Mommy Burnout: o esgotamento de mães sobrecarregadas

por | abr 24, 2019 | 39 Comentários

Sentir-se exausto(a) após um dia de trabalho (seja dentro ou fora de casa) é normal. Afinal, quem nunca passou o dia todo sonhando com o momento que chegaria em casa, tomaria um banho e se jogaria na cama até o outro dia? Sentir-se cansado(a) é normal e faz parte da vida agitada que levamos. No entanto, quando a sensação de cansaço torna-se constante, gerando estresse, desmotivação e problemas no cotidiano, é o momento de refletir sobre as causas e consequências dessa exaustão, pois o cansaço exagerado pode configurar um distúrbio psíquico.

Você já ouviu falar em Síndrome de Burnout?

Em inglês, burnout significa exaustão, depressão, fadiga. Conhecida também como síndrome do esgotamento profissional, a Síndrome de Burnout é um distúrbio psíquico marcado pela sensação de exaustão, tensão emocional e estresse crônico gerados pela dedicação excessiva ao trabalho. Basicamente, é quando um trabalhador passa por um estado de estresse tão grande que não aguenta a pressão e “pifa”. Quando isso acontece, muitas vezes, é necessário até um afastamento do trabalho e/ou licença médica. As pessoas que, geralmente, tendem a passar por este quadro psíquico, são os profissionais mais dedicados e perfeccionistas, que se cobram demais para alcançar seus objetivos.

Mommy Burnout: a síndrome do esgotamento na maternidade

Fazendo um paralelo com a síndrome do esgotamento profissional, nos Estados Unidos já se usa o termo Mommy Burnout para se referir a exaustão e estresse crônicos de mães sobrecarregadas em sua rotina e função materna. Mais uma vez, sentir-se cansada ao final de um longo dia é natural, desde que a exaustão não vire rotina, atrapalhando as demais atividades e fazendo com que a mãe perca seu interesse e motivação por coisas que antes gostava de fazer.

Assim como no Burnout profissional, o quadro acontece mais comumente com mães que buscam corresponder a expectativa irreal da maternidade perfeita, exigindo demais de si para ser uma mãe 100% boa em 100% do tempo. Além do esgotamento constante, o Mommy Burnout também vem acompanhado de outros sintomas, como irritabilidade, falta de interesse, motivação e propósito, falta de prazer no cuidado com os pequenos e pensamentos negativos frequentes. Claro que esses sintomas podem fazer parte de nossas vidas em determinados momentos, por isso é preciso atenção a intensidade e frequência desses sentimentos para saber quando é o momento de buscar ajuda profissional.

3 formas de aliviar o estresse e a pressão da maternidade:

É inevitável fugir da sensação de cansaço e culpa que pega as mamães vez ou outra, mas existem algumas formas de tornar a rotina mais leve e prazerosa, para que o lado bom da maternidade possa sempre superar qualquer eventualidade do cotidiano. Confira algumas formas de passar longe do Mommy Burnout:

1. Peça e, principalmente, aceite ajuda. Entenda que você não precisa (e nem consegue) dar conta de tudo sozinha. Divida as tarefas da casa e os cuidados dos filhos com o companheiro e sempre conte com a ajuda de familiares e amigos de confiança.

2. Mantenha relacionamentos fora do seu grupo de maternidade. Tenha amigos para sair de vez em quando, tomar um café, ir a um bar e jogar conversa fora sobre assuntos que não sejam apenas fraldas, filhos e mamadeiras.

3. Reserve um tempo só para você! Que seja 30 minutos para tomar um bom banho, ler um livro, se exercitar ou apenas ficar sozinha e em silêncio, Enfim, o que for possível. Aproveite as outras pessoas que podem dar uma olhadinha no pequeno vez ou outra e use o tempo para você.

Leia mais:

Categorias:
0 - 3 | 10+ | 4 - 6 | 7 - 10 | Família | Idade | Parentalidade
Escrito por Ana Clara Oliveira
Jornalista e editora do Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.
Relacionados
Como ensinar sobre eleições para crianças?

Como ensinar sobre eleições para crianças?

“Criança não tem que se meter em assunto de adulto.” Você já ouviu essa frase? Ou talvez já tenha falado ela? Meu pai sempre esteve no mundo da política. A casa costumava estar sempre cheia de adultos falando sobre política. E quando algum pequeno queria intervir no...

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada.  O que é a depressão pós-parto masculina? Essa...

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

Toda criança adora uma boa folia, seja brincando, cantando, dançando… E na cozinha então? A folia é mais gostosa ainda. Que tal unir a brincadeira com seu pequeno com a cozinha, ou seja, o útil e o agradável? As tintas comestíveis são extremamente populares entre as...

Como ensinar sobre eleições para crianças?

Como ensinar sobre eleições para crianças?

“Criança não tem que se meter em assunto de adulto.” Você já ouviu essa frase? Ou talvez já tenha falado ela? Meu pai sempre esteve no mundo da política. A casa costumava estar sempre cheia de adultos falando sobre política. E quando algum pequeno queria intervir no...

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada.  O que é a depressão pós-parto masculina? Essa...

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

Toda criança adora uma boa folia, seja brincando, cantando, dançando… E na cozinha então? A folia é mais gostosa ainda. Que tal unir a brincadeira com seu pequeno com a cozinha, ou seja, o útil e o agradável? As tintas comestíveis são extremamente populares entre as...

A importância de escutar as crianças

A importância de escutar as crianças

Que as crianças se manifestam o tempo todo, nós já sabemos. Porém, este tema se amplia e os olhares se voltam para a maneira e situações em que os adultos se dedicam a ouvir tais manifestações. E acredite, escutar as crianças vai muito além de emprestar os ouvidos....

39 Comentários

  1. Avatar

    Me sinto assim a muito tempo.
    E confesso que em muitas situações já tive vontade de ir embora e abandonar tudo, pois a sensação que tenho é que o canssaço é maior que o meu amor pela minha família.
    Não suporto execultar as mais simples tarefas me trazem a um nível de estresse que em muitas vezes só choro.não aguento mais essa situação, pois sei que está prejudicando o meu casamento e a minha relação com minha filha.

    Responder
  2. Avatar

    Adorei estou bem assim como diz acima exausta demais.e vivo so para os filhos e casa…

    Responder
  3. Avatar

    Oi Ercilia, tbm estou me sentindo assim ultimamente. Tendo que acumular as tarefas do trabalho com estudos e minha filha… confesso que estou me sentindo doente… amo minha filha, mas me sinto cansada, exausta, irritada… parece que não faço nada direito… nem em casa e nem no trabalho e ainda preciso lidar com os pitacos de quem está de fora na maneira de criar a mesma….
    meu marido trabalha em outra cidade e a sobrecarga da criação está toda na minha costa. Quando ele chega de viagem ainda cobra que eu esteja com disposição pra namorar… Não está sendo fáciil!!!

    Responder
  4. Avatar

    Ando me sentindo muito irritada, sem paciência, amo muito minha filha, mas sinceramente quando escuto ela chorando a minha vontade é de sair correndo e abandonar tudo…(Nos últimos 15 dias minha filha ficou doente e por isso muito chorona e manhosa).
    Estou sobrecarregada com a vida de esposa, mãe, dona de casa e trabalhar fora, tem horas que sinto que por mais que eu me esforce nada é suficiente, parece que tudo que faço é errado.

    Responder
  5. Avatar

    Estou me sentindo assim, trabalho fora sou responsável por fiscalizar a limpeza 9 unidades de saúde , então é uma correria visito, todo dia visito 3 as vezes duas, vou de ônibus são distântes uma da outra, chego em casa, fico sozinha na parte da noite meu marido trabalha nesse horário, então correria pego meu filho na creche 16:30 ando praticamente correndo pra pegar minha filha no ponto pq é longe, subo pra casa dou café da tarde pra eles, depois é banho e ajeito a casa e já vou esquentando janta e dou pra eles, deito com eles 20;00hs e eles dormem e levanto e continuo arrumando casa, separando roupa pra lavar que veio da creche, arrumo mochila deles, leio as cadernetas deles, e quando meu marido chega e que vou tomar um banho com calma que é sempre 23:00 as vezes 23;45, e já estou me sentindo exaustão não adianta tentar dormir cedo, pq vejo os serviços de casa acumulando e faço maioria das tarefas durante pra que no fim de semana eu tenha tempo pra ir na pracinha levar as crianças, andar atoa com eles.

    Responder
  6. Avatar

    Tbm me sinto assim. Esses dias quebrei uma panela na parede pois n aguentava mais o choro do bebê. Ela é manhosa e n quer ficar no Berco ou cercadinho, só quer braço. Cuido da casa, jantar e ela. As vz uma simples ida ao supermercado para mim é um pesadelo. Pensar no peso dela, ter a me arrumar e etc.. durmo cansada e acordo cansada. As vz tudo o q qro é minha vida de volta. N tenho tempo sequer para me exercitar e perder os quilos q ganhei. Ela tem 6 meses e é muito ativa. Amo minha filha, mas queria voltar a sentir prazer pelas coisas q fazia antes.

    Responder
  7. Avatar

    Tenho me sentido triste exausta cansada agora sao 3 da manha ainda nao consegui dormir meu filho de 1 ano nao dormiu e so chora reclama e faz a baguncinha dele e eu to aqui to lado dele cansada com dor no corpo seios de fora pois dei de mamar e ele nao dormi enfim surtei me desesperei em pleno dia das maes acho que acabei de ter colapso de nervoso gritei dentro do quarto meu esposo que sempre esta cansado e nunca me ajuda em nada viu que eu nao estava bem entao pediu que eu fosse pra dala me acalmar agora o bebe esta dormindo la com ele e eu to aki me senrindo a pior mae do mundo

    Responder
  8. Avatar

    Ando extremamente irritada. Trabalho fora, chego em casa e tenho os afazeres…mal tenho tempo pra mim. Não tenho tempo e nem disposição para uma academia. Estouro de repente, grito, sinto as vezes meu peito doer. Não sei o que fazer

    Responder
  9. Avatar

    Moro fora do Brasil, longe da familia, tenho 2 meninos 6 e 3 anos. E estou completamente esgotada, meu nivel de estress ja passou da conta, to cansada, ansiosa, muito irritada… marido nao ajuda com nada,so atrapalha mais. Nao sei mais oq fazer 😔

    Responder
  10. Avatar

    Início a jornada as 4:40, tenho gêmeos, eles ficam o dia todo em integral, a escola e o trabalho são distante de casa, aproximadamente 70 km por dia. Por ficarem em integral tenho que arrumar comida e roupa em grande volume. O meu trabalho é extremamente estressante, basicamente não dá tempo para comer. Entro às 8h e saio às 19h, quando chego em casa são quase 20:30, tenho que correr para dar banho as crianças, comida, fazer o Para Casa e quando conseguimos dormir são quase 23h. Morro de pena de deixar as crianças dormirem tão pouco, mas trabalhar é uma necessidade para sustenta-las. Não tenho mais vontade de sair, conversar, quero apenas dar conta do dia.

    Responder
  11. Avatar

    Quando descobri esse nome “Mummy Burnout” me identifiquei de cara… tenho 2 filhos, trabalho fora meio expediente, meu dia começa (se é que posso dizer assim, pois sou acordada várias vezes, quando eu mesmo não acordo pra fazer xixi por causa da pressão alta…) às 5h da manhã e quando vou conseguir deitar já são 23h quase meia noite… Tudo sou eu, a comida, a roupa, olhar os meninos, cuidar da casa (a essa altura não cuido mais… ) que eu simplesmente sinto que vou explodir… Estou tentando ajuda com psicologo e tentando aos poucos melhorar mas está muito ruim, infelizmente

    Responder
  12. Avatar

    Gente me sinto quase que aprisionada não tenho vontade de mais nada ! Nada de verdade já pedi até pra Deus me levar ! Não sei o que fazer tenhos um casal de filhos uma de 3 e um menino de 1 ano e meio ! Nunca fiquei assim 😔

    Responder
  13. Avatar

    Eu estou desesperada, não aguento mais ser mãe! Amo demais meus filhos, mas preciso de um tempo só pra mim. infelizmente não tenho como pedir ajuda pra ninguém. Quando vou falar com meu marido ele ainda fica com raiva de mim, simplesmente acha que as crianças não dão trabalho algum.

    Responder
  14. Avatar

    Eu tenho uma filha de seis anos e desde quando ela nasceu eu me sinto EXAUSTA. Meu marido em vez de ajudar só atrapalha mais , bagunça a casa toda e quase nunca assume responsabilidade com a filha. Pensei que com ela nessa idade tudo ia melhorar, mas eu percebi que tudo começa no casamento.
    Você casa e ganha uma casa para arrumar, louça p lavar, comida p fazer, roupa p lavar e quando vem filho o trabalho dobra. Estou em depressão profunda sem alegria. Parece que isso nunca vai acabar. Tudo nas minhas costa.

    Responder
  15. Avatar

    Me sinto exatamente assim, adotei um grupo de 3 irmãos: uma de 6, um de 4, e uma de 2, tô ficando louca, estão comigo a 3 meses, são crianças prontas, com personalidade formada, e estamos criando vínculos ainda, fora os dedos apontados da própria família, eu sinto que vou enlouquecer, que não vou dar conta, não consigo sentir alegrias na maternidade, vejo que é 5% de momentos calmos, e 95% de um furacão nível hard! Tenho vontade de sumir, me sinto a pior mãe e o pior ser humano do mundo, vivo irritada, triste, Sem paciência!

    Responder
  16. Avatar

    Minha esposa está do mesmo jeito, exausta.

    Responder
  17. Avatar

    Minha esposa é enfermeira, da plantão a noite
    12/36 e ainda trabalha de dia a semana toda, trabalho de dia e fico sozinho com as pequenas em algumas noites uma de 5 e outra de 2, tento ir pra academia e só, não sei mais o q é bar, cinema, conversa com amigos, essa correria afetou muito a vida de casal, ando stressado, nem vontade de namorar tenho, essa síndrome serve para o homem tmbm?? Não quero mais saber de crianças, não suporto mais choro e cocô de bebê, vou fazer vasectomia.

    Responder
  18. Avatar

    Sei lá as vezes parece que o mundo ta desabando sobre minha cabeça estou totalmente EXAUSTA ESGOTADO IRRITADA COM RAIVA agora mesmo to aqui escrevendo Td isso é eles estão simplesmente pulando correndo e gritando são 3 filhos um de 11 que e autista a menina de 9 e um menino de 4 anos tem hrs que eu nem consigo ouvir a voz deles peço perdão a Deus por isso mas infelizmente estou exausta😭😢😭

    Responder
  19. Avatar

    Tenho 27 anos e meu filho tem 3 anos e 9 meses, eu me sinto assim na maior parte do tempo. As vezes quando ele fala comigo eu finjo que não estou escutando. E depois me sinto tão péssima. Porém, não tenho rede de apoio, meu esposo não ajuda, minha família não está nem ai e amigos? Ah eu nem sei mais o que é ter amigos, as pessoas que eram amigas minhas não me procuram mais exatamente pelo fato de eu ter virado mãe e elas ainda serem solteiras e sem filhos.
    Eu não sei mais o que fazer, estou muito preocupada.

    Responder
  20. Avatar

    Amigas Vamos montar um grupo no wats para nós aconselhar passo pelas mesmas coisas

    Responder
  21. Avatar

    não tinha conhecimento de sindrome, sou separada, tenho dois fihos uma menina de 13 anos que so pensaa em naamorar….um menino autista de 7 anos, o pai dele nunca mesmo convive com eles a atual esposa nao aceita meus filhos.Sou professora nem vejo o dia passar,nao namoro, nao tenho amigos , ligo no automático e pronto.sinto falta de um tempo pra mim,,nunca da….sao longs anos assim…sendo apenas mae e professora.confesso que sao tantas coisas pra resolver sozinha…alugue..luz…alimentacao…educacao..saude…roupas, e a afetividade.eu sou tudo na vida dos meus filhos…so que nao tenho tempo pra mim nunca….nao sei o que fazer…tenho 40 anos.por dentro sou muito triste angustiada….

    Responder
  22. Avatar

    Nossa, eu to mal e já tem tempo, 1 filho de 1 ano e meio outro de 6 o de 6 e tranquilo agora o mais novo, eu passo o dia com um peso na cabeça mal estar, ansiedade, a vontade que tenho e de abandonar tudo, vi que muitas comentaram o mesmo então me sinto menos mal por isso, e muito difícil ser mãe, eu queria ser homem, nesse momento ele está chorando no berço 23:50 eu não tenho tempo pra fazer nada pra mim, nem relaxar nem nada, eu não quero saber de filho nunca mais!!!!!!
    Moro nos eua e aqui n tenho ajuda de ninguém
    Eu n sinto mais vontade de nada, sexo? Que isso affff
    Tenho 27 anos levando
    Uma vida de velha

    Responder
  23. Avatar

    se montarem o grupo me adicionem, pq não sei mais o que fazer… por conta deste stress meu casamento está por um triz

    Responder
  24. Avatar

    Nossa, me vi em todos os comentários… meu filho hoje tem dois anos e quatro meses e sou eu pra tudo… eu que dou banho, arrumo, troco fralda, faço as bolsas da escola (pois o pequeno fica na escola em período integral), levo pra natação, pra escola, busco na escola, lavo, passo, limpo a casa, arrumo a casa, as roupas de todos, fico com o filho a noite (pois o pai vai para a faculdade estudar), trabalho fora, pago as contas de casa, faço compras pra casa, aguento a sogra desabafando no meu sofá sobre como foi seu dia (é minha vizinha), só não tenho tempo para cuidar de mim, dos mais de 20 kg adquiridos na gestação, na dor que sinto diariamente na coluna, na angustia que sinto por ter me transformado na pessoa que eu jurei q nunca me transformaria, faço acompanhamento psicológico, mas na verdade, é como se eu estivesse pedindo ajuda à pessoa errada, pois eu entendo que quem tem a obrigação de estar ao meu lado é o meu marido… NÃO É FAVOR É OBRIGAÇÃO!!! Quando uma mulher casa ela ganha uma casa pra limpar, roupas para lavar, filhos para cuidar, comida para fazer, etc… Nãoooooooooooooo!!! Não mesmo!!! Eu não aceito isso! A mulher quando se casa ela ganha um parceiro!!! Da mesma maneira que a mulher tem dois braços para colocar a roupa para lavar o homem também tem… e por que somente a mulher que após chegar do trabalho, cansada, é obrigada a colocar as roupas para lavar??? Se dentro da casa moram o homem, a mulher e uma criança todos são obrigados a contribuir, claro, que na medida dos seus entendimentos, mas sim, o meu filho (homem) de dois anos coloca as roupas sujas no cesto para lavar, mas o pai de 36 anos não. Por que??? Por que a minha sogra (que é minha vizinha) até hoje passa a mão na cabeça do meu marido (como se ele fosse um bebê) tirando das costas dele todo o tipo de responsabilidade… E nem ele, nem ele estão percebendo que o nosso casamento está acabando por isso…

    Responder
  25. Avatar

    Estou exausta tbm…só trabalho…cuido de filho e casa…

    Responder
  26. Avatar

    Me sinto assim ou pior, estou exausta! Já vivia estressada na gravidez depois que o bebê nasceu piorou. Sou mãe de 3 a do meio e a bebê me dão muito trabalho. A bebê não dorme durante o dia, não fica com ninguém nem deitada, só colo e choro, moro com sogra, casa cheia, alvoroço, não consigo fazer minhas coisas, as vezes nem banho consigo tomar durante o dia, não tenho ninguém pra me ajudar, tem dias que não aguento nem a mim mesma, vivo irritada, com dor de cabeça, inquieta, vontade de sair chutando tudo, choro, angústia, medo, tudo junto. Está tão complicado que fui buscar ajuda psicológica.

    Responder
  27. Avatar

    Continuação: minha bebê só mama peito, acorda várias vezes de madrugada chorando, gente, se eu for contar tudo que ando passando dá pra escrever um livro. Estou ansiosa e hipocondríaca.

    Responder
  28. Avatar

    Tenho um bebê de 1 ano e meio, não tenho rede de apoio, nem parentes nem amigos. Somos só eu e o pai, que cuida do nosso filho, troca fraldas, dá banho, dá comida. Mas todo o resto sou eu, eu lavo louça, arrumo a casa, faço comida, lavo roupa, sendo que eu sempre detestei afazeres domésticos, odeio cozinhar mais que tudo na vida, mas é preciso, e ainda trabalho fora.Ele é muito bagunceiro, deixa roupas espalhadas, sapatos, coisas de trabalho, e eu me irrito. Sem falar que ele é muito acomodado, sempre sou eu que tenho que tomar todas as decisões, atitudes. Ando sobrecarregada mental e fisicamente, tão irritada que choro sem motivo aparente, trato ele com grosseria, to sempre estressada, sinto vontade de quebrar coisas, é horrivel. Amo meu filho e meu marido, mas não sinto prazer em todos os afazeres que eles acarretam. Já não me cuido, engordei mais de 8 kg, meu cabelo vive desgrenhado, perdi minha autoestima, minha única vontade é dormir e comer. Me sinto uma péssima mãe e esposa, sinto que meu casamento está acabando, e não sei mais o que fazer. Não tenho grana pra psicólogo, meu plano não cobre…enfim. Só quero mais prazer de viver, como lidar com isso tudo sem surtar? E nada de mais filhos.

    Responder
  29. Avatar

    Totalmente estressada eu estou. Minha filha tem 1 ano e 6 meses. Não para de resmungar, chorar, não dorme direito, na hora certa. Sou eu que faço tudo desde sempre pq meu marido tem que trabalhar e tem que dormir pra poder trabalhar. Ele ajuda as vezes, é um anjo. Mas podia troca fralda mais vezes, dar banho mais vezes e ficar acordado nas folgas olhando ela a noite. Parece que eu não faço nada porque eu fico na casa. Mas muitas vezes eu só queria troca e eu ir trabalha e ele ficasse na casa. Eu não durmo e isso me deixa totalmente irritada. Minha filha assiste muita TV, me sinto mal por isso, e por gritar e por não dar conta da bagunça muitas vezes. Minha mãe fala que eu tenho que aguentar, que imagina quando eu for trabalhar vai piorar então ainda ta tranquilo. Mas pra mim não ta nada tranquilo, vontade de sumir e pensamentos ruins vem. Eu sou uma boa mãe sempre estive do lado do meu bebê e sempre vou estar mas preciso de algumas horas pra mim, só de comer relaxada e dormir bem já estava bom… Vou falar algumas verdades: Mãe não dorme direito
    Mãe não come direito
    Mãe não tem tempo
    Mãe tem dores, físicas e emocionais.
    Ta doendo demais.

    Responder
  30. Avatar

    Tenho 35 anos, não trabalho fora. Minha filha tem 11 anos, meu filho tem 7 e meu esposo que trabalha fora e não me ajuda nem na educação deles e nem em casa. Eles não param de aprontar só brigam o tempo todo, estou sentindo muita dor na cabeça, sinto muito cansada, só quero dormir porque quando faço as coisas eles bagunçam tudo no mesmo instante. Faço bolos por encomenda, mas estou pensando seriamente de começar a trabalhar fora, porque assim vou ter um tempo só pra mim, as vezes acabo perdendo a paciência e não consigo controlar meu nervoso, sei que preciso de ajuda e vou fazer isso essa semana. E vendo esses relatos e vendo quantas famílias estão sofrendo porque o trabalho, cobrança, falta de companheirismo, iresponsabilidade e o meu eu estão em primeiro lugar, que o amor de Jesus e o exemplo Dele reine em nossos corações e sobre cada família aqui citada.

    Responder
  31. Avatar

    Estou me sentindo exatamente assim . Tenho uma filha de 8 anos e um bebê de 4 meses . Minha gestação foi difícil e após o parto meu bebe ficou na uti . Nem fiz o resguardo . Fiquei uma semana indo e vindo do hospital todos os dias . Aí fiz mudança . Ele toma mamadeira ( não tenho leite ), mas é de 3 em 3 horas . Revezo entre o Bb, minha filha , e cuidar da casa , comida , roupas . Meu marido até que tenta me ajudar mas como trabalha o dia todo precisa descansar um pouco . O maior problema é que meu bb ainda acorda de 3 em três horas à noite p mamar. E o meu marido ronca muito . As poucas horas que eu deveria dormir não consigo por causa dos roncos . Estou muito nervosa mad guardo p mim . Ele e minha filha dormem à noite toda , eu não . E muitas vezes não entendem isso . Meu bb dorme muito pouco durante o dia aí também não consigo descansar . Confesso que eu só queria que uma vez na semana eles cuidassem do bb para eu poder dormir pelo menos umas 4 horas seguidas . Coisa que não faço há muito tempo .

    Responder
  32. Avatar

    Estou do mesmo jeito, meu marido fica dois meses longe trabalhando, eu não trabalho fora, mais sinto falta disso, de me sentir útil, alguém elogiar meu esforço meu trabalho, ter convívio com pessoas, ter meu dinheiro. Mais isso no momento parece bem distante de mim. Fico sozinha com minha filha de 3 anos e meio, levo pra escola vou buscar, cuido da casa, das contas, alimentação, educação, qualquer problema que venha a surgir tenho que me virar sozinha, o dinheiro tá curto, então tenho que priorizar o que for mais importante, a vaidade fica de lado, sinto dor de cabeça, falta de ânimo, tenho 28 anos e me sinto feia, estressada, cansada, triste, muito irritada, muitas vezes choro, tenho pensamentos negativos, muitas vezes tenho vontade de sumir, esquecer de tudo e de todos. O pior é quando o meu marido volta pra casa na sua folga, e vejo que ele não tem moral com a nossa filha, minha filha fica rindo da cara dele quando ele dá uma bronca nela, ele não tem interesse em educar como um pai, ele parece um irmão só quer brincar e nada mais, até que me ajuda a fazer as coisas em casa, mais só quando quer. Toma decisões sozinho sem me consultar, mesmo que envolva a família, ele é mais velho que eu 10 anos, então sempre acha que tá certo e eu errada, já falei pra ele que a auto-confiança beira a arrogância, e que eu não sou um fantoche, tenho voz também. São 10 anos juntos, 6 de casamento, as vezes fico confusa sobre o que é casamento e o sentido de tudo isso. Rezo e peço a Deus que ilumine meus pensamentos.

    Responder
  33. Avatar

    Sempre quis ser mãe, depois de 6 anos de casada consegui engravidar, fiquei muito feliz, logo em seguida engravidei novamente e muito feliz de ter realizado esse sonho de ser mãe de um casal lindo. A diferença dos dois é de 2 anos e quatro meses. Antes de eu engravidar sempre trabalhei em grandes empresas e quando meus filhos nasceram optei por não trabalhar para ninguém e ser mãe integral, me dediquei totalmente para eles, casa e esposo. Quando decidi trabalhar fora não consegui emprego por preconceito de ter dois filhos pequenos, entreguei curriculum em todo lugar, me sujeitei a trabalhar por conta vendendo bolos para fora e confesso que o que eu ganho não compensa pagar uma babá para cuidar deles, então decidi vender meu produto somente quando eles estão na escola. Meu marido vive falando que eu não presto para trabalhar, já expliquei para ele que eu não tive oportunidade de ter um salário digno para poder pagar alguém para cuidar dos meus filhos e trabalhar fora, então eu tento recompensar deixando minha casa limpa, filhos bem cuidados, faço mercado, cuido do carro, das roupas, levo as crianças para escola, médico e não sobra um tempo para mim. Sou taxada ainda de preguiçosa e que eu não presto para trabalhar fora. Estou tão desanimada que dá vontade de largar tudo e fugir.

    Responder
  34. Avatar

    Vamos criar um grupo, fazer encontros quem sabe achamos a receita para acabar com esse sofrimento. Meu contato é flaviabilaque, ou hotmail ou gmail.

    Responder
  35. Avatar

    Me sinto exausta. Cuido das minhas bebês gêmeas de 8 meses e da casa sozinha. Meu marido ajuda bastante mas como ele trabalha fora durante o dia faz o possível. Amamentação, alimentação, higiene, brincadeiras, dar atenção cada uma na sua hora, é realmente o trabalho mais difícil e cansativo que já tive, pois é 24h por dia .

    Responder
  36. Avatar

    Me senti assim desde de que meu filho nasceu, e assim que tive de voltar a trabalhar tudo piorou. Segurava as pontas até entrar no chuveiro, onde finalmente eu podia chorar. Desejei muito ter um bebê, mas aquele rotina estava me matando e odiava a minha vida. Comecei a fazer terapia com psicóloga e psiquiatra. Comecei a tratar depressão e ansiedade. Perdi o emprego, afinal, o trabalho que eu estava desempenhando estava deixando muito a desejar. Nos mudamos para mais perto do trabalho do meu esposo, para que ele pudesse ajudar na rotina dos filhos. Comecei a trabalhar novamente, agora sou eu que trabalho longe de casa. E meu marido ajuda pra caramba. Mas confesso que o cansaço e a exaustão ainda existem, em menor grau, mas existem. Já não choro no chuveiro, mas tem dias que não tenho vontade de voltar para casa, aí vem a culpa pelo simples fato de pensar isso. E assim a vida segue, fico dizendo pra mim que a vida de ninguém é perfeita. Mas segurar toda essa carga é difícil.

    Responder
  37. Avatar

    Tudo parecia um sonho. Eu com um filha de 27 anos e Deus me deu um bebê linda, feliz e inteligente. Hoje ela está com 8 meses, me sinto cansada, exausta, como se eu tivesse feito um trabalho físico muito grande. A coluna arde, quer muito colo. Até aí estava levando, ontem por um motivo bobo eu tive uma crise, chorei muito e sentindo uma dor absurda por dentro. Tenho um bom marido, porém a relação mudou muito e isso me incomoda muito, sou movida a atenção e dedicação. Tudo me irrita, um nervoso que não sei de onde surge. Sei que preciso de ajuda não quero viver a vida me esforçando dia após dia até que talvez isso acabe.

    Responder
  38. Avatar

    Estou muito cansada, minha filha te um aninho dorme muito tarde, e acorda umas 5 veses na noite 😪, só tenho ajuda do meu marido a noite antes dela dormir. Tô me sentindo um trapo, tento fazer ela dormir e ela só chora,tenho vontade de sair correndo e ir embora e nunca mais voltar. Aí quando ela dorme me sinto a pior mãe do mundo 🥺. Eu não sei mais o que fazer

    Responder
  39. Avatar

    Lendo em 2020 e me sentindo no cúmulo do esgotamento metal por ter um bebê que chora um tempo todo e uma criança com necessidades especiais e mais um de dez anos entrando na pré adolescência. Será que tanta pressão psicológica pode ser suportada? Fora as noites sem dormir. Meu marido tenta dividir as tarefas comigo, mas trabalha a noite então não pode fazer muito.
    Estou péssima comigo mesma…sentimentos ruins o tempo todo e medo o tempo todo.
    Ainda não me curei do trauma da segunda gestação que foi muito difícil e o susto da terceira gestação não planejada, apesar dos cuidados para não acontecer.
    Só peço a Deus, já que vou ter que estar nessa situação por um bom tempo, que me dê forças para suportar e fazer o possível por eles, pois não tem culpa pelo modo que me sinto.
    As vezes acordo sem prazer na vida….estou no botão automático. Nada me arranca um sorriso de verdade.
    Me sinto horrível por estar assim, mas é esse esgotamento dentro da minha cabeça que deixa desse modo. Só quero que passe pra poder curtir meus filhos, pois tudo passa tão rápido que logo irão crescer e não vou ter mais esses momentos bonitos da infância deles. Que Deus me ajude!

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *