Prêmio Reclame Aqui

Como se faz um livro infantil?

por | jul 15, 2016 | 3 Comentários

Como eu disse na minha coluna passada, nossa participação nas rodas de conversa da Flipinha trouxe muita inspiração. E um dos temas que surgiu durante a mesa Literatura Sem Diminutivos foi justamente o processo que está por trás da tessitura de um livro infantil, ou seja, desse trabalho de tecelões que juntam texto e imagens para compor uma obra.

Uma das intenções desta coluna, desde o início, era mesmo desvendar um pouco do mistério que há por trás da escrita e do próprio livro, então “bora aproveitar essa chance”.

Nas editoras que têm um projeto editorial de literatura infantil – ou seja, que estudaram os livros e o mercado, e sabem que tipo de recado querem passar para as crianças e que tipo de estímulo artístico querem despertar – o livro é resultado realmente de um processo de fiação e tecelagem.

Normalmente, primeiro chega o texto. Alguma coisa chamou a atenção de uma pessoa e ela precisou escrever sobre isso. Escrever é uma forma de interagir com o mundo, de tentar resolver os próprios problemas e os das pessoas à nossa volta, e quando essa escrita vem carregada de emoções e autenticidade, de uma combinação que os manuais não conseguem dar conta, ela se torna um texto literário.

Esse texto precisa chegar até o editor. Não é fácil. Desde que abri a editora, há pouco mais de dois anos, já recebi dezenas de originais de livros infantis. Muitos são incríveis, eu publicaria amanhã mesmo, mas nem sempre os recursos estão disponíveis. Outros não têm nada a ver com o que pensamos, com a linha da editora – muita coisa que recebo é justamente de pessoas que não se deram ao trabalho nem de olhar o que já publiquei…

Mas então o texto chega, é aprovado e vai virar livro. Uhu! Agora é a hora de escolher o ilustrador: às vezes o próprio autor se afina com algum com quem já trabalhou ou gostaria de trabalhar, às vezes a editora indica um profissional do seu conhecimento. E aí a urdidura do tecido, que é o texto, começa a ser preenchida pelos fios para formar a trama completa.

Uma das minhas autoras que estava na Flip disse que achou estranho quando percebeu que o autor e o ilustrador de um livro, presentes em uma palestra, tinham se conhecido ali mesmo, no evento. Há várias maneiras de fazer esse trabalho e quando as coisas chegam a um ritmo mais intenso, algumas das práticas iniciais acabam não sendo possíveis. Talvez só editoras menores consigam ter essa proximidade – e isso não significa, necessariamente, que o processo seja melhor. Na minha experiência, essa tem sido uma troca riquíssima, que deveria existir sempre.

Mas… voltando ao nosso livro. Escolhido o ilustrador, o texto precisa ser distribuído nas páginas, para que ele saiba quantas imagens vai produzir e possa pensar em quais são elas. O editor sugere, o autor também, mas é o ilustrador quem imagina a cena e a transporta para o desenho de acordo com sua sensibilidade e com os recursos de que dispõe. Limitações, como em tudo na vida, também estimulam a criatividade.  

Assim é construído o diálogo entre o texto e as imagens – são duas linguagens paralelas, que se complementam. No jornal é que temos uma foto e uma legenda (às vezes tão óbvia que nem precisava). No livro infantil, duas histórias são contadas em paralelo, tudo para que o leitor possa soltar a imaginação, mergulhar sem medo e trazer dali o que faz sentido para ele.

É a beleza da arte, expressa em palavras e imagens, para o desfrute da criança e de seu desenvolvimento pleno, livre e aberto para toda a riqueza que a vida oferece. E por trás de tudo isso está o editor, uma figura que morre de alegria quando consegue juntar tudo isso e vê seus livros ganharem o mundo e o coração das crianças.

Escrito por Lizandra Almeida
Jornalista, tradutora de profissão e proprietária da Pólen Livros, que edita livros infantis e voltados a questões do universo feminino. *Autora convidada e seus textos não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Leiturinha.
Livros selecionados por faixa etária, todo mês na sua casa. Saiba Mais.
Relacionados
Leitura para bebês: 9 dicas para ler histórias para seu pequenino

Leitura para bebês: 9 dicas para ler histórias para seu pequenino

Quem tem um bebê em casa sabe que, às vezes, a rotina pode ser uma loucura! Entre os momentos de brincadeira, sono, alimentação, higiene e passeios, pode ser muito difícil encontrar um tempo para ler um livro com os pequenos ou pequenas. E nem sempre eles estão...

Leiturinha de cara nova: conheça os personagens e as novidades!

Leiturinha de cara nova: conheça os personagens e as novidades!

Em 2014, nascia a Leiturinha! 🥳🎈 E o que começou como um sonho de três amigos é hoje o maior clube de assinatura de livros infantis da América Latina, incentivando a leitura infantil nos lares de quase 200 mil famílias espalhadas por todo o Brasil. De lá para cá,...

Leitura para bebês: 9 dicas para ler histórias para seu pequenino

Leitura para bebês: 9 dicas para ler histórias para seu pequenino

Quem tem um bebê em casa sabe que, às vezes, a rotina pode ser uma loucura! Entre os momentos de brincadeira, sono, alimentação, higiene e passeios, pode ser muito difícil encontrar um tempo para ler um livro com os pequenos ou pequenas. E nem sempre eles estão...

Leiturinha de cara nova: conheça os personagens e as novidades!

Leiturinha de cara nova: conheça os personagens e as novidades!

Em 2014, nascia a Leiturinha! 🥳🎈 E o que começou como um sonho de três amigos é hoje o maior clube de assinatura de livros infantis da América Latina, incentivando a leitura infantil nos lares de quase 200 mil famílias espalhadas por todo o Brasil. De lá para cá,...

8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

8 coisas que você precisa saber para lidar com as birras do seu filho

Lidar com as birras da sua criança: Um dos desafios mais marcantes da vida de qualquer tutor. Mesmo que você não seja mãe ou pai, certamente já deve ter presenciado um momento como esse: a criança começa a chorar e em poucos minutos já está gritando, esperneando e se...

3 Comentários

  1. REJANE MARIA SILVA LEMOS

    Adorei o texto! Muito esclarecedor, sobretudo porque sonho em um dia ver um livro meu publicado.

    Responder
  2. Carlos Henrique de Souza Gomes

    Lizandra, parabéns pela clareza e sensibilidade… Pólen da beleza feminina e da estética dos livros infantis.

    Responder
  3. Andreia de Jesus dos Santos

    Esclarecedor. Parabéns.

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *