Tá chegando? Vai demorar? Tá na hora? Enquanto cresce, a criança experimenta situações novas o tempo inteiro. Isso é mais do que suficiente para ela criar muita expectativa, às vezes até demais. Como ajudar a criança a lidar com a ansiedade?

Em primeiro lugar, precisamos lembrar que ansiedade é um sentimento natural. Por mais que pareça ser ruim, é uma função biológica importante. É ela que desperta um “sistema de alarme” no organismo que ajuda a pessoa a lidar com situações de ameaça ou perigo.

No entanto, isso pode sair do controle – interferindo na rotina. Uma vez que a ansiedade bate, a criança (e qualquer outra pessoa) pode sentir sensações físicas como batimento cardíaco acelerado, mãos suadas, tremores, falta de ar e até tonturas.

Mudar de escola ou de cidade, por exemplo, pode soar como ameaça para a criança, e é preciso que ela lide com isso. Além do mais, para a criança ansiosa, o tempo passa mais devagar. Até algo bom, como a espera por um presente, pode causar uma ansiedade sem tamanho.

Veja 4 dicas que podem ajudar seu filho a lidar com a ansiedade:

1. Brincar de relaxar

Quando a ansiedade parece estar demais, o relaxamento pode ser o melhor caminho. Portanto, ensinar a criança um técnica simples de respiração ajuda bastante a lidar com a ansiedade. Peça para ela respirar fundo por alguns instantes, pensando em coisas boas ou em algum lugar que traga tranquilidade (pode ser a praia, um passeio, etc). Essa técnica ajuda a reverter sensações desconfortáveis e a acalmar a mente.

2. Treinamentos

Se a criança tem medo de elevador, não precisa pegar escada com ela. Segurar a mão dela e manter tranquilamente o trajeto até o andar certo pode funcionar. Assim, fica a mensagem: se sentir ansioso é normal, mas não é preciso evitar algo por conta disso. Sem confrontar, sem evitar, e respeitando o tempo de cada criança, reduz-se as chances da ansiedade ir além do normal e causar alguma fobia.

3. Conversa

A melhor maneira de ajudar o seu filho é reconhecer o que está acontecendo. Falar sobre seus sintomas e sobre situações que os causam pode ser um bom começo. Da mesma forma, explicar a importância e a função da ansiedade também ajuda. Outro jeito de abrir espaço para esse diálogo é falar sobre suas próprias preocupações e como você foi capaz de superá-las. Acima de tudo, é sempre importante escutar o que seu filho tem a dizer.

4. O livro “Tisca, a lagartixa” – de Ana Reimann e Geane Saggioratto

Algumas situações, como a mudança de casa ou o aparecimento de um novo amigo, podem ser um desafio para as crianças, que precisam de coragem para enfrentá-las. O primeiro volume da coleção “Tisca, a lagartixa” trata desses temas de forma divertida e lúdica, e pode ajudar as crianças a lidar com a ansiedade.

Temos alguns posts que também podem ajudar: