Algumas dúvidas são bem comuns entre mães e pais de primeira viagem. Uma delas é sobre a primeira vez do bebê na praia. Se para pais de crianças maiores esse passeio já envolve muita logística e paciência, imagine para os bebês que precisam de cuidados diferentes.

A primeira coisa que você já pode ter se perguntado é sobre a idade certa para levar o pequeno para a praia. A recomendação é a partir dos 6 meses, isso porque antes disso não deve haver exposição direta ao sol, nem uso de fotoprotetores.

Protetor solar

Segundo dr. Moisés Chencinski, pediatra e homeopata, membro do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria de São Paulo, “antes dos 6 meses recomenda-se evitar a exposição ao Sol, para isso os pais podem recorrer a protetores chamados mecânicos, como sombrinhas, bonés e roupas. Já entre os 6 meses e 2 anos indica-se o uso de protetores físicos ou inorgânicos que causam menos alergias, além de terem alta resistência à água. A partir dos 2 anos, as crianças podem usar protetores infantis químicos”.

Os melhores horários

O excesso de exposição ao sol (radiação solar ultravioleta) pode gerar um aumento do risco de câncer de pele e provoca o envelhecimento precoce da pele. Por isso, não importa a idade, os horários de exposição ao sol devem ser controlados, o sugerido é até às 10h e depois das 16h.

Ele pode entrar no mar?

Seu pequeno também terá que esperar até os 6 meses para entrar no mar pela primeira vez. “Além dos riscos da poluição ambiental, da sensibilidade maior da pele do bebê, no mar não há como se proteger fisicamente da exposição dos raios solares”, afirma o pediatra. Além disso, algumas crianças têm a pele mais sensível e estão mais suscetíveis a queimaduras de primeiro grau. Depois dessa fase, você já pode brincar na água do mar com o bebê, sempre lembrando de passar novamente protetor depois de sair do mar.

Brincar na areia pode?

Brincar é sempre bom! Para deixar o espaço mais confortável para a pele sensível do bebê, coloque algum tipo de proteção, como uma toalha ou um pano para ele não se sentar direto na areia. “Vale lembrar que na praia a criança fica exposta ao sol, transpira, usa protetor a partir do 6º mês… Por isso, assim que chegar em casa um banho é fundamental para refrescar o bebê e evitar a irritação da pele”, reforça dr. Moisés Chencinski.

Leia mais:

Profile photo of Ariane Donegati

Jornalista e entusiasta do desenvolvimento infantil, acredita que brincar é sinônimo de aprendizado e felicidade para as crianças.