É exatamente isso que a arte e a poesia deveriam ser: um pouco do criador e muito de nós mesmos. – Sara Jane Boyer, organizadora do livro A Vida Não Me Assusta

O papel e o poder da Arte

Ela, nascida em 1928, poeta, escritora, professora, ativista e amiga de Malcom X e Martin Luther King. Ele, nascido em 1960, um dos mais importantes artistas plásticos de sua geração e um dos pioneiros da street art e do grafite em Nova York. Marguerite Annie Johnson e Jean-Michel Basquiat. Maya Angelou e Basquiat. Dois artistas negros de gerações diferentes, com histórias de vida sofridas e infâncias problemáticas, mas que nunca se deixaram intimidar.

Mas por que falar sobre Basquiat e Maya Angelou? Porque conhecer a história de grandes artistas, como eles, é fundamental para que crianças e adultos compreendam a importância da Arte enquanto forma de sensibilizar o olhar e dizer o que, às vezes, o mundo cala. Além disso, como já falamos aqui no Blog na matéria 8 grandes autores negros da literatura infantil, ler e conhecer personagens das mais diferentes culturas, lugares, etnias e realidades amplia nossa visão de mundo e nos torna mais empáticos.

Quem foi Maya Angelou?

Maya Angelou (1928 – 2014) sentiu na pele a violência racista do Sul dos Estados Unidos e, após ter sido vítima de abuso sexual na infância, ficou cinco anos sem falar. Mas ela ainda teria muito o que dizer. Antes de se consolidar como escritora, Maya foi garçonete, cantora e dançarina. Ela também dirigiu documentários, foi professora da Universidade da Carolina do Norte e recebeu homenagens dos presidentes Bill Clinton e Barack Obama.

Quem foi Basquiat?

Com pai haitiano e mãe porto-riquenha, Jean-Michel Basquiat (1960 – 1988) foi o primogênito entre três filhos. Rebelde, fugiu de casa aos 15 anos e chegou a dormir nas ruas de Manhattan. Se tornou famoso, inicialmente, por seus grafites, depois passou a se destacar como artista neoexpressionista. Basquiat morreu jovem, aos 27, deixando uma enorme coleção de telas, gravuras e desenhos que, até hoje, causa profunda impressão em artistas contemporâneos.

 

A Vida Não Me Assusta: Basquiat e Maya Angelou para crianças

Você tem medo de quê? Cachorros bravos, cobras, sapos, dragões soltando fogo?

Com poemas de Maya Angelou e pinturas originais de Jean-Michel Basquiat, A Vida Não Me Assusta, da Caveirinha, selo infantil da Editora DarkSide Books, é um pequeno livro de arte para crianças valentes. Publicado originalmente há 25 anos, este livro é uma obra inspiradora que reúne os talentos desses dois artistas negros de universos diferentes e com contextos históricos, estéticos e econômicos tão distintos. Ao final, o livro traz um pouco sobre vida e obra de Angelou e Basquiat, além da versão original, em inglês, do poema de Maya: Life doesn’t frighten me.

No posfácio do livro, Sara Jane Boyer, fotógrafa e organizadora desta obra, diz que A Vida Não Me Assusta é sobre experiências de vida, perseverança e orgulho, mas, principalmente, sobre a importância de utilizarmos tudo aquilo que nos afeta para nos apoiarmos e nos reinventarmos constantemente, tocando questões universais da vida.

Gostou?

Juntamente com o livro O Estranho Mundo de Jack, de Tim Burton, A Vida Não Me Assusta compõe uma coleção que está disponível na Loja Leiturinha! Para saber mais ou adquirir, acesse nossas coleções de livros

Profile photo of Ana Clara Oliveira

Jornalista e autora no Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.