Criar um ser humano para conviver em sociedade é uma tarefa linda, porém nem sempre é algo simples. Não há manual de instrução, considerando que filhos são indivíduos e respondem de diferentes maneiras a determinadas situações. Não há como prever e é frustrante lidar com cenários que escorrem pelas nossas mãos. Nos sentimos acuados, pois nos é passada a ideia de que pais devem saber como agir diante de todas as situações. Frente a isso, tendemos a reproduzir comportamentos impensados e inconsequentes.

Porém, antes de tudo, é necessário considerar que, antes de pais, somos pessoas, que falham, magoam-se e arrependem-se. E está tudo bem. Não há nada de mau em errar com os filhos. Pelo contrário, dessa forma, podemos ensiná-los e também aprender com eles a contornar situações, além de estreitar ainda mais os laços de convivência, pois mostramos que somos tão aprendizes quanto eles. Temos de ter em mente que nossos filhos não estão nem acima nem abaixo de nós, pois dentro de uma família não deve haver hierarquia. O amor existe na reciprocidade.

8 mitos e verdades sobre a relação entre pais e filhos

Em meio a tudo isso, surgem conclusões a respeito da relação entre pais e filhos, que nem sempre são verdades absolutas como se fazem parecer. Abaixo, listamos algumas afirmações que você provavelmente já ouviu, viveu ou se deparou em algum momento, mas que não são, necessariamente, verdadeiras. Confira 8 mitos e verdades sobre a relação entre pais e filhos:

1. Pais sabem de tudo

Mito. Para o aprendizado, não existe limite. Sempre haverá algo a ser aprendido e, por mais que já tenhamos vivenciado situações e conflitos semelhantes aos dos nossos filhos, as soluções nunca serão as mesmas, pois tudo está dentro de um contexto. Essa questão é fundamental quando se trata de aconselhar: nunca colocar-se como detentor de toda a verdade.

2. O amor incondicional

Mito. O amor que sentimos por nossos filhos é imenso e indescritível, mas não é incondicional. Reconhecer isso nos permite entender melhor sobre nós próprios, pois há momentos em que o amor não se opõe a tudo e isso não é ruim, visto que há diversos outros sentimentos presentes nas relações, seja entre pais e filhos ou qualquer outra relação, até mesmo com nós mesmos. A raiva, o aborrecimento, a alegria, o carinho, o cuidado estão presentes constantemente em nossas vidas, pois fazem parte da rotina. Isso não quer dizer que o amor tenha morrido. Pelo contrário, ele se fortifica ainda mais quando não está totalmente em evidência.

3. Sabedoria nasce com a experiência

Verdade. Mas a experiência não necessariamente está ligada ao tempo ou à idade. Ser mais velho não faz com que saibamos mais sobre a vida do outro. É sempre importante ouvir e saber como exemplificar alguma situação semelhante à nossa, para não transpassar a ideia de que sabemos mais da vida de nossos pequenos do que eles próprios. Por isso, devemos entendê-los e ajudá-los a, eles mesmos, encontrarem soluções para os seus problemas. Por mais que tenhamos históricos mais extensos, nunca vivenciamos as mesmas experiências que nossos filhos, por isso, eles têm tanto a nos ensinar. Assim como nós a eles.

4. Não repetiremos os mesmos erros de nossos pais

Verdade. Provavelmente, procuraremos nos desvencilhar dos erros que nossos pais cometeram conosco, mas é certo que cometeremos outros. E nossos filhos pensarão da mesma forma. A certeza é que precisamos saber como é a maneira errada, para agirmos da maneira correta.

5. Filho criado, trabalho dobrado

Mito. Desde o nascimento de nossos filhos, é comum acharmos que a próxima fase será um pouco mais fácil mas, quando enfim chegamos a ela, notamos que a anterior era bem menos complicada. Isso acontece porque tendemos a sobrepor os momentos difíceis aos fáceis. A verdade é que toda fase terá momentos fáceis e difíceis em harmonia, e sempre podemos aprender com ambos.

6. Não existe pai ou filho ideal

Verdade. Fazer comparações, imaginando que os pais de um amigo são mais compreensivos ou que os filhos da vizinha são menos rebeldes, só ajudam a fortalecer as barreiras entre relacionamentos. Em todo lar haverá conflitos, pois isso é comum quando há várias pessoas convivendo juntas. Passamos a lidar com os defeitos e manias do outro e a entendê-los, da mesma forma que nos confrontamos com manias nossas que são incômodas ao outro e é necessário modificá-las em prol da boa convivência.

7. Há um caminho certeiro para o sucesso

Mito. Por mais que desejamos o melhor futuro aos nossos pequenos, só quem pode decidir e construí-lo são eles próprios. Não há fórmula secreta para se dar bem na vida, pois cada um trilha uma estrada diferente. Não é porque alguma decisão não foi tão certeira para nós que acontecerá da mesma forma com eles, bem como, se deu certo, não significa que terá o mesmo sucesso em suas vidas.

8. Passamos a compreender nossos pais à medida que os filhos crescem

Verdade e mito. A realidade é que, ao nos tornarmos pais, revivemos milhares de experiências, mas na outra face. Passamos a compreender certos atos e a repudiar outros, mas entendemos. Conciliamos essa dualidade: ser pai e ser filho, ser aprendiz e ser educador. É certo que essa vivência é cercada de mitos e verdades, mas são nossos pais, nossos filhos e nós mesmos que desvendaremos tudo isso, juntos, em meio aos conflitos e concórdias.

Leia também: 

Profile photo of Victória Silveira

Sou Victória Silveira, escrevo como convidada para o Blog da Leiturinha e, no amanhecer dos meus 19 anos, acabei por me reconhecer como escritora, amante das Artes e mãe da Helena.