Aniversário da Leiturinha, os melhores descontos pra incentivar a leitura infantil. Vem pro Clube! Assine agora

Você sabe quais são as fases do puerpério?

por | out 22, 2019 | 0 Comentários

A maternidade é transformação. Assim como em um ritual de passagem, a mulher vivencia mudanças significativas de ordem física, emocional e psicológica. A gestação marca o início de uma jornada e o parto anuncia um novo tempo. E com o bebê, chega também o puerpério, momento de intensas transformações físicas e psicológicas em um curto espaço de tempo. Mas você sabe quais são as fases do puerpério

Conheça as fases do puerpério

Na literatura médica, o puerpério é conceituado como o período entre o pós-parto e até que as alterações locais e sistêmicas da mulher, provocadas pela gestação e parto, voltem às condições pré-gravídicas. Neste contexto, o puerpério se divide em: Imediato (1º ao 10º dia); Tardio (11º ao 42º dia) e Remoto (a partir do 43º dia).

Na prática, o pós-parto é vivido de maneira singular, o que nos diz que o puerpério é subjetivo e pode durar dois anos ou mais. A maneira como a mulher se relaciona com as experiências do pós-parto está diretamente atrelada às expectativas, crenças, informações, atenção, cuidado, compreensão e, principalmente, ao apoio que recebeu desde a gestação. Estes fatores lhe permitem estar mais consciente e ativa neste processo.

Este modo de olhar para tal período atravessa os estudos e profissionais preocupados com o binômio mãe/bebê, pois se acredita que o tempo para que esta relação se fortaleça e a mulher/mãe se sinta suficientemente capaz para exercer a seu modo a maternidade é também particular. A partir deste prisma, abre-se espaço para compreender esta mulher como um Ser integral, o que inclui as condições emocionais e psíquicas vivenciadas nos meses seguidos ao parto.

“O puerpério é muito mais do que aquele quadro já estabelecido e pré-concebido do pós-parto”

Para Alexandre Coimbra Amaral, Psicólogo e Terapeuta, o puerpério é muito mais do que aquele quadro já estabelecido e pré-concebido do pós-parto. Ou seja, está além do primeiro mês de acomodação à chegada do bebê e da exaustão típica ao período. Entende ainda o profissional que este também é o tempo de transição, como um movimento que se inicia internamente e floresce para outros âmbitos da vida da mulher, agora mãe. Tal reflexão possibilita supor o quão intenso é este período, marcado por descobertas e angústias diárias, uma vez que, o cotidiano e a rotina de cuidados, trazem os desafios de um mundo ainda a ser desvelado.

Para a mulher, este movimento é um mergulho em si mesma, momento em que ela possivelmente entra em contato com sua existência e seu lugar no mundo, reflete sobre sua caminhada, questiona algumas decisões e, muitas vezes, se abre para novas escolhas. Sim! É um movimento que exige muito e pode, inclusive, trazer sofrimentos consideráveis e o adoecimento psíquico, dado que há novas compreensões a serem feitas. Afinal, esta mulher agora ocupa outro lugar, o lugar de mãe.

O diálogo atua como aliado e promove oportunidades importantes. A fala direcionada ao outro é um convite para estar consigo mesma e ressignificar o tom de determinado sentimento. Assim, pronunciar o que lhe aflige, buscar grupos de mães ou um profissional, contribui para este exercício de “falar de si”, além de compartilhar e testemunhar sobre histórias tão reais quanto a sua. Para aqueles que acompanham uma mulher no puerpério, o acolhimento torna-se continente afetivo e emocional e, assim, a mãe pode se ancorar no carinho e respeito recebido.

Leia também: 

Categorias:
0 - 3 anos
Escrito por Juliana Di Lorenzo
Mãe da pequena Olívia e psicóloga. Após vivenciar as transformações e vicissitudes da maternidade, escolheu por dedicar seus estudos e práticas à psicologia perinatal e parental. Atua no atendimento clínico e grupos terapêuticos, pois acredita nas possibilidades da fala e escuta compartilhada. *Juliana é especialista em psicologia e foi convidada pelo Blog Leiturinha para compartilhar sua opinião com as nossas famílias leitoras.
Livros selecionados por faixa etária, todo mês na sua casa. Saiba Mais.
Relacionados
Como funciona o yoga baby?

Como funciona o yoga baby?

Você sabia que o dia 21 de junho é o Dia Internacional do Yoga? Essa prática, que trabalha o corpo e a mente, proporciona diversos benefícios para a saúde, desde o alívio de dores ao controle do estresse e da ansiedade, por exemplo. Além disso, o yoga pode ser...

Dança com bebê: fortalecendo o vínculo por meio da música

Dança com bebê: fortalecendo o vínculo por meio da música

Interagir com os bebês desde a gestação é fundamental para um desenvolvimento saudável e também para o fortalecimento do vínculo entre adultos e crianças. E quando falamos em interação, vale ler, cantar, ouvir música, conversar e, sobretudo, dançar com os pequeninos e...

Desenvolvimento da fala: descubra o que é esperado para cada idade

Desenvolvimento da fala: descubra o que é esperado para cada idade

Você sabia que pode colaborar (e muito!) com o desenvolvimento da linguagem do seu filho ou filha? Pois é! A participação ativa da família nos primeiros anos de vida da criança é fundamental para ajudá-la a desenvolver suas habilidades, inclusive a fala. Por isso,...

Como funciona o yoga baby?

Como funciona o yoga baby?

Você sabia que o dia 21 de junho é o Dia Internacional do Yoga? Essa prática, que trabalha o corpo e a mente, proporciona diversos benefícios para a saúde, desde o alívio de dores ao controle do estresse e da ansiedade, por exemplo. Além disso, o yoga pode ser...

Dança com bebê: fortalecendo o vínculo por meio da música

Dança com bebê: fortalecendo o vínculo por meio da música

Interagir com os bebês desde a gestação é fundamental para um desenvolvimento saudável e também para o fortalecimento do vínculo entre adultos e crianças. E quando falamos em interação, vale ler, cantar, ouvir música, conversar e, sobretudo, dançar com os pequeninos e...

Desenvolvimento da fala: descubra o que é esperado para cada idade

Desenvolvimento da fala: descubra o que é esperado para cada idade

Você sabia que pode colaborar (e muito!) com o desenvolvimento da linguagem do seu filho ou filha? Pois é! A participação ativa da família nos primeiros anos de vida da criança é fundamental para ajudá-la a desenvolver suas habilidades, inclusive a fala. Por isso,...

Marcos do desenvolvimento infantil de 0 a 3 anos

Marcos do desenvolvimento infantil de 0 a 3 anos

Embora cada criança tenha seu próprio ritmo de aprendizado e de desenvolvimento, quando falamos em crescimento infantil também é importante levar em conta os chamados marcos do desenvolvimento infantil. Isto é, as mudanças físicas, psicológicas, sociais e emocionais...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

E-book gratuito! Vamos falar de conscientização ambiental com as crianças?

Descubra a importância do tema e o papel da literatura nessa jornada!

Boa leitura!