8 grandes autores negros da literatura infantil

por | jun 2, 2020 | 24 Comentários

Quem são e de onde vêm as vozes das histórias que ouvimos?

Ao ler um conto/história ou ver uma ilustração, dificilmente nos damos conta de quem as escreveu ou as criou. Quem são as vozes que entoam nossos contos preferidos? Quem são as pessoas por trás daquela obra que lemos e relemos? Não pensamos mas sim, isso importa. A literatura, assim como qualquer tipo de arte, está ligada a seu tempo e diz respeito a ele. Saber sobre quem escreveu e/ou ilustrou aquele livro que tanto gostamos nos faz ver além. Amplia nossa visão sobre a própria história e seus personagens, nos situa de que ponto de vista aquele enredo foi criado. Ou seja, precisamos falar sobre os autores das histórias. Mas e os autores negros, onde estão?

Sarah Helena, curadora da Leiturinha

A literatura negra: onde estão as autoras e autores negros?

Agora, tente se lembrar de ilustradores ou autores negros e negras que você já leu ou conhece. Entre os livros da escola e suas histórias favoritas, quantos eram escritos por pessoas negras? Quando você pensa em grandes nomes da literatura, quem vem a sua mente? Quantos deles são negros?

Provavelmente, você consegue se lembrar de poucos nomes. Isso porque, assim como em diversos outros âmbitos, ao longo da história, as vozes negras – e de tantas outras minorias sociais – foram silenciadas de diversas formas. Isso reflete, diretamente, na representatividade destes autores e na construção de identidade dos pequenos leitores. Por não encontrarem nos livros, a diversidade presente em nossa sociedade.

Como já falamos aqui no Blog – na matéria “Vozes negras na literatura: a importância da representatividade nos livros infantis”, em uma de suas palestras no TED Talks, a renomada autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie fala sobre o perigo da história única. Ela pontua que, apesar de ter passado ótimos momentos com a literatura britânica e americana em sua infância, o fato de nunca se reconhecer nelas, a fez pensar que ela mesma e sua cultura nunca poderiam estar presentes na literatura. Tudo mudou quando ela passou a ler também os livros de autores africanos.

8 autoras e autores negros da literatura infantil

Ler e conhecer personagens das mais diferentes culturas, lugares, etnias e realidades amplia nossa visão de mundo e nos torna mais empáticos. Além disso, fortalece e dá espaço para que outras vozes também possam contar suas próprias histórias. Por isso, é sempre fundamental buscarmos uma literatura mais diversa para nós e para nossas crianças. Elencamos aqui 8 autores negros da literatura infantil:

1. Lázaro Ramos

Lázaro-Ramos

Nascido em Salvador (BA), Lázaro Ramos é muito conhecido por sua carreira como ator, no entanto, é de longa data que ele já figura no meio literário também. Escritor desde a  juventude, Lázaro tem três livros lançados para o público infantil, A Velha Sentada, Caderno de Rimas do João e Caderno Sem Rimas da Maria (os dois últimos já enviados pelo Clube Leiturinha). Em seus textos infantis, Lázaro Ramos capta o mundo e o expressa em versos, abordando temas que introduzem sutilmente a poesia política e social no mundo dos pequenos.

2. Elisa Lucinda

Elisa-Lucinda

Também conhecida nas telinhas como atriz, Elisa Lucinda, nascida em Vitória (ES), é jornalista, professora, cantora, poeta e uma das autoras de mais sucesso no Brasil, com mais de 17 publicações, entre poemas, romances, peças teatrais e literatura infantil. Seu livro infanto-juvenil A menina transparente, da Coleção amigo oculto, lhe rendeu, em 2002, o prêmio Altamente Recomendável (FNLIJ).

3. Junião

Junião

De Campinas (SP), Junião é um grande ilustrador e escritor brasileiro. Com charges e ilustrações publicadas nos maiores veículos de comunicação do país e livros infantis e juvenis, Junião já recebeu importantes prêmios pela qualidade e relevância de seu trabalho. Em junho de 2016, lançou Meu Pai Vai Me Buscar na Escola, seu primeiro livro infantil como escritor e ilustrador.

4. Kiusam de Oliveira

Kiusam-de-Oliveira

Nascida no interior de São Paulo, na cidade de Santo André, Kiusam de Oliveira é pedagoga, artista multimídia, contadora de histórias, bailarina, coreógrafa, professora de danças afro-brasileiras e autora de quatro títulos infantis: Omo-Oba: Histórias de Princesas, O mar que banha a ilha de Goré, Omo-Oba: Histórias de Príncipes e O mundo no black power de Tayó. O último premiado pelo PROAC (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo) – Cultura Negra / 2012.

5. Neusa Baptista Pinto

Neusa-Baptista-Pinto

Jornalista e natural de Lençóis Paulista (SP), Neusa Baptista Pinto publicou seu primeiro livro em 2007. Cabelo Ruim? A história de três meninas aprendendo a se aceitar fala sobre a descoberta da beleza própria e a auto-aceitação, integrando seu projeto “Pixaim: Nem bom, nem ruim – Apenas diferente”, cujo objetivo é estimular a valorização do cabelo crespo.

6. Carmem Lúcia Campos

Carmen-Lúcia-Campos

Formada em Letras, e nascida em São Paulo (SP), Carmen Lúcia Campos é editora, consultora editorial e autora de diversos títulos infantis, entre eles: A Bisa Fala Cada Coisa e Meu Avô Africano.

7. Edimilson de Almeida Pereira

Edimilson-de-Almeida-Pereira

Natural de Juiz de Fora (MG), Edimilson de Almeida Pereira é poeta, professor universitário e um dos mais premiados autores da literatura brasileira, com textos traduzidos e publicados na Inglaterra, Itália, Espanha, França, Portugal, Alemanha e Estados Unidos. Entre seus títulos para o público infantil estão: Poemas para Ler com Palmas, Histórias Trazidas por um Cavalo-marinho e Os Reizinhos de Congo.

8. Madu Costa

Maria-do-Carmo-Ferreira-da-Costa

Nascida em Belo Horizonte (MG), Maria do Carmo Ferreira da Costa, conhecida como Madu Costa, é pedagoga, pós-graduada em Arte Educação e escritora afro-brasileira. Ligada principalmente à literatura infanto-juvenil, a autora busca difundir a afirmação racial em suas obras. Meninas Negras e Cadarços Desamarrados são algumas de suas publicações.

Outros importantes nomes da literatura negra

Para além dos livros infantis, outros grandes nomes marcaram a literatura negra, sendo referência e inspiração para os novos autores e também para nós, leitores! Para fortalecer e difundir as vozes negras da literatura, já existem livrarias e editoras específicas para livros de autores/as negros/as e até aplicativos que ajudam a encontrar escritores negros. Reunimos aqui alguns desses nomes que marcaram e ainda marcam a literatura:

Lima Barreto (1881 – 1922)

Lima-Barreto

Homenageado na Flip 2017, Afonso Henriques de Lima Barreto nasceu em 1881 na cidade do Rio de Janeiro, trabalhou como jornalista e foi um dos principais escritores do pré-modernismo brasileiro. Em seus livros contou experiências vividas e denunciou a desigualdade social e o racismo da época. Durante sua vida, enfrentou preconceito por ser “mestiço”, só sendo reconhecido por sua obra após a morte. Sua principal publicação foi Triste fim de Policarpo Quaresma, escrito em 1911 e considerado um dos mais importantes do movimento pré-modernista.

Carolina Maria de Jesus (1914 – 1977)

Carolina-de-Jesus

Nascida em Sacramento (MG), Carolina Maria de Jesus é considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil. Apesar do pouco estudo, ela reunia em casa mais de 20 cadernos com relatos sobre o cotidiano da favela em São Paulo, onde viveu a maior parte de sua vida. Um desses cadernos deu origem ao livro Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada, publicado em 1960 e com outras três edições, totalizando 100 mil exemplares vendidos, em 13 idiomas e vendidos em mais de 40 países. Carolina de Jesus ainda teve outras duas publicações: Pedaços de Fome e Provérbios.

Conceição Evaristo

Conceição-Evaristo

Conceição Evaristo nasceu em 29 de dezembro de 1946 em Belo Horizonte (MG) e, assim como Carolina Maria de Jesus, a autora mantinha um diário onde anotava as dificuldades de um cotidiano sofrido. Mais tarde, se tornou um dos principais nomes da literatura brasileira e afro-brasileira, com projeção internacional e livros traduzidos em outros idiomas. Em sua literatura, Conceição traz profundas reflexões sobre questões de raça e de gênero, buscando dar visibilidade para a Literatura Negra através de sua “Escrevivência”. Entre suas obras estão: Insubmissas Lágrimas de Mulheres e Ponciá Vicêncio.

Chimamanda Ngozi Adichie

Chimamanda-Ngozi-Adichie

Com sua obra traduzida para mais de 30 línguas, a nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie é uma das principais autoras da atualidade. Chimamanda tem estado cada vez mais em pauta por seu discurso político e social, não só em seus livros, mas também nos seus discursos no TED Talks. Hibisco Roxo, Americanah e Para Educar Crianças Feministas – Um Manifesto estão entre suas principais obras.

 

Coleção Representatividade Negra

Representatividade negra na literatura importa! Se reconhecer e se sentir representado colabora para a formação e afirmação da nossa identidade e é fundamental para que possamos nos sentir parte de onde vivemos. Sabendo disso, essa coleção de livros infantis com personagens negros reúne duas grandes vozes negras da atualidade: o ator Lázaro Ramos e o rapper Emicida.
Para saber mais ou adquirir sua Coleção Representatividade Negra, acesse a Loja Leiturinha
Escrito por Ana Clara Oliveira
Jornalista e editora do Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.
Relacionados
A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

O livro A Jacaré conta a linda história de amizade entre Faoro e Negro, um jacaré. Isso mesmo! Um jacaré! 🐊 Esse Inédito Leiturinha é um livro infantojuvenil estrangeiro ultra premiado, e seu título original é La Caimana. Chegou ao Brasil em primeira mão aos...

Como montar um cantinho da leitura em casa?

Como montar um cantinho da leitura em casa?

Na busca por promover o hábito da leitura nos filhos e nas filhas desde cedo, os pais procuram proporcionar diversos incentivos aos pequenos e às pequenas. Já pensou que ter um espaço específico para isso em casa pode ajudar nessa missão? 📚👀 Preparamos algumas dicas...

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

O livro A Jacaré conta a linda história de amizade entre Faoro e Negro, um jacaré. Isso mesmo! Um jacaré! 🐊 Esse Inédito Leiturinha é um livro infantojuvenil estrangeiro ultra premiado, e seu título original é La Caimana. Chegou ao Brasil em primeira mão aos...

Como montar um cantinho da leitura em casa?

Como montar um cantinho da leitura em casa?

Na busca por promover o hábito da leitura nos filhos e nas filhas desde cedo, os pais procuram proporcionar diversos incentivos aos pequenos e às pequenas. Já pensou que ter um espaço específico para isso em casa pode ajudar nessa missão? 📚👀 Preparamos algumas dicas...

5 receitas de festa junina fáceis para fazer com a família

5 receitas de festa junina fáceis para fazer com a família

Pula a fogueira, iá iá...  🔥 A festa junina é uma comemoração típica brasileira realizada durante o mês de Junho – E quem não ama essa festividade? 🎉 Na situação mundial de pandemia em que estamos vivendo, sair para comemorar não é opção. Mas isso não significa que...

24 Comentários

  1. Catarina Stichini

    Obrigada pelas sugestões maravilhosas! Deixo mais um grande nome da literatura (infantil) de expressão portuguesa, com livros lindíssimos: Ondjaki!

    Responder
  2. Rosa Barretto

    Olá, gratidão por todas as sugestões.
    Como faço para participar do clube ?

    Responder
  3. Victor maestro

    Amo as histórias da Madu Costa. Que mulher inspiradora. 👏🏿👏🏿👏🏿👏🏿❤️

    Responder
  4. Cintia

    Prezados, vocês precisam conhecer e divulgar os trabalhos do Julio Emílio Brás. Principalmente o livro ‘Felicidade nâo tem cor’. Ele é excelente!

    Responder
  5. Gislene Dutra

    Parabéns pela iniciativa em dar destaque a escritores negros. Enfim, a sociedade começa a reagir a uma questão tão antiga e tão mal resolvida que é o preconceito racial e desigualdade social. Reforço a sugestão do escritor que foi citado acima: Ondjaki. Apresento-lhes também a jovem escritora Lavínia Rocha, de Belo Horizonte.

    Responder
  6. Luciana Prado

    Um nome importante de nossa literatura é do poeta Cruz e Souza! Ele representa o movimento literário do Simbolismo! Adorei esta publicação! Obrigada!

    Responder
  7. Merian

    Amando o blog da Leiturinha! Cada dia uma descoberta! Ainda mais, feliz de ver a Lucinda (conterrânea de Vitória ES minha terra), uma mulher linda e tão importante na Literatura Infantil .

    Responder
  8. Kenya

    Conheço o Oswaldo Faustino. Co-autor da série Luana, composta por Luana, a menina que viu o Brasil neném; Luana e as sementes de Zumbi e mais o capoeira asas da liberdade. Além disso o jornalista e escritor Oswaldo Faustino escreveu Iori. Além de excelente contador de histórias e escritor de livros infantis, Oswaldo tem toda uma trajetória de livros que abordam diferentes aspectos da questão racial. Sugiro conhecê-lo, inclusive para ampliar a diversidade dos livros que fazem parte da seleção que entregam em casa

    Responder
  9. Luiz Renato

    Acabo de ler “Sob o olhar do Leão”, de Maaza Mengiste, autora etíope que mescla terror e suspense na esfomeada Etiópia dos anos 1980. Toda ditadura é um insulto à inteligência.

    Responder
  10. Verônica Rocha Bonfim

    Olá querida. Gratidão por isso e parabéns pela iniciativa. Gostaria de indicar meu livro “A menina Akili e seu tambor falante “, editora Nandyala, 2016. Beijos!
    Verônica Bonfim
    @veronica_bonfim

    Responder
  11. Helio

    Excelentes indicações!!! Sugiro Maria Firmina dos Reis (século XIX), primeira autora negra abolicionista do Brasil. Escreveu Úrsula, belo romance romântico, além de Gupeva, conto indígena, e os poemas Cantos à beira-mar. Ainda há Luiz Gama, autor de Trovas Burlescas (1859).

    Responder
  12. Irá Rodrigues

    Amei conhecer e ler sobre os nossos autores, eu também escrevo para o publico infantil, sou Baiana e apaixonada por esse universo.
    Parabéns pelo espaço. Quem sabe um dia me vejo aqui entre esses ilustres escritores.

    Responder
  13. Denise Fernandes

    O autor Júlio Emílio Braz não pode ficar fora de nenhum tipo de homenagem ou citação.
    Suas obras literárias são maravilhosas e Júlio é um escritor que não mede esforços para ir ao encontro dos leitores.
    Ele escreve, fala e encanta seja o público adulto ou infantil.
    Sugiro uma matéria com a biografia do autor e sua devida valorização.
    Júlio Emílio Braz, já!

    Responder
  14. Taisa Ferreira

    Conheço Ana Fátima autora de As tranças de minha mãe, Adilson Passos autor de As Mulheres Abayomi, Davi Nunes, autor de Búfala, a pequena princesa do Quilombo Cabula, Paulo Brito, autora de A menina e o céu azul, Lívia Natália, autora de As férias fantásticas de Lili, Cássia Vale, autora de Calu: uma menina cheia de histórias, Nilma Lino Gomes, autora de Betina, Wlamira Albuquerque, autora de O que há de África em nós, Vanda Machado, autora de A galinha Conquém, Cidinha da Silva, autora de Os nove pentes da África.

    Responder
  15. Stella Botelho

    É uma grande alegria que este conhecimento seja declarado e propagado!!!
    Carinho imenso!!!

    Responder
  16. Irma Block Teixeira

    Ai tão reconfortante saber desse Brasil pujante com a colaboração da nossa raça sempre atuante Conheço uma escritora Solange aposentada da UNICAMP batalhadora

    Responder
  17. Marcelo Pimentel

    Joel Rufino dos Santos, Rogerio Andrade Barbosa, Julio Emilio, Sonia Rosa…

    Responder
  18. Marcelo Pimentel

    Joel Rufino dos Santos, Rogerio Andrade Barbosa, Julio Emilio, Sonia Rosa… como ilustrador, Sandro Lopes.

    Responder
  19. Antonella

    Julio Emilio Braz, Rogério Andrade Barbosa, Sonia Rosa…

    Responder
  20. Janete Cavalcante

    Renato Noguera é o autor das histórias de Nana & Nilo protagonizadas por uma dupla de crianças inteligentes e curiosas. Além dos gêmeos Nana e Nilo, tem Gino – o passarinho verde – e a árvore encantada Mulemba. Em suas jornadas, Nana e Nilo ensinam sobre o respeito as pessoas e a natureza compartilhando brincadeiras e conhecendo o legado cultural deixado pelos seus ancestrais africanos.

    Responder
  21. Aretha Ferreira

    Que matéria necessária. Adorei!
    Fica aqui minha indicação de um ilustrador e autor negro que tem dois livros infantis publicados cheios de representatividadee simbologia. É o Regis Rocha da @afrodinamic com os Livros Herói e Baby, a maravilha mirim. Vale a pena pesquisar! Bjs

    Responder
  22. Maria Luiza de Freitas Guimarães

    Adorei as dicas inclusive as deixadas nos comentários. Recomendo o livro
    Nã Agotimé, uma rainha Africana no Brasil, Autora cearense Patrícia Matos, Editora Nandyala. Livro bilíngue português francês

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *