O fechamento das escolas provocado pela pandemia de Covid-19, em março, causou uma mudança enorme na vida de milhares de pessoas em diversos aspectos. Os estudantes, por exemplo, tiveram que se adaptar a um novo cenário com aulas on-line, sem a interação direta com professores e colegas de classe. Essa nova dinâmica tem exigido uma participação ainda mais ativa dos pais na educação dos filhos, auxiliando-os a assimilar o material e a se organizarem. Pensando nisso, preparamos dicas de como os pais podem ajudar a manter a rotina escolar em casa

Importância da rotina na vida da criança

Muitas pessoas associam a falta das aulas presenciais, treinos de judô e aulas de música a uma rotina em que a criança pode comer e tomar banho a hora que quiser, com horários de almoço e jantar variados; mas isso é um engano. 

Mesmo que a nova vida se contenha apenas ao ambiente doméstico, estabelecer uma rotina é importantíssimo para a vida das crianças, principalmente as mais novas. Ter um horário pré-determinado para realizar as diferentes atividades do dia gera uma sensação de alívio para os pequenos, além de promover equilíbrio emocional e melhorar a qualidade do sono. 

Calma, é claro que pode haver alterações e que não é preciso seguir tudo à risca. Afinal, estamos todos passando por um momento de incertezas, repleto de altos e baixos emocionais, mas o importante é manter a consistência. Quando falamos de estudos, estabelecer uma rotina se torna ainda mais fundamental para que as crianças consigam acompanhar as aulas a distância e cumprir com as tarefas propostas pelas escolas. 

Abaixo, selecionamos algumas dicas que podem ajudar a tornar a rotina em casa mais tranquila, alinhando o trabalho home office, o cuidado com os filhos, os estudos e as tarefas domésticas. Confira:

1. Familiarize-se com as plataformas utilizadas

Google Classroom, Zoom, Shapp, há diversas plataformas e aplicativos que estão sendo utilizados pelos professores para aplicar o ensino a distância. Apesar das gerações Y e Z terem grande domínio das tecnologias, é essencial que os pais também se familiarizem com o canal de comunicação que está sendo utilizado para auxiliá-los quando for necessário.

2. Separe e organize um espaço na casa apenas para o estudo

Nem sempre é possível, mas, caso dê, separe um espaço mais reservado na casa para que a criança não se distraia enquanto estuda. O importante é definir um local fixo para os estudos, mesmo que seja, por exemplo, a mesa da cozinha. Certifique-se que o cantinho esteja limpo, organizado, que seja iluminado e sem muito barulho ou distrações ao redor.

3. Estabeleça horários para o estudo

Muitas escolas estão realizando as aulas em tempo real durante a quarentena. Neste caso, garanta que a criança esteja logada e presente no horário combinado. Se a instituição disponibiliza os conteúdos on-line para que os alunos estudem sozinhos, a dica é montar um painel com os horários para que a criança consiga visualizar e se organizar. Nele, inclua também as datas de entregas de trabalhos e tarefas. Além do tempo determinado, os pais podem montar um calendário definindo os conteúdos que serão estudados .

4. Discuta o tema estudado

O professor tem papel fundamental no processo de aprendizado da criança. Na sua ausência, os pais se tornam essenciais para ajudar na assimilação do conteúdo. Mesmo sem ter a formação adequada, você pode conversar com a criança sobre o conteúdo abordado nas aulas e tirar as dúvidas que conseguir. Trazer o tema para situações da vida real é uma ótima forma de tornar o conteúdo mais palpável e gerar conversas relevantes.

5. Respeite os intervalos

Estudar é essencial, mas ter pausa para respirar, tomar uma água, é tão importante quanto. Estabeleça um horário para os intervalos e respeite-os. Para os pais que estão trabalhando, uma dica aqui é tentar combinar a pausa das atividades de home office com o intervalo dos filhos. Dessa forma vocês podem ter mais momentos de interação ao longo do dia. 

Vale ressaltar que o estabelecimento da rotina escolar em casa deve ser feito em conjunto com a criança. Sente com ela, converse sobre a importância de ter horários pré-determinados e entrem em um acordo sobre as atividades extra escolares que serão incluídas: TV, videogame, brincadeiras e tarefas domésticas. 

Após definir a rotina diária, anote-a em uma cartolina ou em um papel e coloque-a em um lugar visível para todos, como a parede do quarto, da sala ou na geladeira. 

Brincadeiras e tarefas de casa como forma de aprendizado

O conteúdo passado pelas escolas é de suma importância, porém, a brincadeira e as tarefas de casa também são ótimas ferramentas para auxiliar no processo de aprendizado da criança.

Através do brincar, os pequenos passam a compreender o mundo que os rodeia, além de desenvolver habilidades cognitivas, socioemocionais e psicomotoras fundamentais. Na quarentena é normal que a exposição às telas dos aparelhos eletrônicos aumente. Neste caso, a brincadeira ajuda a evitar a disgrafia – transtorno comum em crianças que não praticam exercícios. Massinha, desenho e pintura são algumas opções de atividades que promovem não só o entretenimento, mas o desenvolvimento psicomotor.

Grande parte das pessoas estão isoladas há mais ou menos dois meses e, com tanto tempo dentro de casa, os pais já estão perdendo a criatividade em arranjar atividades para a garotada se manter ocupada. Que tal incluir a criança nas tarefas de casa?

Ao contrário do que muitos pensam, desde pequena a criança já pode auxiliar nas tarefas de casa. Seja separando as roupas para lavar, arrumando o quarto, ajudando a guardar as compras de supermercado ou secando a louça. 

A realização de atividades domésticas estimula a memória operacional e funções executivas do cérebro, além de desenvolver habilidades de planejamento. Criar este hábito desde cedo ensina também a importância do trabalho em equipe, da disciplina e de valores morais e éticos, como a empatia. 

É verdade que a quarentena tem sido desafiadora para todo mundo, mas estabelecer uma rotina em casa pode ajudar a tornar o processo mais tranquilo e a diminuir a sensação de frustração e ansiedade vivenciadas neste momento. 

Leia mais: 

Profile photo of Luiza Padovam Vieira

Jornalista na Quero Educação e ex-atleta da Seleção Brasileira de Natação, apaixonada por contar histórias. Acredita que o acesso a um ensino de qualidade, ao esporte e a cultura são a chave para uma sociedade equitária.