Prêmio Reclame Aqui

8 dicas para falar de educação financeira com as crianças

por | jan 12, 2021 | 0 Comentários

Por vezes, falar sobre o dinheiro com os pequenos e pequenas pode ser complicado. No entanto, quanto mais cedo for o contato das crianças com o universo das finanças, mais fácil será lidar com esse assunto no futuro. Por isso, é indicado que os pais iniciem essa conversa ainda bem cedo, logo no início da infância. Pensando nisso, reunimos 8 dicas para falar de educação financeira com as crianças. Confira!

8 dicas para falar de educação financeira com as crianças

1. Comece explicando como se usa o dinheiro

Explicar para as crianças que muitas coisas custam dinheiro é o primeiro passo da educação financeira. Uma dica é apresentar, aos pouquinhos, o valor das coisas, de forma bem direta e fácil. Por exemplo, no supermercado, mostre uma nota de R$10 para as crianças. Então, ensine que com esse valor é possível comprar alguns itens, como o leite, a manteiga e o pãozinho.

Também é importante enfatizar o que não se pode comprar com essa mesma quantia. A ideia é que a criança entenda, gradualmente, que as coisas que consumimos e compramos têm um custo. A partir daí, é possível introduzir conceitos como “caro” e “barato”, por exemplo.

2. Ensine de onde vem o dinheiro

Para as crianças pequenas, a fonte do dinheiro pode ser bastante utópica. Inclusive, é bem comum que os pequenos acreditem que o cartão de crédito é uma fonte infinita de dinheiro. No entanto, é importante que os pais expliquem que eles ganham dinheiro através do trabalho e só assim conseguem comprar as coisas da casa.

Vale contar que esse mesmo dinheiro é, então, guardado em um banco. Portanto, o cartão nada mais é do que um instrumento para pegar o dinheiro do banco. Dessa forma, é possível explicar por quais motivos não podemos gastar mais do que ganhamos. Além disso, ensina sobre o valor do trabalho e das nossas responsabilidades.

3. Mostre que usar o dinheiro exige escolhas

Um dos pontos principais para que as crianças entendam mais sobre o dinheiro, é compreender que são necessárias concessões. Ou seja, uma certa quantia de dinheiro permite apenas determinada compra. Assim, se seu pequeno ou pequena quer comprar um doce, terá que escolher entre o sorvete e a barra de chocolate, por exemplo.

Agora, se ele ou ela quiser um brinquedo, precisará juntar uma certa quantia de dinheiro. E, nesse momento, entra também o conceito de “poupança”. Assim, aos poucos, apresente as opções para que as crianças façam suas próprias escolhas. Ainda, ensine-as a fazer planos para conseguir comprar as coisas que desejam.

4. Cofrinho ajuda!

Para ajudar as crianças a juntar moedas e poupar dinheiro, uma ótima ideia é usar um potinho ou um cofrinho. Melhor ainda se este objeto for transparente, pois ajuda os pequenos a verem o dinheiro sendo acumulado. Em seguida, incentive seu pequeno a estabelecer objetivos para aquela quantia de dinheiro. Assim, a criança pode juntar dinheiro para comprar um brinquedo ou realizar um passeio, por exemplo.

Então, quando o objetivo for atingido, comemore o esforço. Juntar não é fácil, ainda mais para crianças pequenas, que ainda estão desenvolvendo sua noção de tempo. Vale ressaltar todo empenho!

5. E as mesadas?

As mesadas podem ser uma boa oportunidade para que as crianças maiores aprendam a juntar dinheiro e gastá-lo com responsabilidade. Contudo, é importante definir um valor que seja condizente com a idade. Alguns profissionais recomendam a mesada apenas a partir dos seis ou sete anos de idade, quando o pequeno ou pequena já possui uma boa noção dos números e está iniciando as operações matemáticas.

No entanto, crianças menores podem ter alguma renda, vinda de presentes de familiares ou de um dinheirinho ao longo da semana, por exemplo. Novamente, o ideal é definir um valor de acordo com a idade. Por exemplo: R$2,00 a cada quinze dias para as crianças de dois anos, R$3,00 para as crianças de três anos, e assim em diante.

6. Ensine seus filhos a doar

Junto com a responsabilidade financeira vem também a responsabilidade social. Ensinar seu filho ou filha a doar uma certa quantia de dinheiro é bastante importante para que as crianças desenvolvam a consciência social, a empatia e para que também aprendam a dividir.

Além disso, a doação pode acontecer por meio do dinheiro ou não. Afinal, uma possibilidade é doar brinquedos, roupas e livros, por exemplo. De qualquer forma, toda doação auxilia também a educação financeira como um todo.

7. Cumpra os combinados

Por vezes, pode ser difícil ver seu filho ou filha chorando por querer um presente ou um doce, por exemplo. Porém, é importante cumprir com os combinados. Ou seja, se vocês acordaram que aquele dinheiro seria para a sobremesa, e a criança gastou a quantia em um brinquedo, siga o combinado.

Explique, de forma gentil e firme, que o dinheiro exige escolhas. E que, neste caso, ele não poderá comprar também a sobremesa, pois já gastou o dinheiro com outra coisa. Pode parece duro, mas é realmente importante que seu filho siga os combinados. E mais: entenda que, principalmente o dinheiro, não é infinito. 

8. Inclua as crianças em alguma decisão financeira

Sabemos que é possível incluir as crianças no cotidiano da casa, por meio da divisão de tarefas domésticas, por exemplo. E que tal fazer o mesmo nas decisões financeiras da família? Inclua as crianças nas idas ao mercado, peça a opinião delas na hora de escolher um passeio ou até a assinatura de um produto. O importante é incluir os pequenos e pequenas nas decisões, explicando como funciona o orçamento familiar.

Ainda, dividir as responsabilidades é uma maneira para que as crianças sintam-se parte atuante da família. E não se esqueça de abrir espaço para perguntas! Questione o que os pequenos ou pequenas acreditam que deveria ser incluído ou até sair dos gastos. Dessa maneira, você incentiva a participação ativa das crianças e estimula o pensamento crítico.

Livros para falar de educação financeira

Que tal falar de dinheiro através da literatura infantil? Na Loja Leiturinha você encontra obras incríveis para continuar abordando esse assunto com as crianças. Acompanhe!

A Formiga que Queria Ser Confeiteira

A Formiga que Queria Ser Confeiteira

Na vida, não basta sonhar. Todo mundo tem sonhos, não é mesmo? Porém, o que identifica as pessoas de sucesso é a capacidade para transformar sonhos em realidade! E a dona formiga tem um sonho: ter a sua própria confeitaria. Qual será o segredo que ela vai descobrir para se tornar uma confeiteira de verdade?

A Formiga que Queria Ser Confeiteira aborda de maneira lúdica temas importantes para o desenvolvimento infantil, sobretudo na Educação Infantil e nos primeiros anos do Ensino Fundamental. A dona Formiga vai ensinar sobre a descoberta de si mesmo, educação alimentar e nutricional, mundo do trabalho, educação financeira, empreendedorismo, gestão do tempo… Ufa! Tudo isso com um conteúdo preparado especialmente para os pequenos e pequenas!

Confira o livro A Formiga que Queria Ser Confeiteira na Loja Leiturinha, clicando aqui!

Coleção Educação Financeira para Crianças

Coleção Educação Financeira para Crianças

Composta pelos livros Pra Que Dinheiro? O Barato da Dona Baratinha, essa coleção especial é ideal para crianças a partir de 6 anos. De forma lúdica, objetiva e divertida, essa coleção de livros de educação financeira para crianças aborda esse assunto que pode ser mal compreendido até por alguns adultos, apresentando conceitos básicos de economia que usamos no dia a dia de forma muito simples e de fácil compreensão, além de contar um pouco da história do dinheiro no Brasil.

Pra Que Dinheiro?

Neste livro do renomado Ziraldo, nos deparamos com 7 crianças maluquinhas, 7 histórias diferentes, 47 páginas de quadrinhos e 13 páginas de curiosidades sobre dinheiro. O resultado dessa soma? Um livro super divertido e nada cansativo que trata de mesadas, despesas, cofrinhos, compras e muitas curiosidades sobre o dinheiro!

O Barato da Dona Baratinha

“Basta saber comprar com consciência! Escolher o melhor que seu dinheiro pode comprar observando suas reais necessidades e seus desejos.”, disse a Dona Formiga para a Dona Baratinha. Comprar apenas as coisas mais baratas, nem sempre é uma boa opção… Este livro apresenta em forma de fábula a famosa relação de custo-benefício, que está sempre na nossa cabeça ao decidir por uma compra. É, também, um livro interativo que permite ao pequeno pintar e desenhar alguns personagens e objetos, porque aprender brincando é muito mais divertido!

Quer adquirir a coleção Educação Financeira para Crianças? Clique aqui!

Quer saber mais sobre educação financeira?

Se você quer continuar falando sobre dinheiro com as crianças, não deixe de conferir a nossa matéria especial sobre educação financeira para crianças! Descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto e confira também uma história inédita para toda família.

Na matéria, você descobre ainda uma parceria entre a Leiturinha e Genial Investimentos, que resultou em um e-book exclusivo com dicas e atividades ensinar os pequenos e pequenas a lidar com o dinheiro de maneira lúdica e leve. Não deixe de conferir! Este material gratuito está disponível no App Leiturinha. Baixe agora mesmo e acesse!

Quer começar 2021 investindo no futuro dos pequenos e pequenas? A Genial Investimentos oferece corretagem zero até as crianças completarem 18 anos! Acesse o site e descubra!

Leia mais:

Escrito por Nathalia Pontes
Mestre em Psicologia da Educação, Educadora e escritora, acredita que aprender é uma combinação entre autoconhecimento, troca e curiosidade pelo novo. É apaixonada por educação, desenhos, viagens e literatura.
Livros selecionados por faixa etária, todo mês na sua casa. Saiba Mais.
Relacionados
8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

Lidar com as birras da sua criança: Um dos desafios mais marcantes da vida de qualquer tutor. Mesmo que você não seja mãe ou pai, certamente já deve ter presenciado um momento como esse: a criança começa a chorar e em poucos minutos já está gritando, esperneando e se...

Como lidar com meu filho pré-adolescente?

Como lidar com meu filho pré-adolescente?

Afinal, como lidar com meu filho pré-adolescente? Sabemos que quando você pisca, seu filho ou filha já está na pré-adolescência. Podem surgir, então, acordos não cumpridos. Eles parecem mais irritados e tendem a reclamar de tudo, não é mesmo? Pois tenha calma. É sim...

8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

Lidar com as birras da sua criança: Um dos desafios mais marcantes da vida de qualquer tutor. Mesmo que você não seja mãe ou pai, certamente já deve ter presenciado um momento como esse: a criança começa a chorar e em poucos minutos já está gritando, esperneando e se...

Como lidar com meu filho pré-adolescente?

Como lidar com meu filho pré-adolescente?

Afinal, como lidar com meu filho pré-adolescente? Sabemos que quando você pisca, seu filho ou filha já está na pré-adolescência. Podem surgir, então, acordos não cumpridos. Eles parecem mais irritados e tendem a reclamar de tudo, não é mesmo? Pois tenha calma. É sim...

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

A Jacaré: a curiosa amizade de um homem e seu pet peculiar

O livro A Jacaré conta a linda história de amizade entre Faoro e Negro, um jacaré. Isso mesmo! Um jacaré! 🐊 Esse Inédito Leiturinha é um livro infantojuvenil estrangeiro ultra premiado, e seu título original é La Caimana. Chegou ao Brasil em primeira mão aos...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *