As primeiras histórias infantis

Lá no início da história da literatura infantil, por volta do século XVII, surgiram, na França e na Inglaterra, as histórias escritas para crianças, trazendo conhecimentos morais, em uma linguagem simples e acessível à compreensão dos pequeninos. As primeiras histórias escritas para o público infantil, foram as fábulas de La Fontaine, com sua primeira publicação em 1668, e Os Contos da Mamãe Gansa, publicado por Perrault em 1697.

Mas, o que é uma fábula?

Fábulas são, geralmente, histórias que trazem uma lição moral e são divididas em duas fases: a primeira parte é a história em si e a segunda parte é a moral – a transmissão da lição que a história traz. Os personagens quase sempre são animais que interpretam características humanas.

A fábula como uma forma de educar

Podemos interpretar as fábulas enquanto educativas, por ser um gênero com uma moral.  Ao fazer a leitura desses textos para pequenos de diversas faixas-etárias, cabe ao mediador entender em que grau a moral transmitida pela história é adequada à compreensão do pequeno e em que medida ela se aplica a sua realidade, considerando que ela pode ou não ser aproveitada pela criança.

Alguma vezes, problemáticas como religião e família são abordados de forma tradicional. Cabe, então, ao mediador desenvolver uma postura crítica com seu pequeno por meio da interpretação textual. Uma coisa é certa: independente do ensinamento moral, ouvir e ler histórias é uma forma de fazer com que a criança descubra o mundo considerando os conflitos presentes nele, e também as soluções que nós passamos ao longo da vida.

Dica Leiturinha:  uma lição bem-humorada e moderna

O Rei em Apuros

O rei em apuros

Autor: Bruno Gibert

A história de um rei recontada de uma forma um tanto diferente… O humor é uma característica da infância e nesta obra, ele é o ponto central. Contos assim transportam os pequenos para um mundo cheio de imaginação e criatividade. O texto em caixa alta é adequado à fase de pré-alfabetização. As ilustrações são uma atração à parte, elas dão vida ao contexto e tornam os personagens ainda mais cativantes.

Ler, reler e ler mais uma vez!

Ler fábulas ou qualquer outro gênero ou tipo textual adequado à compreensão do seu pequeno, incentivará sua criatividade, resgatando valores importantes para a construção da sua autonomia e identidade. Além disso, sua compreensão de mundo, sua inteligência e sua compreensão linguística também serão ampliados.  A valorização de formas de pensar e de se comportar, como o respeito às diferenças, a valorização das pequenas coisas do dia a dia e a compreensão das individualidades, também são reafirmados por este tipo de história e por muitas outras! Então, que tal ler uma história para seu pequeno hoje?

Leia mais:

Profile photo of Caroline Lara

Faz parte da Equipe de Curadoria da Leiturinha. É leitora compulsiva e apaixonada em provocar emoção, despertar a fantasia, entreter e alegrar pequenos através da literatura. Acredita que quanto menor nosso tamanho, maior a criatividade!