Um dos nossos maiores dilemas como pais é decidir onde deixar os filhos enquanto trabalhamos. Muita gente matricula numa creche ou escola infantil por não encontrar uma alternativa e se enche de culpa. A parte boa é que essa pode ser a melhor opção mesmo. Se for a sua escolha, saiba: você está abrindo todo um campo de vivência e aprendizagem muito importante para o desenvolvimento do seu filho.

O ambiente da escola ou da creche abre espaço para que a criança tenha aprendizagens diferentes daquelas possibilitadas pela família. A escola é um ambiente especialmente planejado para a aprendizagem, com profissionais cujo olhar e experiência estão direcionados a estimular e a desafiar a criança na medida certa do seu desenvolvimento motor e emocional. Além, claro, do relacionamento com outras crianças e adultos.

5 coisas que a criança aprende na escola:

1. Convivência com a diversidade

O ambiente escolar oferece mais possibilidades de interação com crianças e adultos com diferentes trajetórias de vida, pontos de vista e modos de se relacionar com o mundo, possibilitando o contato com diferentes jeitos de ligar com as situações do cotidiano.

2. Interações sociais qualificadas

A creche ou a escola propiciam interações sociais qualificadas, especialmente pelo contato com profissionais que tem experiência e um olhar treinado para criar situações capazes de estimular o desenvolvimento da criança, conforme suas necessidades.

3. Desenvolvimento da arquitetura cerebral

Os estímulos recebidos pela criança nessa fase são acelerados e fundamentais para o desenvolvimento da arquitetura cerebral. Na creche, as crianças têm a oportunidade de receber mais estímulos, propiciados pelo ambiente, atividades e convivência com adultos e crianças.

4. Estimulo à aprendizagem

As atividades e o próprio ambiente de uma creche ou escola de educação infantil estimulam a curiosidade, a experimentação e a aprendizagem, ampliando o repertório das crianças e potencializando seu desenvolvimento tanto cognitivo quanto social.

5. Limites

A convivência regular com outras crianças, num ambiente concebido para atender suas necessidades, manejado por meio de regras e ritmos definidos, permite que a criança ganhe progressivamente consciência de que os limites são parte da vida social.

Por Cantinho da Mamãe.