Prêmio Reclame Aqui

Como os bebês se comunicam?

por | nov 23, 2020 | 0 Comentários

Você sabia que os bebês aprendem a se comunicar muito antes da primeira palavrinha? Logo cedo, os bebês já são capazes de expressar suas emoções. E, assim, fazem com que os pais ou responsáveis entendam o que querem, se estão com fome ou com sono, por exemplo. Quer saber mais sobre como os bebês se comunicam? Descubra a seguir!

Como os bebês se comunicam

O choro é uma das principais maneiras do bebê se comunicar. Ao chorar, o pequeno mostra quase todos os seus sentimentos, como insatisfação, fome, sede, cansaço, desconforto e dor. E, por incrível que pareça, os cuidadores conseguem entender o que dizem os bebês. Mesmo que nenhuma palavra seja emitida!

O sorriso é também outra forma de se comunicar. Bebês sorriem em resposta a qualquer coisa que os faça se sentir confortáveis, como depois de se alimentar ou ao se aconchegar no colo da mãe, por exemplo. Além disso, expressões faciais de raiva e alegria também costumam ser copiadas e aprendidas pelos bebês. 

Mesmo depois dos 6 meses, quando os pequenos já começam a balbuciar, a comunicação ainda não faz total sentido. No entanto, a entonação e o contexto fazem com que os bebês sejam compreendidos. Aos poucos, o bebê vai criando um repertório de sons, gestos e também de palavras.

Atenção ao desenvolvimento da fala

Cada sonzinho que o pequeno costuma emitir significa alguma coisa. Com o passar do tempo, os pais mais atentos vão ficando craques e já entendem logo de cara o que seu bebê está querendo naquele momento. Esses sons, como gargalhadas e gritinhos, podem ser emitidos em momentos agradáveis e de alegria. E também existem os resmungos, quando os bebês estão desconfortáveis, irritados ou se sentindo contrariados.

Porém, na fase do desenvolvimento da fala, os pais precisam tomar bastante cuidado. Isso porque é importante não tentar adivinhar o que o bebê fala. Ou então fazer todas as vontades do pequeno antes mesmo que ele emita os sons, só por apontar, por exemplo.

Por isso, procure falar todas as palavras, como: “Bola? É a bola que você quer?”. Além disso, incentive que o bebê repita o que você disse. Dessa forma, você nomeia os objetos, demonstra como falar corretamente e ainda incentiva o processo de desenvolvimento da fala.

A importância de ler para o bebê

Aqui no Blog Leiturinha, já falamos bastante sobre a importância de ler para os bebês. Afinal, é até os três anos de idade que os pequenos estão formando suas estruturas cerebrais. E os estímulos dos livros colaboram muito para o seu desenvolvimento nesta fase fundamental.

Além de fortalecer o vínculo afetivo entre os pais e o bebê, o momento de contação de histórias é bastante importante para que os pequenos descubram novas palavras, diferentes sons e aprendam a diferenciar sentimentos, por exemplo. Além disso, a leitura estimula a criatividade, desenvolve a imaginação e muito mais!

Por isso, deite com o seu bebê, apresente para ele os livros infantis e conversem muito. Deixe que o bebê toque o livro, vire suas páginas e explore as ilustrações. E leia sempre que possível: seja durante o banho ou mesmo antes de dormir. O importante é estabelecer uma rotina de leitura!

Para tornar este momento ainda mais interessante, lembre-se de fazer diferentes entonações e expressões faciais, gesticule bastante e divirtam-se! Assim, você amplia o vocabulário do bebê e incentiva a sua comunicação desde cedo.

Quer receber livros incríveis e incentivar a leitura em casa desde a primeira infância? Então, faça parte do Clube Leiturinha!

Leia mais:

Categorias:
0 - 3 anos | Bebê
Escrito por Flávia Puccini
Fonoaudióloga, mestre em processos e distúrbios da comunicação e especialista em motricidade orofacial. É consultora de amamentação e laserterapeuta. * Flávia é nossa autora convidada e seus textos não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Leiturinha.
Livros selecionados por faixa etária, todo mês na sua casa. Saiba Mais.
Relacionados
Banhinho é Bom: o Castelo Rá-Tim-Bum como você nunca viu

Banhinho é Bom: o Castelo Rá-Tim-Bum como você nunca viu

Já parou para pensar que tomar banho é uma das atividades que mais repetimos ao longo da vida? Imagina só quantos minutos você já passou debaixo de um chuveiro. Essa atividade é tão relevante para o ser humano e para a vida em sociedade que não é de surpreender que o...

Maternidade Real: A visão de mulheres reais sobre ser mãe

Maternidade Real: A visão de mulheres reais sobre ser mãe

“Viver a maternidade real é me doar a todo momento. É pensar e estar com ele no meu pensamento 24 horas por dia. É me preocupar, é sentir esse medo, acho que até mesmo um medo de perder. É querer aproveitar cada momento como se fosse único e pedir que o tempo pare."...

Banhinho é Bom: o Castelo Rá-Tim-Bum como você nunca viu

Banhinho é Bom: o Castelo Rá-Tim-Bum como você nunca viu

Já parou para pensar que tomar banho é uma das atividades que mais repetimos ao longo da vida? Imagina só quantos minutos você já passou debaixo de um chuveiro. Essa atividade é tão relevante para o ser humano e para a vida em sociedade que não é de surpreender que o...

Maternidade Real: A visão de mulheres reais sobre ser mãe

Maternidade Real: A visão de mulheres reais sobre ser mãe

“Viver a maternidade real é me doar a todo momento. É pensar e estar com ele no meu pensamento 24 horas por dia. É me preocupar, é sentir esse medo, acho que até mesmo um medo de perder. É querer aproveitar cada momento como se fosse único e pedir que o tempo pare."...

Qual é a importância da leitura na educação infantil?

Qual é a importância da leitura na educação infantil?

De modo geral, os livros têm a capacidade de formar cidadãos ativos na organização de uma sociedade mais consciente e crítica. Mas qual é a importância da leitura na educação infantil, especificamente? Neste texto, você irá descobrir por que desenvolver o hábito da...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *