Quando procurar uma orientação parental?

por | dez 2, 2020 | 0 Comentários

Educar é uma tarefa extremamente importante. Mas também pode ser bastante desafiadora. Afinal, embora a educação seja a base para um mundo melhor, nem sempre é um processo fácil. Pensando nisso, quando procurar uma orientação parental? Acompanhe!

Entre a teoria e a prática

Quando meu filho completou um pouco mais de um ano de idade, começou a pronunciar as primeiras palavras. Naquela época, a palavra que ele mais repetia era “não”. Aquilo me incomodou. Eu já havia lido inúmeros livros sobre como educar filhos e sabia que ficar repetindo “não” a todo instante acabava não fazendo sentido para a criança. Foi quando me dei conta da enorme distância entre o saber e o fazer.

Quer ver outra coisa que sabemos, mas temos uma enorme dificuldade de colocar em prática? Comer bem. Fiz anos de acompanhamento nutricional, conheço a lista de todos os alimentos que preciso comer e as combinações que devo fazer. Inclusive, por ser vegetariana, sei que a combinação dos alimentos certos é muito importante para não ter nenhuma deficiência de vitaminas. Portanto, sei o que devo comer e o que não devo comer tanto. Faço? Sozinha, dificilmente.

Por que isso acontece?

Isso acontece porque já temos um caminho neural traçado em nosso cérebro. E a maior parte do tempo estamos no piloto automático. Além disso, nos dois exemplos que citei acima, temos muitas emoções envolvidas.

Quando você está educando uma criança, inconscientemente está acessando emoções da sua própria infância. Da mesma maneira, a forma como nos alimentamos, por exemplo, também está diretamente conectada aos nossos sentimentos. É por isso que fica ainda mais desafiador mudar

Muitas vezes, sabemos o que precisamos fazer. Mas quando nos damos conta, estamos fazendo exatamente aquilo que não desejávamos. E é nessa hora que você precisa procurar ajuda. O profissional certo irá te ajudar a enxergar seus “pontos cegos”. Ou seja, trazer para a consciência os motivos que estão te impedindo de mudar e, assim, atingir seus objetivos.

Quando procurar uma orientação parental

Educar filhos é algo extremamente desafiador. E, contrariando as expectativas, não nascemos prontos para isso. É preciso aprender e isso exige dedicação. Afinal, esse processo passa por nos conhecermos profundamente e sabermos quais são nossas forças e nossas fraquezas. 

É possível conseguir isso sozinho? Claro que sim. Assim como mudar a forma como você se alimenta e se relaciona com a comida. É simples? Não! A frase que mais escuto das mães e pais é que a disciplina positiva é muito legal, mas não funciona assim tão fácil. É verdade. 

Fomos treinados para obtermos soluções imediatas. No entanto, mudar padrões e comportamentos exige tempo, persistência e convicção. Assim como o nutricionista, por exemplo, o profissional da educação parental te ajuda a manter a consistência nas suas ações. Mostra novos caminhos que podem ser trilhados. E, sobretudo, traz tudo isso com mais leveza para a família. Para mim, esse é o segredo da mudança saudável: encontrar leveza no processo. 

Agora, me responda com sinceridade: se você se preocupa em procurar um nutricionista, um médico ou um treinador físico quando fica difícil criar novos hábitos saudáveis, tanto para manter seu corpo quanto sua mente bem, por que razão não faz o mesmo quando não consegue educar seu filho como gostaria?

Quer ler mais sobre educação parental? Na Loja Leiturinha você encontra a melhor seleção de livros para pais, bebês e crianças! Acesse agora mesmo e descubra!

Leia mais:

Categorias:
0 - 3 | 10+ | 4 - 6 | 7 - 10 | Família
Escrito por Gabriela Braun
Consultora educacional, educadora parental e mãe do Rafael. Ajuda mães e pais a lidarem com comportamentos desafiadores dos filhos através da educação consciente. * Gabriela é nossa autora convidada e seus textos não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Leiturinha.
Relacionados
Como explicar a depressão para crianças?

Como explicar a depressão para crianças?

Infelizmente, a depressão infantil tem se tornado cada vez mais frequente. Apesar do difícil diagnóstico em muitos dos casos, é importante que os pais e responsáveis estejam atentos ao comportamento das crianças e adolescentes. Afinal, quanto mais cedo for feita a...

Como explicar a depressão para crianças?

Como explicar a depressão para crianças?

Infelizmente, a depressão infantil tem se tornado cada vez mais frequente. Apesar do difícil diagnóstico em muitos dos casos, é importante que os pais e responsáveis estejam atentos ao comportamento das crianças e adolescentes. Afinal, quanto mais cedo for feita a...

A Casa dos Pequenos Cientistas: um livro para fazer ciência

A Casa dos Pequenos Cientistas: um livro para fazer ciência

Que tal conhecer um livro que convida as crianças a fazerem suas próprias experiências científicas? É exatamente o que propõe o livro A Casa dos Pequenos Cientistas! Neste livro, que integra ciência e infância, os pequenos e pequenas serão desafiados a fazer ciência....

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *