Autismo: O que é e quais são os sinais do TEA?

por | abr 1, 2019 | 5 Comentários

Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Desde 2008, no dia  02 de Abril, o mundo inteiro comemora o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) e criada para chamar a atenção da sociedade em relação ao tema. De uns anos pra cá, as pessoas, os monumentos e as fotos de perfis nas redes sociais estão indo além e se ‘vestindo’ de azul. Muito legal! Mas, além de apoiar a causa tão nobre, reforço para que todos nós estejamos sempre alerta para as etapas do desenvolvimento infantil e que, no primeiro sinal de alteração, o bebê seja levado para uma avaliação.

O que é e quais são os sinais do TEA?

Atualmente denominado Transtorno do Espectro Autista (TEA), o quadro do distúrbio engloba uma série de aspectos do desenvolvimento infantil que se manifestam em maior ou menor grau de acometimento – e, por isso, utiliza-se a noção de espectro. O diagnóstico de TEA passou a englobar três quadros clínicos principais: Autismo clássico (aquele tipo mais conhecido, em que há um comprometimento nas áreas de interação, comportamento e linguagem, além de relevante déficit cognitivo), o Autismo de Alto funcionamento (ou Síndrome de Asperger: os portadores conseguem se expressar através da fala e são muito inteligentes, acima da média da população) e Distúrbio Global do Desenvolvimento (tem características do TEA, como alteração de interação e comportamento, mas não há um diagnóstico fechado).  

As principais alterações nas crianças com TEA são:

  • Interação social: Ausência ou baixa frequência de contato visual, sem interação espontânea com adultos e crianças;
  • Comportamento: Repetitivo, estereotipado (dar pulos, chacoalhar as mãos ou sem balançar). Ter interesse restrito em temas e brinquedos específicos.
  • Linguagem: Ausência ou atraso significativo do desenvolvimento de linguagem oral (compreensão e expressão) e alteração em diversas habilidades linguísticas.

Mais recentemente, com o refinamento dos métodos e instrumentos de diagnóstico, outras características vêm sendo observadas como recorrentes nos quadros clínicos de TEA: distúrbio alimentar (seletividade e/ou aversividade a cores, sabores ou texturas de alimentos) e transtorno sensorial (hipersensibilidade ou hipossensibilidade a um ou vários estímulos sensoriais auditivos, tais como visual, tátil, paladar equilíbrio e do próprio corpo). Existem ainda pessoas que estão dentro do Espectro e que tem outros distúrbios associados, como, por ex, déficit cognitivo, Apraxia (distúrbio de planejamento motor da fala) ou Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade.

Acredita-se que, no mundo, de cada 88 crianças nascidas, uma tenha características do Transtorno de Espectro Autista. Apesar do aumento de incidência, ainda não há uma causa determinada para tal distúrbio neurobiológico. O que as pesquisas mostram é que os primeiros sinais de TEA já estão presentes desde o inicio da vida do bebê e principalmente, quanto antes iniciar a intervenção, mais rapidamente a criança terá ganhos. Por isso, não espere… Aja logo!

Leia também:

Categorias:
0 - 3 | 10+ | 4 - 6 | 7 - 10 | Idade | Inclusão | Mundo
Escrito por Lílian Kuhn
Fonoaudióloga com especialização em Audiologia e Mestrado e Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem. Há dez anos atende crianças e adultos com distúrbios de linguagem. *Autora convidada e seus textos não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Leiturinha.
Relacionados
Empedramento dos seios: o que fazer?

Empedramento dos seios: o que fazer?

Quem é mãe com certeza sabe o que é ter preocupações e incertezas, desde a gestação. Primeiro as dúvidas sobre o nascimento do bebê. Depois, com o recém-nascido, vêm os problemas de amamentação. Empedramento dos seios e outras dificuldades surgem no desenvolvimento...

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Quando penso em uma pessoa distraída logo me vêm à mente a imagem de alguém desatento. Alguém  que não consegue prestar atenção por muito tempo, que afasta o pensamento com facilidade e perde o foco facilmente com coisas que estão ao seu redor. Você conhece alguém...

Empedramento dos seios: o que fazer?

Empedramento dos seios: o que fazer?

Quem é mãe com certeza sabe o que é ter preocupações e incertezas, desde a gestação. Primeiro as dúvidas sobre o nascimento do bebê. Depois, com o recém-nascido, vêm os problemas de amamentação. Empedramento dos seios e outras dificuldades surgem no desenvolvimento...

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Quando penso em uma pessoa distraída logo me vêm à mente a imagem de alguém desatento. Alguém  que não consegue prestar atenção por muito tempo, que afasta o pensamento com facilidade e perde o foco facilmente com coisas que estão ao seu redor. Você conhece alguém...

5 Comentários

  1. Avatar

    Olá! Meus netos ( gêmeos ) tem todas estas principais alterações. Estamos em tratamento, mais demorou muito pois minha nora não aceita as condições das crianças.

    Responder
  2. Avatar

    Um ou mais de uma característica em uma criança é autismo ??

    Responder
  3. Avatar

    Infelizmente a maioria dos pais negam a realidade fazendo com isso o agravamento do problema

    Responder
  4. Avatar

    EU OBSERVEI ALGUNS SINAIS NO MEU FILHO DE 1 E 3 MESES E JA COMUNIQUEI A PEDIATRA QUE JA ME ENCAMINHOU PARA TERAPIA OCUPACIONAL, NEURO. INFELIZMENTE QUANDO NÃO SAO OS PAIS QUE DEMORARAM A ACEITAR, É O RESTO DA FAMILIA QUE INSISTE EM FALAR QUE O BEBE É NORMAL E ESTA NO TEMPINHO DELE, MAS EU COMO MÃE SENTI QUE ELE ESTAVA COM UM ATRASO NO QUESITO CONTATO VISUAL, ELE OLHA E INTERAGE OLHO A OLHO MUITO POUCO, ENFIM VAMOS TRABALHAR ISTO NELE PARA VER A EVOLUÇÃO DELE, MESMO ESPERANDO QUE NÃO SEJA NADA DEMAIS, SE FOR ESTOU PRONTA PARA AJUDAR ELE

    Responder
  5. Avatar

    Meu neto recém diagnosticado , já havíamos percebido mudanças comportamental em relação a outras crianças. Estamos preparados para prestar a ele todo cuidado com muito amor.

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *