Outro dia assisti a um vídeo que viralizou na internet: duas crianças, uma ao lado da outra, um adulto em frente delas com uma espécie de material punitivo na mão (um cinto de roupa enrolado). O adulto segurava o cinto de um jeito ameaçador e perguntava qual das crianças havia feito algo que ele apontava. Enquanto uma criança acusava a outra de forma desesperada o adulto se divertia. Por fim, esse mesmo adulto informava às crianças que quem havia realizado o evento causador do interrogatório ganharia um presente, pois ele tinha gostado muito. 

Recebi esse vídeo em diversos grupos de WhatsApp que participo, quase sempre seguido de um: hahaha. Tornou-se comum expor as crianças publicamente, confundir seus pensamentos entre ameaças e elogios com o objetivo de conseguir diversos likes nas redes sociais. 

5 formas de demonstrar respeito pelo seu filho

O texto de hoje fala sobre como podemos demonstrar respeito às crianças. E afirmo, sem medo de errar, que estamos muito distantes desse caminho. Desrespeitamos as crianças todos os dias, sem sequer nos dar conta disso. Nossa forma de comunicar e agir com os pequenos é tão violenta que nem percebemos como estamos sendo desrespeitosos com elas. Para ajudar você a demonstrar respeito pelo seu filho, separei cinco dicas:

1. Quando a criança falar com você, olhe nos olhos dela.

Pare o que você está fazendo e dê a atenção que você gostaria de receber quando estivesse falando com alguém. Se não for possível parar o que estiver fazendo, explique à criança que, assim que você terminar, lhe dará atenção. Não conseguimos dar atenção de qualidade a mais de uma coisa por vez. 

2. Fale com a criança sempre na mesma altura dela.

Isso coloca vocês em uma posição de igualdade e fortalece o respeito entre ambos.

3. Não force a criança a fazer algo que não deseja. 

Entenda que você não é seu dono e sim seu guia, mentor. Não existe nada mais desrespeitoso do que obrigar alguém a fazer algo que não deseja. Isso inclui forçar a criança a comer algo que não deseja. Utilize a criatividade para conseguir a sua cooperação.

4. Conheça as fases de desenvolvimento da criança. 

Muitas vezes exigimos dela comportamentos que elas ainda não possuem maturidade para apresentar. 

5. Permita que a criança expresse suas emoções livremente, sem se sentir culpada por isso.

Ensine-a a lidar com as emoções, como raiva e frustração, por exemplo, de um jeito saudável, sem precisar escondê-las. Por isso, não utilize frases como: “Engula o choro” ou “Está chorando como um bebezinho”.

Quando respeitamos as crianças estamos dando a elas um exemplo poderoso sobre respeitar o próximo. Muito mais do que qualquer discurso que você faça, o exemplo será sempre o melhor professor. 

Leia também: 

Profile photo of Gabriela Braun

Consultora educacional, educadora parental e mãe do Rafael. Ajuda mães e pais a lidarem com comportamentos desafiadores dos filhos através da educação consciente, e colabora para o Blog Leiturinha!