Gestação segura: como se proteger na quarentena?

por | jun 12, 2020 | 0 Comentários

A gravidez na quarentena é algo que preocupa muitas famílias. Principalmente em relação aos riscos e ao misto de sentimentos que já é comum nesta época da vida. Nós separamos algumas dicas de segurança para você estar por dentro como ter uma gestação segura durante a quarentena. Como sabem, as principais medidas de segurança, depois de semanas vivendo o contexto da pandemia, já estão mais do que internalizadas. O uso de máscaras, lavagem das mãos, uso de álcool 70%, evitar levar as mãos aos olhos, nariz e boca, tirar sapatos e roupas assim que retornar da rua, manter distância. Para as gestantes, algumas recomendações passaram a ser oficiais desde abril:

1. O atendimento clínico do pré-natal deve ser garantido

Essa medida vale para gestantes assintomáticas e sem síndrome gripal. A recomendação é que os atendimentos sejam reorganizados para evitar lotação de salas de espera e aglomerações. Os atendimentos remotos somente são indicados em casos específicos, como quando há necessidade de mostrar resultados de exames ou tirar dúvidas. Os exames físicos realizados durante as consultas de pré-natal não são substituíveis por teleatendimentos. As gestantes com gripe devem ter as consultas adiadas em 14 dias. 

2. As gestantes com gripe precisam ser monitoradas pelo SUS

Gestantes com síndrome gripal devem ser obrigatoriamente monitoradas pelas equipes de saúde da Atenção Básica do SUS.  Deve ser viabilizado um canal de comunicação acessível e rápido para casos de necessidade. O Ministério da Saúde divulga o número 136 para comunicação exclusiva sobre o Covid-19.

3. Emergências seguem sendo emergências! 

Sangramento, perda de líquido, desconforto pélvico, dores incomuns que não cessam com repouso são situações em que a gestante deve recorrer aos pronto-atendimentos públicos ou particulares. Ou ainda ao profissional de obstetrícia que acompanha a gestante (médico, enfermeiro-obstetra ou obstetriz). A tomada de decisão quando um quadro emergencial se instala deve ser feito por profissional habilitado.

4. Caso a mulher apresente sintomas gripais deve recorrer ao atendimento

Febre, tosse, dores musculares, e, principalmente, dificuldade para respirar podem indicar infecção por Covid-19. Estes sintomas devem ser informados, inicialmente por telefone, aos profissionais da Atenção Básica no SUS (Estratégia de Saúde da Família ou Unidades Básicas de Saúde). Principalmente para monitoramento e tomada de decisões, inclusive buscar atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

5. Gestantes com Síndrome Respiratória Aguda Grave devem ser internadas 

Casos leves, que correspondem a cerca de 85%, devem permanecer em isolamento domiciliar. Mantendo-se as devidas precauções e seguindo as recomendações e terapêuticas médicas. Além de repouso, hidratação e medicação para alívio de sintomas, conforme avaliação individualizada de cada caso.

Conta para a gente, como vocês estão se cuidando?

Leia mais:

Escrito por Eliza Sampaio
Doula de parto e pós-parto, nutricionista clínica especialista em Cuidados Paliativos. Transita entre o chegar e o partir desse mundo, de modo a fazer com que a humanização seja o alicerce dos processos de nascer e morrer. *Eliza é nossa autora convidada e seus textos não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Leiturinha.
Relacionados
Como saber se seu filho tem medo além do normal?

Como saber se seu filho tem medo além do normal?

O medo faz parte da natureza humana e é importante para o desenvolvimento emocional, especialmente das crianças. Afinal, é o medo que nos ajuda a avaliar os perigos e possíveis ameaças a nossa saúde, por exemplo. No entanto, é preciso cuidado com o excesso de medo,...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *