, texto pequeno e letra bastão maiúscula; com o tempo, o texto pode se tornar maior, com palavras mais complexas até que a criança adquira a velocidade ideal para uma leitura em voz alta fluente; temas instigantes, atuais e relacionados à sua cultura podem proporcionar maior motivação para que se mantenha na atividade.

Pequenos com dislexia podem se tornar leitores!

A família pode e deve introduzir o hábito da leitura em casa. Os momentos prazerosos sempre reforçam positivamente a evolução de seu filho!

É extremamente importante que família e escola tenham a sensibilidade em detectar estas dificuldades com orientações, acompanhamento de profissionais especializados e adaptações – como por exemplo, oferecer mais tempo para a criança ler e estimular a leitura em voz alta para auxiliá-la na compreensão.

O que todos precisam saber é que a criança com dislexia pode sim aprender e gostar de ler, desde que com estratégias diferenciais e respeitando-se o tempo de aprendizagem, que é naturalmente mais lento que o tempo das crianças proficientes.

O incentivo ao magnífico universo da leitura, é uma das principais ferramentas que proporcionará segurança à criança no seu ambiente escolar, familiar e social.


Cíntia Alves Salgado Azoni é fonoaudióloga e professora do curso de fonoaudiologia da UFRN. Atua há 15 anos com estimulação da leitura em crianças com dislexia.

Profile photo of Cintia Alves Salgado Azoni

Cíntia Alves Salgado Azoni é fonoaudióloga e professora do curso de fonoaudiologia da UFRN. Atua há 17 anos na remediação e estimulação da leitura em crianças com dislexia.