Como sobreviver a um temporal de perguntas

por | nov 18, 2017 | 2 Comentários

Oi, eu sou o João da PlayKids e preciso confessar que quando era criança, eu fazia meus pais ficarem loucos com tanta pergunta. Uma vez eu fiquei no pé da minha mãe querendo saber por que a gente tem que dormir e como nasciam as sombras. Perguntas bobas, mas complicadas de se responder assim, do nada. Eu tenho certeza que seu pequeno faz o mesmo com você e te deixa louco. E isso é natural, afinal crianças são curiosas por natureza!

A boa notícia é que você tem PlayKids para te ajudar. E se tem algo no qual nós somos bons, é em prestar socorro a pais aflitos. Por isso, elaborei um pequeno manual de como acabar com as dúvidas deles e não entrar em pânico por isso.

Saiba que é normal não saber tudo

Muitas vezes, pais sofrem porque querem ser super-heróis e acham inadmissível deixar dúvidas em aberto na cabeça dos filhos. Comece admitindo pra si mesmo que há coisas para serem descobertas e que tá tudo bem nisso.

Faça parte da descoberta

Essa dica faz parte da anterior e é bem importante: foi-se o tempo em que as crianças esperavam do pai e da mãe que eles soubessem todas as respostas e passassem a sabedoria adiante de forma vertical.

Hoje em dia, são mais valorizados pais que fazem parte do momento de aprender e que buscam respostas juntos. Isso faz com que seu papel seja mais humano e a experiência mais completa.

Valorize a experiência

Não dê tanto peso para o que a criança ainda não sabe. Na verdade, não dê peso algum, mas lide com a descoberta como algo mágico, gostoso, único. Para isso, é importante tratar o que a criança já sabe como um grande tesouro e se referir ao que será aprendido como parte desse tesouro, como pedras preciosas. Aqui some o “você não sabe nada e eu sei mais que você”, mas nasce o “você sabe muito e agora vai saber ainda mais”. É sútil, mas faz toda a diferença.

Traga a descoberta para perto

Não adianta explicar coisas como “porque chove” sem lembrar a criança de experiências que ela viveu com chuva, como pisar em uma poça, tomar um banho de chuva ou uma tarde chuvosa em que ela viu um filme com você. Ao trazer o conhecimento teórico para a realidade da família, você potencializa o aprendizado e faz com que ele faça parte da vida do pequeno aprendiz.

Não dê apenas respostas, mas também perguntas

A criança gosta de desafios. Por isso, ao trazer a resposta para uma dúvida dela, faça perguntas sobre o que ela sabe sobre o tema, apresente novas questões e deixe algo em aberto para que ela busque. A criança vai sentir-se estimulada a fazer seus momentos de pesquisa e com isso vai acelerar o aprendizado.

Conte com PlayKids para esses bons momentos

Temos alguns shows que são feitos para responder questões. Em “Ticolicos”, o boneco Ludi vai atrás de especialistas para falar de temas complexos e diverte ensinando. Em “O Show da Luna”, a famosa garota curiosa combina imaginação e ciência para explicar como o mundo funciona. E em “O Diário de Mika”, temas sobre a chegada de um irmão novo ou “o que é o vento” são tratados de forma leve e cativante.

Para encerrar, meu último toque: o fato de querer buscar o melhor meio pras respostas de seu pequeno já é um grande sinal de que você está no caminho certo. Prossiga com esse cuidado e carinho, nós prosseguimos trabalhando para ser seu braço direito nessa aventura chamada educação!

Até a semana que vem!

Leia mais:

Escrito por João Godoy
Editor de conteúdo na PlayKids, roteirista e produtor de conteúdo apaixonado por narrativas, personagens e o papel do storytelling no desenvolvimento infantil.
Relacionados
Confira 8 surpresinhas que a Leiturinha já enviou

Confira 8 surpresinhas que a Leiturinha já enviou

Leitura não é apenas o ato mecânico de traduzir palavras em significados: ler é uma experiência completa. Por esse motivo, a Leiturinha acredita que tudo o que colabora para aumentar o amor à literatura é válido. E, mais do que isso, também são muito efetivos,...

Confira 8 surpresinhas que a Leiturinha já enviou

Confira 8 surpresinhas que a Leiturinha já enviou

Leitura não é apenas o ato mecânico de traduzir palavras em significados: ler é uma experiência completa. Por esse motivo, a Leiturinha acredita que tudo o que colabora para aumentar o amor à literatura é válido. E, mais do que isso, também são muito efetivos,...

2 Comentários

  1. Avatar

    Boa noite!
    Minha filha tem 4 anos e anda muito interessada no meu órgão genital, que ela chá de torneirinha. Gosto de ficar de cueca em casa e brinco com ela. Quando ela percebe o volume, pede
    Pra ver, se estou no banho ela entra e pede pra olhar eu tomando banho. Às vezes quando descuido ela toca na cueca…
    Qual melhor resposta? Devo parar de andar de cueca em casa? Help!!!

    Responder
    • Avatar

      Olá, Deocleciano! Sou psicóloga e também autora aqui no Blog Leiturinha. Nesta fase é consideravelmente comum que os pequenos e as pequenas apresentem curiosidades em relação aos genitais, principalmente do sexo oposto. É claro que em cada caso isso se manifesta de uma forma e deve ser interpretado a partir das especificidades de cada acontecimento. Para que você fique mais tranquilo em relação aos comportamentos e questionamentos da sua pequena, nossa sugestão é que você converse com algum profissional mais próximo para que, juntos, vocês possam analisar com mais propriedade e segurança esses comportamentos e encontrar formas confortáveis e apropriadas para atravessar juntos esse momento.

      Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *