Jogos para enriquecer o vocabulário do seu pequeno

por | jan 17, 2020 | 0 Comentários

Incluir palavras novas no cotidiano das crianças pode parecer uma tarefa complicada. Uma vez que em casa a família tende a falar as mesmas frases todos os dias, com poucas variações. Sentar com o pequeno para ler o dicionário parece algo enfadonho, embora seja produtivo. Mas como transformar o aprendizado de novas palavras em algo divertido? Para te ajudar nessa missão, a seguir reunimos ideias de jogos para enriquecer o vocabulário do seu pequeno (e seu também!). 

Jogos para enriquecer o vocabulário das crianças

Aqui vão três dicas de jogos que podem tornar-se bons momentos em família e que além de trazer novos termos, vai fixar palavras já aprendidas. Vamos lá?

Minha primeira recomendação é que os papais tenham um pequeno exercício antes da brincadeira começar, selecionando pelo menos 20 novas palavras e colocando-as em um lugar de destaque, como um mural ou uma lousa. Essas palavras vão ser inseridas na brincadeira naturalmente e despertar o interesse da criança.

1. Jogo da Rima

Uma brincadeira clássica, mas que rende muito. A rima, além de abordar a ortografia, trabalha também a fonética. Afinal, o som é que valida se ela funciona ou não.

Pra começar, o primeiro jogador fala a palavra. Por exemplo, “amor”. A pessoa seguinte da roda tem que falar uma palavra que rime com ela, como “calor”. O tempo para cada jogador dar sua resposta pode ser definido por todos, antes da brincadeira começar.

Quem não conseguir falar a rima, tem direito a uma trégua. Quando se pede a trégua, o jogador escolhe entre dois recursos: 

– Passar a vez para outro jogador, à sua escolha;

– Mudar o jogo, fazendo valer uma das palavras do mural;

O recurso da trégua pode ser usado apenas uma vez por cada jogador.

Vence quem ficar até o final. O prêmio pode ser um doce ou um privilégio a ser definido pela família, como “escolher o filme para todos assistirem juntos”. O importante é que seja algo divertido e que a criança tenha contato com as palavras e se encante com elas. 

2. Cabeça e Pé

Essa brincadeira é um pouco mais complexa mas trabalha o alfabeto de um jeito muito divertido e desafiador.

O jogo começa quando o primeiro jogador dá a primeira palavra para o grupo. Por exemplo, “aeroporto”. O jogador seguinte tem que dar a sua resposta, que obrigatoriamente precisa ser uma palavra que começa com “O”. Se a palavra for “omelete”, o jogador seguinte precisa dizer uma palavra que comece com “E” e assim por diante. 

O uso das palavras do mural, nesse caso, depende dos pais, que vão tentar incluir cada uma delas no decorrer do jogo.

Quem não conseguir falar a palavra no tempo certo é eliminado e vence quem ficar por último. 

Dica: tente variar incluindo palavras que terminem e comecem com consoantes, como “doutor” ou “xadrez”, para o jogo ficar mais complicado e engraçado. 

O prêmio, assim como  o jogo anterior, pode ser uma atividade em família ou uma guloseima.

3. História Maluca

Para essa brincadeira, a sugestão é fazer pequenos cards com palavras variadas. O ideal é ter pelo menos 50 palavras, para deixar o jogo mais divertido e inusitado. Por isso, entregue pedaços de papel cortados para cada membro da família e deixe que cada um escreva o que quiser. Vale objetos, lugares, verbos, nomes (experimente utilizar nomes de pessoas conhecidas para ficar mais legal), filmes, programas de tv, livros ou o que mais surgir na mente.

Depois de escritas, as palavras vão para uma caixa ou saquinho de pano para se misturarem. A família decide então quem é o narrador da história, que pode ser um conto casual ou uma notícia. 

Enquanto o narrador conta a história improvisando, os membros da família sorteiam as palavras e mostram para ele. O narrador tem que inserir a palavra instantaneamente na história. De forma natural e tentando dar algum sentido para o que é dito.

Essa brincadeira não tem vencedor, o objetivo é despertar risadas e favorecer o uso de novas palavras em frases e situações. O trabalho dos pais aqui é mostrar durante o jogo o que significam palavras novas e como elas podem ser utilizadas, como por exemplo o verbo “adequar” ou objetos como “empilhadeira”. Simples e funcional.

Agora que você tem em mãos três jogos para curtir com a família, a palavra de ordem é diversão! Afinal, não há jeito melhor de aprender do que se divertindo com quem amamos.

Boa brincadeira!

Leia também: 

Escrito por João Godoy
Editor de conteúdo na PlayKids, roteirista e produtor de conteúdo apaixonado por narrativas, personagens e o papel do storytelling no desenvolvimento infantil.
Relacionados
Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Em primeiro lugar o processo de aprendizado da linguagem não é nada simples e envolve diversos fatores. Para falar, o pequeno precisa escutar bem, ter um entendimento daquilo que ouve, fazer um raciocínio lógico, escolher palavras. Enfim, são muitos fatores...

Marina e Makolelê: livro infantil sobre gentileza e empatia

Marina e Makolelê: livro infantil sobre gentileza e empatia

“Rabo de peixe, cara de gente!” Makolelê é um gorila que todos os dias vai até Marina, uma sereia, para zombar dela. Um dia, Marina resolve falar como se sente quando ouve essas provocações. Essa é uma história sobre empatia, amizade e respeito construído entre seres...

Mas, pode? A importância da leitura na primeira infância

Mas, pode? A importância da leitura na primeira infância

Todas as crianças têm o direito de entrar em contato com os mais variados gêneros literários e tipos de livros. É a partir deste encontro que elas poderão desenvolver o gosto genuíno pelos livros. Além de aproveitar integralmente os benefícios que os livros tem as...

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Em primeiro lugar o processo de aprendizado da linguagem não é nada simples e envolve diversos fatores. Para falar, o pequeno precisa escutar bem, ter um entendimento daquilo que ouve, fazer um raciocínio lógico, escolher palavras. Enfim, são muitos fatores...

Marina e Makolelê: livro infantil sobre gentileza e empatia

Marina e Makolelê: livro infantil sobre gentileza e empatia

“Rabo de peixe, cara de gente!” Makolelê é um gorila que todos os dias vai até Marina, uma sereia, para zombar dela. Um dia, Marina resolve falar como se sente quando ouve essas provocações. Essa é uma história sobre empatia, amizade e respeito construído entre seres...

Mas, pode? A importância da leitura na primeira infância

Mas, pode? A importância da leitura na primeira infância

Todas as crianças têm o direito de entrar em contato com os mais variados gêneros literários e tipos de livros. É a partir deste encontro que elas poderão desenvolver o gosto genuíno pelos livros. Além de aproveitar integralmente os benefícios que os livros tem as...

Eustáquio, o Mágico Magnífico: um livro muito divertido

Eustáquio, o Mágico Magnífico: um livro muito divertido

Livros infantis divertidos nos surpreendem para além das palavras. Especialmente os ilustrados. Estes são capazes de fazer uma mágica com nossa experiência de leitura. Quebram barreiras entre livro e leitor, se apoiam na materialidade do livro, páginas, capa, lombada,...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *