Como criar histórias ilustradas com os pequenos

por | abr 8, 2020

Um dos exercícios mais divertidos para as crianças é desenhar. É gostoso, barato, simples, lúdico e permite que a criança se expresse utilizando materiais como lápis, canetinha e papel sulfite. A questão é: o que fazer com o desenho, depois de feito? Como avançar na experiência e fazer dela algo ainda mais divertido e educativo? Eu respondo: histórias ilustradas! Incentivar seu filho a contar suas primeiras histórias é ao mesmo tempo incentivá-lo a praticar valores, questionamentos e uma visão sobre o mundo que o cerca. É extremamente rico!

Parece complicado… mas não é!

Aqui trago uma série de exercícios para essa brincadeira render.

1. Comece aprendendo com quem faz isso bem!

Você tem em casa algum livro ilustrado ou uma revista em quadrinhos? Ótimo! Já temos o ponto de partida. Os conceitos de ambos são parecidos. A diferença é que em uma história em quadrinhos, a historinha acontece em etapas, em vários quadros sequenciais. Já em um livro ilustrado, uma única imagem representa vários momentos. 

Gaste um tempo observando com seu pequeno os elementos dessas imagens. Converse com ele reparando que em uma única figura de um livro estão personagens, cenário e  objetos. Se for uma revista em quadrinhos, pergunte pra ele o que mudou de um quadro para outro. Para criar uma percepção narrativa. Esse momento tem que ser algo leve, gostoso, sem pressão. 

2. Mão na massa!

Ou melhor: no papel! Nessa etapa, vamos brincar de criar um livrinho. É bem simples. Basta pegar algumas folhas de papel sulfite e dobrá-las no meio. Elas vão virar um livreto, pronto para ser ilustrado.

3. Converse sobre a história

Agora é hora de deixar a imaginação fluir. A dica é pegar um desenho que a criança já tenha feito e criar uma história a partir dele. Se for uma árvore, qual a história dela? Quem a plantou? Quem brinca ao redor dela?

Se for a história de um garoto, qual o nome dele? Qual o maior sonho dele? Quem são seus amigos? Anote tudo que for criado nessa etapa e não coloque limites para a imaginação.

4. Crie uma capa bem bonita

Pense em um título, que pode ser “Nome do Personagem em…” ,”As aventuras de…”, ou então, “O conto de… e …”. Pense em como essa história seria representada em uma única imagem. Se pintar dúvida, observe os títulos de livros já existentes. Eles geralmente trazem o personagem principal ilustrado ou alguma cena importante da história.

5. Agora é contar a história!

Pegue a história completa e divida em etapas. Geralmente, um conto infantil tem as seguintes etapas:

  • Apresentação dos personagens e ambientes.
  • Apresentação da rotina do personagem (escola, vizinhança, casa da avó, etc).
  • Apresentação do conflito (alguém brigou com o personagem, algo quebrou, um alien invadiu a Terra, começou a chover na hora da brincadeira, etc).
  • Partida para a missão (quando o personagem enfrenta o conflito, seja partindo para enfrentar alienígenas ou decidindo brincar em casa durante a chuva)
  • Aprendizado (quando o personagem e sua turma aprendem a trabalhar em equipe, aprendem que não é necessário brigar, aprendem a se divertir em dias nublados, etc).
  • Lição final (sabe aquela moral da história que todo mundo lê no final de um livro? É aqui que ela entra).

6. Hora de escrever e ilustrar!

O ideal é que cada página do livrinho tenha um pouco de texto e uma ilustração. Assim, fica bem equilibrado e bonito para quem ler. Experimente brincar com o texto, colocando-o no meio da página, no final, no início ou até mesmo espalhado pelo espaço!

7. Dê um toque final

Depois de pronto, o livro ainda merece um carinho. Por isso, decore as ilustrações com colagens (como folhas de árvore, recortes de revista ou tecidos). Cole glitter para deixar as imagens mais brilhantes ou pinte com guache ou aquarela. Aqui vale tudo para transformar o livro em uma obra de arte!

8. Faça o lançamento!

Seu pequeno artista produziu uma obra literária! Que tal promover um lançamento em casa, reunindo amiguinhos, fazendo uma leitura do texto e registrando em redes sociais? Garanto que o pequeno autor vai sentir-se lisonjeado!

A maior dica é: não fique apenas no primeiro livro. Faça sempre mais, criando novas histórias e aperfeiçoando sua expressão artística. A criança que escreve e desenha abre-se para novos mundos e passa a exteriorizar com mais facilidade os seus sentimentos. 

A brincadeira de contar histórias é uma ponte incrível que liga você ao coração do seu pequeno e que pode unir vocês para sempre.

Leia mais:

Escrito por João Godoy
Designer de conteúdo no aplicativo PlayKids, roteirista e produtor de conteúdo apaixonado por narrativas, personagens e o papel do storytelling no desenvolvimento infantil.
Relacionados
Como saber se seu filho tem medo além do normal?

Como saber se seu filho tem medo além do normal?

O medo faz parte da natureza humana e é importante para o desenvolvimento emocional, especialmente das crianças. Afinal, é o medo que nos ajuda a avaliar os perigos e possíveis ameaças a nossa saúde, por exemplo. No entanto, é preciso cuidado com o excesso de medo,...

0 comentários