O assunto não é fácil, mas inevitável. Seja a morte de uma pessoa ou de um animal de estimação, os pequenos acabam passando por esse momento e junto com isso vêm as perguntas e questionamentos. Mas, afinal, como falar sobre morte com as crianças?

Como tratar do assunto?

Antes de mais nada é importante falar que não existe uma idade certa para se tratar o assunto. Embora seja possível que o pequeno acabe passando por uma perda muito cedo e, naturalmente, fale sobre o assunto. À medida que vai crescendo, ele vai compreendendo melhor o significado da morte.

Até lá, você pode falar sobre o assunto de diversas formas. Até os 7 anos a criança cria fantasias e isso ajuda a elaborar seu mundo interno. Por isso, para falar sobre a morte os pais podem contar histórias, por exemplo, ou usar metáforas, como dizer para uma criança pequena que a pessoa virou uma estrela no céu. Segundo Mônica Pessanha, psicopedagoga e psicanalista de crianças e adolescentes, isso pode aliviar a saudade, já que ao olhar para o céu estrelado ela imagina que uma daquelas estrelas é seu ente querido.

O que não dá é para velar o assunto dentro de casa, pois em algum momento elas vão querer saber, explica a psicanalista. “A vida também é feita de despedidas e a criança é capaz de entender isso. Quanto mais informações ela receber menos doloroso será o luto”, completa.

Mas o que é o luto?

O luto é um processo sentimental que acontece em decorrência de uma angústia de perda. Esse processo acontece por meio de fases explicadas pela psicanalista da seguinte forma:

1. Negação

A criança pode não acreditar que a pessoa faleceu, isso gera um desconforto enorme em relação à percepção da realidade.

2. Raiva

O pequeno pode apresentar um comportamento agressivo na escola, ou com amigos e família.

3. Negociação

Nessa fase a criança tende a fazer promessas para rever o parente. Isso ajuda a acalmar o sentimento de perda, mas, ao mesmo tempo, leva à próxima fase que é…

4. Tristeza

Quando perde alguém a criança sente uma tristeza enorme. Nesse caso é algo mais profundo, nessa etapa a perda e o fim são encarados.

5. Aceitação

Apesar de ser extremamente dolorido vermos nossos pequenos tristes, é essa tristeza natural do luto que o ajudará a passar pela fase da aceitação da perda e aprende a lidar com aquele sentimento.

É comum, especialmente entre as crianças, que o primeiro ano do luto venha carregado de dificuldades em transformar o sentimento em palavras, por isso, às vezes, isso pode vir junto com um comportamento agressivo. Pais e cuidadores precisam estar atentos aos sinais de tristeza. Porque quanto mais cedo a criança receber apoio e suporte, mais forte ela ficará.

Uma dica Leiturinha

A literatura infantil também pode ser uma grande aliada nos momentos difíceis. Para auxiliar os pequenos e a família a lidar com assuntos complexos como a morte, a Equipe de Curadoria da Leiturinha preparou uma dica de leitura. Confira:

Conversando sobre Morte

Falar sobre morte com crianças pode ser um desafio. Muitos pais têm dificuldade de abordar este tema com seus filhos, porém é possível abordá-lo de forma leve através de metáforas ou recursos lúdicos, com a literatura infantil, por exemplo. Com livros infantis sobre morte, essa coleção de livros infantis pode ajudar pais e educadores nessa missão!

Para conhecer esta Coleção, acesse a Loja Leiturinha.

Uma dica PlayKids

Além de usar a literatura como aliada na hora de falar sobre morte com as crianças, você também pode apresentar uma música sobre o tema, veja a seguir um episódio da série Eu Amo Aprender que aborda o sentimento da saudade causado pela perda:

Leia mais: 

Profile photo of Ariane Donegati

Jornalista e entusiasta do desenvolvimento infantil, acredita que brincar é sinônimo de aprendizado e felicidade para as crianças.