Sabe aquela frase que sempre falamos para os pequenos “quanto mais colorido o prato, mais saudável ele é”? Então, isso também se aplica às futuras mamães. Isso porque, quando o bebê ainda é gestado, sua fonte de nutrientes é a alimentação da mãe. Assim, é necessário que essa alimentação seja saudável e bastante variada, para que a criança tenha um desenvolvimento – tanto físico, quanto cognitivo e emocional – pleno dentro e fora da barriga. Pensando nisso, preparamos uma lista com alguns cuidados importantes com a alimentação na gravidez, confira:

1. Ferro e ácido fólico

Eles são essenciais para formar o sistema nervoso do bebê de forma saudável. Feijão e lentilhas são alimentos ricos nas duas vitaminas.

2. Carnes magras

Peixe e frango são ótimos para as gestantes, pois são fontes de proteínas, minerais, vitaminas e gorduras boas – como “os ômegas” dos peixes . Porém, atenção ao tipo de peixe, alguns como tubarão, atum, marlin e peixe espada, contém mercúrio. Embora exista algum tipo de “filtro” nos nutrientes passados de mãe para filho, o mercúrio ultrapassa essa barreira e pode ser muito prejudicial para o desenvolvimento do pequeno.

3. Cereais integrais, legumes e frutas

São fontes de uma variedade enorme de vitaminas, além de ser uma delícia! Para as gestantes, é melhor optar pelos orgânicos, pois assim evita o consumo de agrotóxicos. Também é necessário lavar muito bem todos eles antes de consumir e, de preferência, remover a casca quando possível.

4. Leite e derivados

São fonte de cálcio, proteínas e aminoácidos, o que ajuda muito no desenvolvimento do pequeno, principalmente relacionado à massa óssea. Mas, claro, opte sempre pelos frescos e de origem confiável. Se não for possível, pode ferver o leite antes de consumir. Assim como as frutas, legumes e cereais, os orgânicos são recomendados aqui, para evitar uma concentração alta de conservantes.

Agora que já sabemos o que é bom, vamos ao que é recomendado evitar.

1. Alimentos crus

Ninguém está imune à toxoplasmose. Portanto, evite todos os tipos de alimentos crus ou mal passados, como sushis, ostras, carpaccios, carne de porco, ovos e frutas também.

2. Álcool

É senso comum que álcool não deve ser ingerido durante a gravidez. Porém, os danos muitas vezes são desconhecidos. Os órgãos do bebê, assim como seu desenvolvimento cognitivo, são muito mais suscetíveis aos danos do álcool, pois eles ainda estão em formação. Existem diversos estudos que acompanharam crianças desde a gestação com e sem consumo de bebidas alcoólicas. As que tiveram este componente presente na gravidez, apresentaram desenvolvimento cognitivo e motor menor do que as que não tiveram. Portanto, é melhor evitar.

3. Açúcares, adoçantes, glúten e sal

Todos eles são muito processados e alguns artificiais, portanto é melhor evitar ou diminuir bastante seu consumo durante a gestação. O ideal é encontrar substitutos, algumas frutas são ótimas para isso. O sal, em especial, merece mais atenção. Se consumido em altas quantidades, aumenta a pressão arterial e a retenção de líquidos: duas coisas que as futuras mães querem passar bem longe!

4. Bebidas estimulantes

Café, chá verde, preto ou de canela, coca-cola, energéticos não são recomendados durante a gestação. Por sua propriedade estimulante, podem aumentar o risco de aborto espontâneo. 

Entretanto, se a gestante tiver algum problema de saúde, como diabetes ou hipertensão, é recomendado o acompanhamento com nutricionista, além do médico.

Em ordem prática, se tiver alguma dúvida na hora de comer, opte sempre pelo mais saudável e orgânico!

Leia também:

Profile photo of Paula Piffer

Estudante de Comunicação, faz parte do time de Conteúdo da PlayKids. Acredita que a literatura transforma as pessoas e a educação transforma o mundo!