Conversar é fundamental desde o início da vida

por | nov 9, 2015 | 1 Comentário

Conversar com uma criança que tem apenas meses de vida parece desestimulante e sem sentido para muitos pais, cuidadores e educadores. Afinal, como conversar com quem nem sequer aprendeu a falar ou apenas começa a pronunciar os alguns sons desencontrados?

Pois saiba que, mesmo que possa parecer sem sentido, conversar com uma criança durante seus primeiros 3 anos de vida fará toda a diferença na vida dela. Isso porque a linguagem é um importante preditor do sucesso escolar. Isso quer dizer que as crianças que desenvolvem bem seu vocabulário na Primeira Infância terão mais chances de evoluir adequadamente na educação formal e obter sucesso na vida. E o vocabulário se aprende primordialmente por meio da conversa e também da leitura.

Infelizmente, crianças mais pobres têm menos chances de desenvolver bem seu vocabulário. De acordo com um estudo clássico dos pesquisadores Hart e Risley, da Universidade do Kansas (EUA), crianças de classes econômicas mais altas escutam cerca de 11 milhões de palavras por ano. Em famílias pobres, o número de palavras cai para 3 milhões. Aos 4 anos de idade, quando chegarem à pré-escola, essas crianças terão escutado 30 milhões de palavras a menos que seus colegas em melhores condições econômicas. Isso, com certeza, tem um impacto tremendo na vida delas.

Leia também Ler para seu filho traz mais efeitos do que você imagina.

A boa notícia é que é possível reverter essa defasagem com uma atividade bem simples: conversando. Ao conversar com as crianças, os adultos estão fazendo com que elas construam seu próprio vocabulário. Mas vale ressaltar que não é só a quantidade de palavras que importa, mas também a qualidade. Crianças que ouvem muitas palavras negativas não serão beneficiadas – ao contrário. É preciso que a conversa esteja recheada de carinho e afeto, dois componentes essenciais da Primeira Infância.

Para ajudar famílias e educadores a incrementar a conversa com as crianças, pesquisadores sugerem algumas dicas consagradas, que nós reproduzimos a seguir:

Interaja de verdade com a criança: junte-se a criança em uma brincadeira e converse, ajudando-a na atividade, seja a montagem de um brinquedo ou um livro de colorir.

Fale mais: simples assim. Fale com a criança usando o máximo de palavras diferentes que puder. Descreva o que está fazendo, por exemplo, ao trocar a fralda, ao dar banho e ao trocar as roupas, apontando o nome dos objetos para o bebê.

Deixe a criança falar: mesmo bebês que ainda não desenvolveram a fala podem reagir a conversas dos adultos, seguindo com o olhar e a cabeça, e, após alguns meses, com balbucios e gargalhadas. Aproveite esses momentos e incentive o bebê a se comunicar.

Use o idioma corretamente: quando falar, procure falar as palavras corretamente e usando a pontuação adequada. Normalmente, falamos muito rápido e deixamos de atentar para isso. Mas para as crianças é importante assimilar o idioma corretamente.

Repita palavras e frases: crianças aprendem muito pela repetição, por isso ajude-a a entender algumas palavras e frases repetindo-as. Poemas e canções infantis são ótimas para isso.

Encoraje outros a conversarem com o bebê: além dos cuidadores, encoraje adultos da família, colegas de trabalho e outras crianças a interagirem com o bebê. Isso vai aumentar a exposição a mais palavras.

Leia com a criança: A leitura é a melhor maneira de incrementar o vocabulário. Por isso, invista em histórias todos os dias.

Por Instituto Alfa e Beto.

Escrito por oculto
Relacionados
4 dicas para combater o preconceito infantil

4 dicas para combater o preconceito infantil

O preconceito é construído socialmente, a partir das nossas interações com o mundo e com os outros. A cada interação e troca, a criança vai absorvendo e compreendendo o mundo. Assim, ela vai construindo os seus valores e suas percepções. Nisso, muitas coisas boas...

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: como vencer a privação de sono e aprender a dormir junto com o bebê? Se fizeram noites infinitas desde que o meu bebê nasceu. Hoje, prestes a completar um ano de vida, nós já experimentamos fórmulas e incansáveis rituais do sono. Hora em hora,...

4 dicas para combater o preconceito infantil

4 dicas para combater o preconceito infantil

O preconceito é construído socialmente, a partir das nossas interações com o mundo e com os outros. A cada interação e troca, a criança vai absorvendo e compreendendo o mundo. Assim, ela vai construindo os seus valores e suas percepções. Nisso, muitas coisas boas...

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: como vencer a privação de sono e aprender a dormir junto com o bebê? Se fizeram noites infinitas desde que o meu bebê nasceu. Hoje, prestes a completar um ano de vida, nós já experimentamos fórmulas e incansáveis rituais do sono. Hora em hora,...

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Em primeiro lugar o processo de aprendizado da linguagem não é nada simples e envolve diversos fatores. Para falar, o pequeno precisa escutar bem, ter um entendimento daquilo que ouve, fazer um raciocínio lógico, escolher palavras. Enfim, são muitos fatores...

1 Comentário

  1. Avatar

    Maravilhoso!
    Inclusive, conversar é importante em qualquer idade. Visto que na adolescência eles tendem a se “fechar” mais ainda.

    Amo este blog!
    Bom trabalho!

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *