Uma montanha russa chamada maternidade

por | out 20, 2020 | 1 Comentário

Quem gosta de montanhas russas, vai me entender: a partir do momento que você entra naquele carrinho e a trava de segurança é acionada, não tem mais volta. Medo, adrenalina, alegria, ansiedade… Tudo se mistura com aquele clique. O primeiro desejo é fugir, mas então a viagem começa.Eu me sinto assim com a maternidade, e o parto foi o meu clique! A trava de segurança foi acionada, não tinha mais volta, era só viver. Aí então começam os medos de uma mãe.

Quando a jornada pela maternidade começa

Você pensa que a viagem começará leve, com calmaria… Devagar, pra você ir se adaptando a jornada e a novidade. Agora você é mãe e existe um pequeno ser totalmente dependente de seus cuidados. Você pensa que terão a fase para se conhecerem, se curtirem, se entenderem, mas de repente… Vrau, aquela descida avassaladora. E é só o começo.

Amamentação, cólicas, noites mal dormidas, puerpério, baby blues. Por mais que você leia, busque informações, converse com amigas mais experientes, nada, absolutamente nada, te prepara para a maternidade. Porque ser mãe não é algo que possa ser explicado, ser mãe é “learn by doing”, aprender fazendo. E esse minha amiga, é o melhor método de aprendizagem que existe.

Medos de uma mãe

Você pode ler dezenas de livros, ouvir diversas histórias e experiências e nenhuma delas será semelhante a sua. Isso porque não há nenhum ser no planeta como você. Com a sua história, experiências e sentimentos. Ser mãe é se informar sim, e buscar informações facilita muito o processo. Conhecimento empodera e liberta. Mas será na prática que você vai realmente saber o que é realmente possível aplicar na sua família, de acordo com a sua realidade e experiências.

E diante de tudo isso, eu te digo: está tudo bem sentir medo, tudo bem sentir culpa, tudo bem sentir!

  • Medo de não dar conta
  • Medo de não ser suficiente
  • Medo de não amar
  • Medo de amar demais
  • Medo de falhar

Porque o medo é natural e existe em tudo aquilo que é desconhecido, que não temos controle. O medo nos protege e nos mantém vivos. O medo garantiu a nossa existência até aqui. Mas o medo também aprisiona. Isso porque 90% dos nossos medos não acontecem. Eles existem apenas dentro da gente.

Não se culpe!

Então mulher, liberte-se! Viva uma maternidade mais leve. Você é a melhor mãe que o seu filho poderia ter. Isso significa que não é a mãe perfeita, mas que faz o melhor que pode com o conhecimento e a informação que tem.

Eu sei que sua vontade muitas vezes é fugir, sei que muitas vezes quer chorar e tá tudo bem. Ajeite-se no banco, respire fundo, e aproveite essa experiência. Será a montanha russa mais intensa da sua vida. Mas não fuja, aguarde o clique, feche os olhos e permita-se sentir. Eu te garanto, será a melhor montanha russa da sua vida, e valerá a pena a experiência.

E aí, gostou da matéria? Então conte aqui nos comentários quais são os medos que você também já sentiu, ou ainda sente na sua maternidade!

Leia mais:

 

Categorias:
0 - 3 | 4 - 6 | De mãe para mãe
Escrito por Brena Limoel
Empreendedora, escritora e transformada pela maternidade. É mãe da Sara e da Sofia e compartilha um maternal de forma leve e sem culpas. Através de sua experiência e projetos, ajuda milhares de mulheres a se empoderarem e buscarem equilíbrio.
Relacionados
Como saber a hora certa do desfralde?

Como saber a hora certa do desfralde?

O momento do desfralde é um marco para a vida do bebê e da família como um todo! Deixar as fraldas para trás implica em uma grande transformação na vida da criança e muitas adaptações na rotina familiar. Para iniciar o processo de desfralde, é necessário observar se a...

1 Comentário

  1. Jessica

    Maternidade real! Exatamente isso!!!
    Vontade de fugir, sumir as vezes, mas levando a cria junto!

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *