Você conhece a depressão pós-parto masculina?

por | out 22, 2020 | 0 Comentários

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada. 

O que é a depressão pós-parto masculina?

Essa depressão no homem que também é pai, consiste num quadro de sintomatologia depressiva (desesperança, tristeza profunda, pessimismo, culpa, dificuldade de concentração entre outras) que surgem no homem no período correspondente ao pós-parto, isto é, após o nascimento do filho. 

Associado ao nascimento de um filho existem muitas mudanças no contexto familiar e pessoal. Poucas horas de sono, novas responsabilidades e um aumento significativo das exigências que podem causar estresse, medo, ansiedade, elementos que não cuidados favorecem a depressão. 

Sintomas da depressão pós-parto masculina

Existem outros sintomas, que podem existir além dos critérios de diagnóstico de depressão, e precisam ser levados em consideração, tanto no homem como na mulher. Eles são:

  • Evitamento
  • Dificuldades na tomada de decisões
  • Ataques de raiva
  • Rigidez afetiva
  • Autocrítica
  • Irritabilidade
  • Consumo excessivo de álcool/drogas
  • Aumento dos conflitos conjugais
  • Violência conjugal
  • Somatização

Procure ajuda

Para o desenvolvimento saudável da criança, é muito importante a saúde mental de ambos os progenitores. A deteção de sinais e sintomas relacionados à depressão, precocemente favorece muito o tratamento. Precisamos desmistificar a ideia de que depressão pós-parto existe apenas nas mulheres. A depressão pós-parto, é um adoecimento reativo a um acontecimento novo na vida e requer a necessidade de integração a esse novo papel.

Enfim, na dificuldade em se reerguer de um momento como esse, não deixe de procurar a ajuda de um profissional.  Conta para a gente, você já passou por isso? Deixe seu relato para nós.

Leia mais:

 

Escrito por Elen Montanari
Mestre em Saúde, Psicóloga e Pedagoga. Atua como psicóloga clínica e orientação parental. Apaixonada pela infância, pelo universo infantil, pela ludicidade, pela leitura e pelo brincar, pois acredita que a infância é a fase mais rica no desenvolvimento do ser humano, formará o futuro adulto. *Elen é nossa autora convidada e seus textos não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Leiturinha.
Relacionados
Como cuidar da saúde mental das crianças?

Como cuidar da saúde mental das crianças?

O termo saúde mental tem se tornado cada vez mais popular. Hoje, felizmente, fala-se muito sobre o bem-estar emocional de jovens, adultos e idosos. No entanto, esse é um tema que deve ser essencial durante toda a vida, sobretudo na infância. Afinal, os pequenos e...

Como cuidar da saúde mental das crianças?

Como cuidar da saúde mental das crianças?

O termo saúde mental tem se tornado cada vez mais popular. Hoje, felizmente, fala-se muito sobre o bem-estar emocional de jovens, adultos e idosos. No entanto, esse é um tema que deve ser essencial durante toda a vida, sobretudo na infância. Afinal, os pequenos e...

Como os bebês se comunicam?

Como os bebês se comunicam?

Você sabia que os bebês aprendem a se comunicar muito antes da primeira palavrinha? Logo cedo, os bebês já são capazes de expressar suas emoções. E, assim, fazem com que os pais ou responsáveis entendam o que querem, se estão com fome ou com sono, por exemplo. Quer...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *