Prêmio Reclame Aqui

E se ao invés de “depois a gente compra”, ensinássemos educação financeira para nossos filhos?

por | jan 18, 2021 | 8 Comentários

Você conhece a frase “depois a gente compra“? Pois é! Muitos de nós já ouvimos e até já usamos essa expressão com as crianças. Mas o que ela significa? E por que os pais e responsáveis utilizam essa estratégia com os pequenos e pequenas? É hora de falar sobre educação financeira! Vamos lá?

Crianças x Dinheiro

Se o seu pequeno ou pequena tem por volta de 3 anos ou mais, provavelmente você já passou pela seguinte situação. Ao levá-lo a um passeio ou ao supermercado, a criança pede insistentemente por algum objeto que deseja muito. Seja um lanche, uma roupa nova ou mesmo um brinquedo, por exemplo. Em muitos casos, é justamente nesse momento que a frase “depois a gente compra” é utilizada, não é mesmo?

Isso acontece porque, desde cedo, as crianças começam a perceber que, para adquirir o objeto que tanto desejam, é necessário algum dinheiro. No entanto, para que essa relação com o consumo seja saudável e positiva tanto para adultos quanto crianças, é preciso falar sobre educação financeira.

Afinal, é muito importante que as crianças tenham contato, de forma lúdica e leve, com noções básicas sobre o dinheiro e as compras. E, assim, elas poderão crescer e estabelecer uma relação mais saudável, responsável e equilibrada com as finanças na vida adulta.

A importância da educação financeira para crianças

Introduzir a educação financeira na vida dos pequenos e pequenas colabora para um futuro mais consciente. Ou seja, ajuda as crianças a ganhar, poupar e gastar com sabedoria. Dessa forma, trata-se de uma habilidade essencial para o século XXI.

No entanto, é fundamental que esse contato respeite sempre a idade da criança. Por meio do diálogo, adequado a faixa etária de cada um, é possível ensinar sobre dinheiro, trabalho, consumismo, economia e até sustentabilidade.

Nesse sentido, os pais e responsáveis podem iniciar essa conversa de maneira sutil e natural, com o uso de jogos, livros e do cofrinho, por exemplo. E, assim, vão muito do além do “depois a gente compra” como estratégia com os pequenos e pequenas.

Mesada: dar ou não dar?

Por vezes, receber seu próprio dinheiro contribui para que as pessoas reflitam de forma crítica sobre suas poupanças, seus gastos e seus desejos. Pensando nisso, algumas família adotam o método das mesadas ou semanadas para ensinar os pequenos e pequenas sobre educação financeira. Esse processo consiste em dar determinada quantia de dinheiro para as crianças, com uma frequência regular.

A mesada é uma estratégia interessante para que os pequenos tenham que gerir, desde cedo, as próprias finanças. Contudo, especialistas indicam que, para as crianças mais novas, seja utilizada a semanada. Isso porque a dimensão de tempo entre os mais novos ainda é muito imediata.

Além disso, é importante que o valor da mesada ou semanada varie de acordo com a idade da criança. É possível dar R$1 para cada ano do pequeno ou pequena, por exemplo. Portanto, se seu filho tem 8 anos, ele receberia R$8 por semana.

Qual a opinião dos pais e responsáveis?

A Leiturinha realizou uma pesquisa de opinião em suas redes sociais para saber qual o posicionamento dos pais e responsáveis a respeito da mesada para as crianças. Das 4.201 pessoas que participaram da enquete no Instagram, 73% responderam que concordam em dar mesada para os filhos.

Depoimentos

Agora, confira alguns depoimentos que recebemos sobre o assunto, em nossa página do Facebook:

Tisa Paloma Longo: Aqui em casa, as meninas já tem até conta poupança e todas as moedinhas no cofrinho vão para a conta. A mais velha, de 4 anos, vai junto ao banco sempre, ela faz muitos planos futuros com suas moedinhas! Acredito que essa é uma ótima crença sobre dinheiro, guardar dinheiro e fazer planos a longo prazo.

Carolina Bauer: Acho importante as crianças aprenderem a administrar seu dinheiro desde pequenas. É uma forma de ensinar a dar valor para o que compram. Claro, devemos cuidar e auxiliar os pequenos sempre.

Thiago e Ivone Bessa: Mais importante do que dar mesada é fazê-lo entender que aquela mesada é uma recompensa de uma atividade bem feita, e que aquela recompensa não pode ser gasta de uma vez. Tem que aprender a administrar essa mesada.

Keylla Cristina: Eu não daria mesada para meu filho, se ele quisesse algo compraria. O mundo está perdido demais para criança ter dinheiro.

Jessica Rodrigues: Meu filho tem 1 ano e 9 meses e já abrimos uma conta para ele no banco e em casa ele tem o cofrinho onde junta as moedas!

Leonete Soares: Minha netinha disse que queria comprar um bezerro (de verdade)! Fiz um cofrinho e expliquei para ela que daríamos moedas constantemente para realizar seu sonho. Ela mostrou-se muito disciplinada. Um ano depois já tinha o montante. Ela tem 4 anos.

Gisele Nascimento: Acho que as crianças precisam aprender desde cedo a lidar com dinheiro para não se tornarem adultos compulsivos ou descontrolados. Meu filho tem 7 anos e tem um cofrinho. Todos os anos, no fim do ano nós abrimos e vamos à loja de brinquedos escolher algo para comprar com o dinheiro guardado.

Tudo o que você precisa saber sobre educação financeira

Quer saber mais sobre o assunto? Confira nossa matéria sobre educação financeira para crianças! Ali, você confere também uma parceria exclusiva entre a Leiturinha e a Genial Investimentos, além de descobrir um e-book incrível, preparado especialmente para os pais e responsáveis!

Para acessar nossas dicas e atividades para ensinar as crianças a lidar com o dinheiro, é só acessar o App Leiturinha. Baixe nosso e-book agora mesmo!

E aí na sua casa? Você ainda usa a frase “depois a gente compra”? Conte para nós como vocês trabalham a educação financeira com os pequenos!

Quer começar 2021 investindo no futuro dos pequenos e pequenas? A Genial Investimentos oferece corretagem zero até as crianças completarem 18 anos! Acesse o site e descubra!

Quer continuar falando sobre educação financeira para as crianças? Na Loja Leiturinha você encontra a melhor seleção de livros para bebês, crianças e pais! Acesse o site agora mesmo e descubra!

Leia mais:

Escrito por Ana Clara Oliveira
Jornalista e editora do Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.
Livros selecionados por faixa etária, todo mês na sua casa. Saiba Mais.
Relacionados
8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

Lidar com as birras da sua criança: Um dos desafios mais marcantes da vida de qualquer tutor. Mesmo que você não seja mãe ou pai, certamente já deve ter presenciado um momento como esse: a criança começa a chorar e em poucos minutos já está gritando, esperneando e se...

Como lidar com meu filho pré-adolescente?

Como lidar com meu filho pré-adolescente?

Afinal, como lidar com meu filho pré-adolescente? Sabemos que quando você pisca, seu filho ou filha já está na pré-adolescência. Podem surgir, então, acordos não cumpridos. Eles parecem mais irritados e tendem a reclamar de tudo, não é mesmo? Pois tenha calma. É sim...

8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

Lidar com as birras da sua criança: Um dos desafios mais marcantes da vida de qualquer tutor. Mesmo que você não seja mãe ou pai, certamente já deve ter presenciado um momento como esse: a criança começa a chorar e em poucos minutos já está gritando, esperneando e se...

Como lidar com meu filho pré-adolescente?

Como lidar com meu filho pré-adolescente?

Afinal, como lidar com meu filho pré-adolescente? Sabemos que quando você pisca, seu filho ou filha já está na pré-adolescência. Podem surgir, então, acordos não cumpridos. Eles parecem mais irritados e tendem a reclamar de tudo, não é mesmo? Pois tenha calma. É sim...

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

O livro A Jacaré conta a linda história de amizade entre Faoro e Negro, um jacaré. Isso mesmo! Um jacaré! 🐊 Esse Inédito Leiturinha é um livro infantojuvenil estrangeiro ultra premiado, e seu título original é La Caimana. Chegou ao Brasil em primeira mão aos...

8 Comentários

  1. JOAO GERALD APOLINARIO

    Muito bom o assunto e atual. Parabéns

    Responder
  2. Saionara Marczinski

    olá…
    Sou a vovó do Pedro Germano Marczisnki e queria adquirir o livro COMO SE FOSSE DINHEIRO….

    Responder
  3. Pabliciane Souza

    Tudo é muito interessante, tenho uma filha de 4 anos e já quero começar a familiarizá-la com o dinheiro… esta é uma relação super importante, uma vez que tudo na vida é movido a valores, principalmente financeiro!l

    Responder
  4. Luciane

    Muito bom o texto sobre educação financeira dos pequenos! Por acaso o Leiturinha vai vender um kit com os livros sugeridos?

    Responder
    • Ana Clara

      Olá, Luciane,
      Muito obrigada por acompanhar nosso Blog! Adoramos sua sugestão e já repassamos para a nossa Equipe de Curadoria!

      Responder
  5. KELLITA NAIARA SILVA COSTA

    Eu converso com meu filho desde quando ele tinha pouco mais de 2 aninhos . Quando ele pede algo que no momento não tenho condição, ou não posso comprar, eu explico a ele , de acordo com a situação. Pergunto si ele precisa daquilo , si tem alguma outra coisa que ele queira , que seja mais necessário pra ele . E aí combinamos alguma coisa pra ele fazer e ganhar o que quer como recompensa. À e lembrando, meu filho tem espetro autista

    Responder
  6. Tiago Castro

    Dicas valiosas.
    Muito obrigado pela indicação de livros com esse tema.

    Responder
  7. Luciana Ferreira

    Educação para os filhos, sempre bom!!!

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *