É possível que não exista um pai ou mãe atualmente que não conheça Baby Shark. Aliás, também devem ser poucos os que conhecem e não ouviram (ou ainda ouvem) toda semana ou todo dia. Não tem como fugir: a música sobre uma família desses peixes cheios de dentes é um fenômeno.

O que começou em 2016 como um vídeo sul-coreano divertido estrelando duas crianças cantando uma música simples, com uma coreografia fofa, cresceu e ganhou o mundo. Hoje, mais de 2,7 bilhões de visualizações e tradução para mais de 10 línguas depois, os “doo doo doos” estão em todo lugar.

Uma curiosidade interessante: o músico e educador Johnny Only acusa a Pinkfong, empresa sul-coreana responsável pelo vídeo que viralizou, por utilizar indevidamente seu arranjo da canção, publicado alguns anos antes. Apesar da cronologia clara (e os próprios vídeos serem prova disso), a música e sua letra têm pelo menos algumas décadas e é tradicional de acampamentos nos EUA. Dessa forma, é um tanto difícil comprovar se houve apropriação indevida ou não.

Como aproveitar que meu pequeno adora Baby Shark?

Já que não há como fugir de Baby Shark, vamos usar a música, a letra e a coreografia a favor do desenvolvimento das crianças? Em primeiro lugar, a coreografia é um ótimo exercício psicomotor, com a amplitude progressiva dos movimentos. Enquanto o tubarão bebê morde apenas com os dedinhos, mamãe tubarão morde com as duas mãos e papai tubarão morde com os dois braços! Aproveitando essas diferenças, é interessante também conversar com o pequeno sobre tamanhos de diferentes bichos ou mesmo de conhecidos. Quem é mais alto, papai ou mamãe? E entre o vovô e o papai?

Já que estamos falando de família, por que não perguntar para o pequeno como ele dançaria para imitar o vovô ou a vovó? Como seriam os irmãos do baby shark? Maiores ou menores? Todos seriam iguais? Será que um teria cabelo, mais ou menos dentes, seria colorido? Como são os irmãos que a criança conhece, seus ou mesmo da escola ou primos? São muito parecidos ou completamente diferentes?

Por último, que tal usar a criatividade para brincar de sílabas com Baby Shark? Ao invés de “do do do do”, por que não cantar “bi bi bi bi” ou “pa pa pa pa”? Será que o pequeno consegue inventar outras sílabas para criar sua própria letra?

Enfim, se não pudermos vencer baby shark quando já estivermos cansados da música, nada melhor do que nos unirmos à ela, não? Aproveite e escute a divertida versão de Baby Shark que está no PlayKids App, é só assinar e aproveitar um conteúdo seguro e escolhido com muito carinho pela nossa Equipe de Curadoria.

Leia mais:

Profile photo of Leo Amaral

Midiálogo que ama livros, músicas e desenhos animados. Acredita que a curiosidade é fundamental e deve estar presente em todas as épocas da vida e que quando a tecnologia e a educação se encontram o aprendizado pode ficar ainda mais divertido.