Atualmente a preocupação dos pais para que os filhos aprendam um segundo idioma desde cedo tem aumentado bastante. Isso faz com que as famílias invistam mais em cursos de línguas, materiais bilíngue como jogos, livros e aplicativos, dinâmicas familiares e até escolas bilíngues. Geralmente essas escolas apresentam linhas pedagógicas não-tradicionais, trazendo o ensino dessa segunda língua (geralmente o inglês) de forma mais orgânica, natural e vivenciada. E é aí que a musicalização bilíngue se encaixa perfeitamente, sendo muita utilizada no cotidiano da escola em momentos da rotina, de transição, de aprendizado e também de diversão. Lembrando, aliás, que a música como disciplina na grade curricular das escolas de educação básica é obrigatória e um direito garantido por lei, e pode sim ser uma disciplina bilíngue. 

Como funcionam as aulas de musicalização bilíngue?

Trabalhar com outro idioma nas aulas de música não significa só cantar canções em inglês por diversão (isso também!), mas vai além. Significa apresentar outra cultura por meio da arte aos alunos. É permitir que eles conheçam o repertório folclórico daquele país, jogos musicais que representem sua forma de viver, canções de ninar que utilizam, danças e muito mais. Esse bilinguismo é cultural, pois a música é uma das maiores expressões culturais de um país

Assim, esse conteúdo é trabalhado de forma lúdica e interativa, pois se trata de uma educação musical ativa, onde o aluno participa ativamente do seu aprendizado. Também lançamos mão de recursos visuais que ajudam os alunos a entenderem o que está sendo pedido ou trabalhado, como os cartões de memória com imagens das músicas para ajudar o aluno a se lembrar ou escolher a música. 

Para os pais, algo a mais na formação dos filhos. Para os professores, uma qualificação a mais no currículo. É claro que há necessidade da fluência na língua, mas também muita pesquisa e dedicação. Mesmo com anos de experiência no ensino de musicalização bilíngue, minhas pesquisas não cessam, pelo contrário, passo a descobrir e me aprofundar a cada dia. A musicalização bilíngue é um tema relativamente recente no Brasil e há muito o que ensinar, pesquisar e aprender sobre isso. Para quem já tem a formação em música e a fluência na segunda língua, sites e vídeos disponíveis na internet podem trazer bastante material sobre o assunto. 

É importante lembrar que estamos falando de aulas bilíngues, ou seja, independentemente do professor falar em português ou inglês em aula (isso depende da escola). O repertório escolhido de canções e brincadeiras cantadas, rimas e outras atividades precisa acontecer também em português, nossa língua materna. A criança precisa conhecer, experimentar e brincar com as cantigas de roda, parlendas, canções folclóricas, brinquedos cantados e outros. Principalmente nos tempos de hoje em que muitos não conhecem nosso folclore, nossa cultura e os pais muitas vezes não apresentam isso aos filhos. 

Isso vale para o outro lado também. As aulas de música que acontecem em português, sem relação com o bilinguismo, precisam trazer músicas, danças e brincadeiras de outros lugares, de outros povos, pois como eu já disse, a música é uma expressão artística muito rica e há bastante a ser explorado. 

E se você quer continuar incentivando seu filho em casa com o aprendizado do inglês, as canções do Super Simple Songs são próprios para essa fase e estão disponíveis no PlayKids App. E aqui vai uma playlist perfeita para cantar e praticar o inglês com seu pequeno:

Leia também: 

Profile photo of Juliana Abra

Professora de música, apaixonada pelo que faz, trabalha ativamente com educação musical e acredita na linguagem da música como ferramenta transformadora na vida das pessoas e como aspecto fundamental na formação das crianças.