Pequenos curiosos!

Os pequenos são curiosos por natureza! Por estarem, a todo tempo, descobrindo o mundo ao seu redor, são questionadores e adoram saber o porquê de tudo. Aproveitar essa curiosidade inata para o aprendizado das crianças é uma ótima maneira de tornar estes pequenos curiosos, jovens intelectualmente mais ativos.

5 perguntas comuns feitas pelos pequenos e como respondê-las

A curiosidade atuando no processo de aprendizagem

Uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, realizou uma série de experimentos para descobrir o que acontece no cérebro quando a curiosidade é despertada. Ao final, a pesquisa revelou dois importantes achados: a curiosidade prepara o cérebro para a aprendizagem e torna a aprendizagem subsequente mais gratificante. Ou seja, a curiosidade está intimamente ligada com o processo de aprendizagem das crianças, pois, além de preparar o cérebro, também pode tornar o aprendizado uma experiência mais prazerosa e efetiva.

Como aguçar a curiosidade das crianças?

Sabendo disso, não nos restam dúvidas da importância de aguçar ainda mais a curiosidade de nossos pequenos, não é? Como isso não precisa acontecer apenas na escola – pelo contrário, pode acontecer no dia a dia das crianças – reunimos aqui 4 maneiras de despertar a curiosidade do seu pequeno. Confira:

1. Brincadeiras ao ar livre

Enquanto brinca livremente a criança cria, organiza seu mundo, aprende coisas novas e memoriza o que já aprendeu, elabora e ressignifica experiências já vividas. Através do faz de conta, a criança pode se ver desempenhando vários papéis, brinca de ser… enquanto constrói quem ela é. Além disso, brincar pode ajudar a desenvolver habilidades psicomotoras e cognitivas, e ajudar na socialização das crianças. Saiba mais em: As crianças precisam aprender a brincar sem brinquedo também!

2. Contato com a arte

A arte é fundamental para que nos coloquemos no mundo enquanto sujeitos, expressando nossas subjetividades, habilidades e individualidades. Pensando nisso, não nos resta dúvidas quanto a importância da arte na infância. Afinal, é durante os primeiros anos de vida que os pequenos descobrem seu próprio modo de conhecer e ser, além de suas habilidades cognitivas individuais. Leia mais em: A Arte precisa estar presente na infância dos nossos filhos.

3. Cozinhando em família

Cozinhando com os pequenos, você desperta o gosto pela culinária, estimula uma alimentação mais saudável, ensina noções de química, responsabilidade, higiene, cuidado, autonomia e respeito ao próximo, e, de quebra, compartilha deliciosos e divertidos momentos! Além disso, a brincadeira de fazer comidinha é uma prática comum entre crianças de diferentes lugares, culturas e gerações, sendo um dos primeiros caminhos, pelos quais os pequenos entram no mundo da brincadeira simbólica. Leia mais sobre em: Brincar de comidinha: para além de uma brincadeira, um ato de amor e cuidado.

4. Perguntas e respostas

Desafios e jogos de perguntas e respostas para crianças são os preferidos dos pequenos que já estão em idade escolar, especialmente a partir dos 6 anos, quando noções de regras estão em pleno desenvolvimento. Além de ser um jogo super divertido – até mesmo para nós, adultos – ao se depararem com uma questão que lhes chamem mais a atenção, os pequenos podem buscar por si mesmos a ampliação destes conceitos pelos meios que tiverem acesso, seja pela internet, pelos livros, ou por meio de uma boa conversa. Confira: Sabia que os jogos de perguntas e respostas podem contribuir com o aprendizado das crianças?

playkids explorer mu malhada maias incas e astecas

Dica Especial

A PlayKids desenvolveu um clube especialmente para pequenos curiosos: o PlayKids Explorer. Com ele, cada criança é protagonista do próprio livro personalizado e se aventura todo mês com atividades educativas incríveis, sempre com um tema diferente. Experimente o 1º mês grátis em: PlayKids Explorer.

Profile photo of Ana Clara Oliveira

Jornalista e autora no Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.