As verminoses, também chamadas de parasitoses, são doenças causadas por vermes. Os principais sintomas são dores abdominais, náuseas, vômitos, diarreia, falta de apetite, perda de peso e anemia. As verminoses são muito frequentes na infância, principalmente na faixa etária pré-escolar e escolar. Alguns estudos apontam que a areia das creches, escolinhas ou parques pode ser uma fonte de contaminação. Mas como evitar e tratar a verminose em crianças?

Em primeiro lugar, o que são vermes?

Vermes são organismos alongados e invertebrados. Conhecidos como parasitas devido ao seu modo de sobrevivência, pois vivem no interior do corpo de outro organismo, que é o hospedeiro. 

O parasita passa a roubar nutrientes e a utilizar a maquinaria metabólica do hospedeiro para suprir as suas necessidades fisiológicas. Dessa forma, o hospedeiro é prejudicado nessa relação, tendo parte de seus nutrientes e biomoléculas usurpados pelo parasita.

Em países mais pobres as parasitoses são consideradas problemas de saúde pública pelo elevado número de crianças acometidas. Podendo ter como consequência problemas de anemia, desnutrição e até comprometimento cognitivo.

Podem ser causadas por diferentes vermes ou parasitas que se instalam no organismo do hospedeiro, em geral alojando-se nos intestinos. Os parasitas mais frequentes em nosso meio são: Giardia lamblia (giardíase), Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Ancylostomas duodenalis, Oxiurús.

Como acontece a transmissão?

A transmissão de uma pessoa para outra pode ser através de mãos contaminadas, água ou alimentos contaminados. 

No caso da Enterobíase (Oxiúrus), o parasita fica alojado no intestino, mas para que os ovos sobrevivam eles ficam no ânus do paciente, onde existe certa ventilação. Para isso, a fêmea do verme vai caminhando de dentro do intestino até a entrada do ânus, onde coloca os ovos. Essa migração provoca coceira na região do ânus. 

Por isso os ovos podem ser transmitidos diretamente através do contato, indiretamente por meio das poeiras, alimentos ou roupas contaminadas. Também pode haver a retroinfestação, com a migração das larvas para partes superiores do intestino.

No caso da giardíase, a eliminação do parasita infectante ocorre desde o momento da eliminação das fezes, o que permite sua transmissão por meio do contato entre humanos (feco-oral), mesmo em ambientes saneados, também podendo ocorrer por meio de água e alimentos contaminados.

Quais são os sintomas?

Os principais sintomas são dores abdominais, náuseas, vômitos, diarréia, falta de apetite, perda de peso, anemia, flatulência e distensão abdominal.

Alguns tipos de vermes quase não provocam sintomas no paciente. Por isso podem passar despercebidos e não serem diagnosticados. Quando não tratada, essa pessoa pode ser um foco permanente de transmissão.

Diagnóstico

Para se fazer o diagnóstico é necessário, na maioria dos casos, do exame de fezes. No caso da giárdia, é necessário ter exame de amostras de fezes, pois uma amostra pode ser negativa, já que a eliminação dos cistos da giárdia não ocorre diariamente.

Já no caso do oxiúrus, não há necessidade de exame de fezes, pois o método de coleta das fezes é diferente dos demais, e pode dar resultado negativo mesmo tendo infestação por esses parasitas.

Tratamento e Prevenção

O tratamento das verminoses é bastante simples. Existem vermífugos específicos, por isso o médico vai indicar o melhor tratamento.

O Ministério da Saúde recomenda o tratamento preventivo em ambientes escolares, pelo menos uma vez por ano; em locais onde a incidência e prevalência são maiores, o recomendado é duas vezes por ano.

Alguns cuidados com a prevenção das verminoses dependem do serviço público, como o Saneamento Básico. Mas muitos cuidados dependem apenas de nós mesmos, portanto:

– Lave bem e com frequência as mãos, especialmente quando for lidar com alimentos, antes das refeições e depois de usar o banheiro. Lembre-se de utilizar sabão.

– Lave cuidadosamente os alimentos antes de prepará-los, especialmente os que vão ser consumidos crus.

– Procure não andar descalço em lugares em que não conheça as condições de higiene, principalmente em áreas rurais.

– Beba apenas água filtrada. Se não for possível, ferva-a antes de beber.

Leia também: 

Profile photo of Elisabeth Amstalden

Médica Pediatra e Sanitarista, com formação em Terapia Comunitária, Psicanálise e PNL. Muito feliz pelo convite do Blog Leiturinha, a fim de esclarecer sobre alguns assuntos do mundo da infância.