Muita gente acaba ficando com receio quanto ao uso do ar-condicionado em casa. Em geral, as mães se preocupam com os resfriados e a temperatura. Esse é um dos grandes tabus, justamente porque os bebês não sentem mais frio que os adultos e sofrem da mesma maneira com os efeitos do calor intenso.

Isso pode ser sentido principalmente com a irritação e o choro. É por esse motivo que o ar-condicionado pode ser um dos principais aliados na hora de garantir o bem-estar de todos. Ele garante uma temperatura controlada e um ambiente perfeito para descansar e relaxar. O aparelho pode estar presente, desde que algumas medidas sejam tomadas para o cuidado com os filhos.

Umidade

O principal problema do uso do ar-condicionado, até mesmo em adultos, é o ressecamento do ambiente. A umidade é retirada, o que pode agravar casos de crianças alérgicas ou com problemas respiratórios.

O nariz pode ressecar e a garganta pode incomodar, se algumas precauções não forem tomadas. Os artifícios podem ser uma toalha molhada ou ainda uma bacia d’água próxima à cama ou berço. Isso garante que o ar não fique tão severamente seco. Além disso, para quem quer investir no uso frequente, um umidificador é indispensável.

Limpeza do filtro

Até mesmo os melhores aparelhos conseguem propagar algumas bactérias, partículas e micro-organismos. Eles são lançados ao ar com o aparelho e podem causar alergias, principalmente em crianças e bebês.

O acúmulo de poeira, mesmo depois de pouco tempo, ocasiona em problemas maiores, que não são percebidos ao primeiro olhar. Por isso, mantenha o filtro sempre limpo, com limpeza semanal se possível.

Entretanto, os modelos mais modernos possuem até mesmo uma barreira para 80% das partículas com bactérias e fungos. Por isso, aposte em um modelo mais moderno para garantir ainda mais segurança.

Período

O período em que a criança fica no quarto é também importante. Ele pode aproveitar a temperatura, mas não pode ficar o tempo todo nesse ambiente. Principalmente pelo ressecamento que o ar condicionado pode causar. Por isso, o período de sono é o melhor para deixar o ar ligado.

É sempre importante não exagerar na temperatura, já que o bebê é também mais frágil que os adultos. Ele sofre mais com a variação das temperaturas, por isso sempre programe para temperatura em torno dos 23º C a 26º C. Evite sempre de ligar o aparelho após o banho.

Posição

O local escolhido para a instalação do aparelho é também importante. Ele não deve ficar muito próximo ao berço ou cama, incidindo diretamente sobre a criança. Além disso, ele precisa estar numa posição alta, se possível próximo ao teto. Isso favorece a circulação do ar, renovando a temperatura do quarto e garantindo que ele resfrie sem esforços maiores.

Os aparelhos mais modernos possuem também a função que movimenta as pás e faz circular o ar com eficiência, garantindo que todo o ambiente esteja fresco e sem focar em apenas um ponto. 

Roupinhas

A escolha das roupinhas é também importante na hora de ligar o ar-condicionado. Aposte sempre naquelas que asseguram proteção sem se tornar pesada ou sufocante. Os materiais mais leves, como algodão, são confortáveis e fresquinhos. Além de serem macios e não incomodarem tanto, principalmente na hora de dormir. As fibras sintéticas devem ser evitadas, principalmente nos dias mais quentes. Elas retêm o calor e são desagradáveis para as crianças e bebês.

Por Agora MS.