O mistério do Rino sério: um livro sobre sentimentos “negativos”

por | set 23, 2020 | 2 Comentários

A princípio existem questões que são muito importantes e os livros não podem deixar de lado. Ou seja, assuntos sobre nossa existência, sobre a vida no planeta, sobre sentimentos e emoções, sobre relações e questões que são mais delicadas. Com os livros infantis não poderia ser diferente. Na verdade, eles podem e devem ser ainda mais instigantes e preencher as lacunas que a curiosidade vai abrindo nos nossos pensamentos. As crianças estão no início de suas vidas, são essencialmente questionadoras. E muitas vezes, nós adultos, por medo de sermos muito concretos ou duros demais, deixamos de dar algumas explicações necessárias para a percepção de mundo dos pequenos. Logo, a literatura pode ser um grande alicerce nesses momentos. Confira agora um livro sobre sentimentos para as crianças.

livro-sobre-sentimentos

Os sentimentos “negativos” nos livros infantis

Quem nunca ficou triste? Quem nunca superou uma tristeza? Temos o costume de associar sentimentos como medo e tristeza à negatividade. Na verdade, isso é um equívoco. É necessário falar sobre os sentimentos da vida para que possamos aprender a lidar com eles. Quando pensamos em livros que marquem e sejam importantes para os pequenos, a presença de sentimentos é extremamente necessária no enredo. 

O Mistério do Rino Sério, um livro sobre sentimentos

Este Original Leiturinha conta a história de um rinoceronte que prefere ficar quietinho, no seu canto. Conversamos com o autor, Fernando Nuno, para saber mais sobre o processo criativo desse livro que já é um dos queridos dos pequenos leitores do Clube Leiturinha.

 

Leiturinha: O que te inspirou a criar Zionte?

Fernando: Gosto de escrever misturando poesia e prosa, colocando rimas no texto. Sempre gostei também de histórias com bichos, que são superlegais para interpretarmos os comportamentos das pessoas; vejam-se as fábulas. Logo de saída, tive a inspiração das duas rimas principais do livro: o rinoceronte tinha de se chamar Zionte, um nome bem sonoro, e o mistério do rinocerontezinho, com aquela cara que ele tem, só podia ser sério. Brincando com outras rimas, foram surgindo ideias ligadas a questões que ocupam bastante a todos nós atualmente: o cuidado com a natureza e suas crias (entre as quais estamos nós, seres humanos), e a verdadeira luta que é conseguir que esse cuidado exista sempre. 

Em resumo, o livro resulta de duas ideias que estavam no meu inconsciente: a do autor francês Marcel Proust, que escreveu que a rima levou grandes poetas a fazerem alguns de seus melhores versos, e a do chefe da tribo seattle, nos Estados Unidos, que escreveu: “O que acontecer à Terra acontecerá aos filhos da Terra”. É importante ver que as crianças estão percebendo os problemas que encontrarão no mundo que os adultos deixarão para elas e começaram a se movimentar contra isso (veja-se o caso da Greta). Esse fator acabou entrando no livro também pelo meu inconsciente – na hora que escrevi o livro, nem me ocorreu que esse tipo de atitude a favor do planeta já está acontecendo entre as crianças.

Leiturinha: Na sua infância, você conheceu alguém como ele?

Fernando: Ao acabar de escrever O Mistério do Rino Sério, percebi que tinha abordado um tema que envolve (e às vezes até aflige) muitas pessoas desde a infância. Várias crianças são mais retraídas, geralmente por timidez. Outras têm profunda tristeza (até traumas, em casos extremos), devido a fatos que elas muitas vezes não entendem bem. Os adultos podem buscar explicações, e para chegar a conclusões que pareçam lógicas podem exagerar a suposta tristeza da criança. Outras crianças simplesmente são mais quietas e tranquilas e essa é a sua normalidade, enquanto os adultos podem achar que ela deva ser mais espevitada para ser considerada saudável. Sim, conheci várias crianças como o Zionte na infância. Eu mesmo, que alternei momentos de empolgação com outros de recolhimento (como a maior parte das pessoas, por sinal), podia ser às vezes considerado uma criança como ele: sério, tímido, ou triste.

Leiturinha: Quais possíveis leituras as crianças poderão fazer deste livro sobre sentimentos?

Fernando: Creio que as crianças poderão se identificar com o Zionte nos seus momentos de recolhimento, de tristeza ou de timidez. Também perceber que muitas vezes não é necessária explicação nenhuma quando são questionadas pelos adultos quanto a isso. É da natureza da criança também ser séria ou tímida, não apenas participante e eufórica. Também poderão se sentir inclinadas a protestar contra atitudes dos adultos que estão indo contra os cuidados com a natureza, os animais e as plantas.

Como o livro nos ensina, é necessário entender e respeitar nossos pequenos durante esses momentos. É de extrema importância, apresentar assuntos que tratem desse tema, principalmente para podermos ensinar os pequenos a lidar com esses sentimentos. 

Que tal adquirir esse e outros encantadores Originais Leiturinha? Acesse: loja.leiturinha.com.br

Escrito por Caroline Lara
Líder da Equipe de Curadoria da Leiturinha, é formada em Psicologia e mãe do Caetano. Leitora compulsiva, é apaixonada em provocar emoção, despertar a fantasia, entreter e alegrar pequenos através da literatura. Acredita que quanto menor nosso tamanho, maior a criatividade!
Relacionados
Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada.  O que é a depressão pós-parto masculina? Essa...

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

Toda criança adora uma boa folia, seja brincando, cantando, dançando… E na cozinha então? A folia é mais gostosa ainda. Que tal unir a brincadeira com seu pequeno com a cozinha, ou seja, o útil e o agradável? As tintas comestíveis são extremamente populares entre as...

A importância de escutar as crianças

A importância de escutar as crianças

Que as crianças se manifestam o tempo todo, nós já sabemos. Porém, este tema se amplia e os olhares se voltam para a maneira e situações em que os adultos se dedicam a ouvir tais manifestações. E acredite, escutar as crianças vai muito além de emprestar os ouvidos....

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada.  O que é a depressão pós-parto masculina? Essa...

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

Toda criança adora uma boa folia, seja brincando, cantando, dançando… E na cozinha então? A folia é mais gostosa ainda. Que tal unir a brincadeira com seu pequeno com a cozinha, ou seja, o útil e o agradável? As tintas comestíveis são extremamente populares entre as...

A importância de escutar as crianças

A importância de escutar as crianças

Que as crianças se manifestam o tempo todo, nós já sabemos. Porém, este tema se amplia e os olhares se voltam para a maneira e situações em que os adultos se dedicam a ouvir tais manifestações. E acredite, escutar as crianças vai muito além de emprestar os ouvidos....

10 lições para criar meninos melhores para o mundo

10 lições para criar meninos melhores para o mundo

Ser mãe e pai é se perguntar, constantemente, se está criando seus filhos da melhor maneira, se está fazendo tudo certo ou se está se esforçando o suficiente. Isso porque nós, adultos, desejamos preparar bem as crianças para a vida e criar meninos ou meninas melhores...

2 Comentários

  1. Avatar

    Sou educador, ciências exatas, mas em tudo que empreendemos na vida a leitura tanto escrita como de vida faz parte do nosso dia a dia, esta verdade não é primazia dos números.

    Responder
  2. Avatar

    Ótimo

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *