1000 dias de pura descoberta!

Ao nascer, os bebês são imersos em um mundo repleto de estímulos. O ar que entra nos pulmões, os muitos sons do ambiente, os cheiros, sabores, imagens… Tudo isso chega aos sentidos do recém-nascido, que antes só conhecia o ambiente intrauterino. Não é à toa que pesquisas descrevem o período dos primeiros 1000 dias (a contar desde a gestação até os quase três anos de vida da criança) como os mais importantes para o desenvolvimento, pois é neste período que o cérebro está mais ativo do que nunca, sendo moldado e absorvendo tudo o que é novo, acomodando o que já foi experienciado.

Já nos primeiros meses, ainda com a visão embaçada, o bebê só enxerga o que está bem pertinho dele, e os barulhos que ouve são aos poucos distinguidos. Por volta dos seis meses, o bebê já distingue e atende quando ouve seu próprio nome e as palavras começam a ser compreendidas, sendo que por volta do primeiro ano já dão os primeiros passos e falam as primeiras palavras!

O desenvolvimento se dá aos saltos! São tantos aprendizados em tão pouco tempo que quando nos damos conta percebemos o quão ativos são os bebês. Em pouco tempo, aprendem a andar, a falar, a compreender e a fazer inúmeras coisas que não faziam antes, e esse aprendizado acelerado é atenuado nos primeiros 1000 dias de vida – o que nos chama a atenção para a necessidade e a importância de um cuidado especial com os pequenos nesta etapa da vida.

A importância dos estímulos no início da vida

A consciência de que bebês não precisam somente de alimentação, aconchego e proteção, mas também de estímulos específicos, como os estímulos sensoriais, para seu pleno desenvolvimento, impactou tanto na criação de políticas públicas voltadas para esta idade e quanto na crescente dedicação dos pais em estimular seus filhos. Assim, o que seria apenas um momento de brincadeira em família, passa a ser percebido também como um processo de aprendizado.

Os estímulos sensoriais colaborando com o desenvolvimento dos bebês

Os estímulos sensoriais são tudo aquilo que nos chega aos 5 sentidos. Ou seja, tudo em volta pode se tornar uma experiência sensorial, mas somente as experiências significativas se tornam aprendizado. Assim, para alguém que acaba de chegar ao mundo, é importante o papel de um mediador para apresentar estes estímulos de forma organizada e afetiva, transformando meros objetos em brinquedos muito divertidos!

Como proporcionar estímulos sensoriais para o meu pequeno?

Por essa preocupação em estimular os bebês, cresce o mercado voltado para o público infantil, com diversos produtos focados no desenvolvimento de habilidades, como os brinquedos sensoriais, por exemplo, que fazem um grande sucesso entre o público de 0 a 3 anos e que promovem momentos de experimentação e vivência sensorial para os bebês. Por outro lado, também é possível proporcionar estes estímulos sensoriais com coisas simples do dia a dia. Basta colocar seu pequeno em contato com diferentes materiais e texturas, dando a ele coisas para pegar e sentir/experimentar, lembrando-se sempre de conversar e brincar enquanto isso.

Para ajudar você a estimular seu pequeno e colaborar para uma infância ainda mais cheia de descobertas, afetos e sensações, nós preparamos 4 dicas super especiais! Confira:

1. Chocalho de pet: Os materiais recicláveis tem se tornado uma ótima opção para confeccionar brinquedos e até fazer com que o momento de preparar a brincadeira já seja pura diversão e aprendizado! Um ótimo exemplo são os chocalhos feitos com pet. Com uma simples garrafinha pet, algumas contas (missangas, botões ou arroz, macarrão colorido) e fitas coloridas, você pode convidar seu pequeno para uma ótima experiência sensorial. Colocando as contas dentro da garrafa e pendurando algumas fitas de cetim na tampa você terá um lindo instrumento musical capaz de estimular os sentidos e a criatividade de seu pequeno!

2. Massagem e brincadeiras com o corpo: Olho no olho e aquela falinha boba que só os bebês são capazes de despertar! Massagens e brincadeiras com o corpo são essenciais para uma estimulação de qualidade e com muito afeto! Além de inúmeros benefícios físicos, de melhorias na consciência corporal, melhora de dores e gases, a massagem (como a shantala) proporciona uma delicioso momento em família.

3. Brinquedos para bebês: Como já dissemos anteriormente, o mercado voltado para o público infantil tem crescido e apresentado cada vez um número maior de brinquedos com propostas ricas e diferenciadas. São tantas as opções que os pais devem sempre se atentar ao fator da segurança na hora da escolha, para que a brincadeira seja segura.

4. Livros-brinquedo: Os livros-brinquedos exercem uma importante função nesse sentido, pois, com a presença do adulto mediador, proporcionam muitos estímulos sensoriais. Apresentam-se em diferentes materiais (livros pelúcia, livros cartonados, livros de banho), texturas (abas, alto relevo, entre outros efeitos), cores vivas e contrastes (atraentes aos bebês menores de 1 ano) e efeitos sonoros. Estes livros convidam os pequenos a uma divertida e lúdica brincadeira, ao mesmo tempo em que já os inserem no universo literário.

Dica Leiturinha: Coleção Sensorial Para Bebês 

Estes livros foram escolhidos especialmente para agradar o tato dos bebês! Com suas texturas emborrachadas, macias e divertidas. Você pode passar suas mãozinhas sobre elas, ou, ainda, seu pezinho, deixando que o bebê fique sobre o livro aberto. O contato com as diferentes texturas propicia o desenvolvimento cognitivo, de modo que ele comece a explorar e a compreender as diferentes nuances do mundo ao seu redor.

sensorial-bebes

Para saber mais sobre a Coleção Sensorial Para Bebês, acesse a Loja Leiturinha!

Profile photo of Sarah Helena

Mãe da Cecília, formada em Psicologia, especialista em Filosofia, sempre trabalhou com famílias, especialmente com os pequenos. Por esse amor ao universo afetivo infantil, hoje, na Leiturinha, ela colabora fortalecendo o vínculo das famílias leitoras através da experiência da literatura.