Crescem as cidades, aumentam as distâncias… 

Quantos vizinhos você realmente conhece? Já parou para pensar em tudo o que acontece bem pertinho de você, na vida de outras pessoas?

Pode parecer difícil ou até impensável quebrar barreiras e protocolos e, ao invés de só bater na porta do vizinho para pedir aquela “xícara de açúcar”, o convidar para um café e uma boa conversa. Pode parecer difícil também romper com o que já nos é familiar e ir ao encontro do diferente. No entanto, para os pequenos estas barreiras simplesmente não existem, porque onde há curiosidade e interesse, não tem espaço para meros protocolos ou preconceitos.

Quanto mais perto moramos uns dos outros, incomodar e ser incomodado parecer ser uma questão ainda mais importante, que acaba por nos afastar de vez. Assim, é patente, hoje, a individualidade em que vivemos, fruto desta forma de nos relacionarmos. 

Todo livro é um encontro!

Mas como não poderia deixar de ser, a curiosidade é a agulha que fura essa bolha. A literatura vem nos mostrar isso.

É o que vemos em Vizinho, Vizinha, o livro de Graça Lima e Mariana Massarani, com participação de Roger Mello, três grandes nomes da literatura brasileira, que nos presenteiam com esta obra repleta de bons encontros e referências sobre mundos tão diversos, mas nem por isso distantes.

O livro, publicado pela Editora Companhia das Letrinhas, enviado para os leitores do Clube Leiturinha, propõe encontros.

Primeiro, o leitor encontra dois mundos em que vivem dois vizinhos nada parecidos – e por que não dizer também com o corredor que os separa (ou os une)? Depois, o leitor se depara com os encontros que se dão dentro do livro: dos traços de três ilustradores e da autoria de cada um em cada parte do livro; dos sobrinhos de cada vizinho, que rompem barreiras e brincam juntos, abrindo as portas, enchendo o corredor e misturando aqueles dois mundos em uma bela brincadeira.

Depois de ler, fica aquela sensação de que é preciso sair da zona de conforto e ir ao encontro de mais pessoas, livros, traços, textos. 

E você? Quantos bons encontros você deixou de viver hoje, ao fechar a porta de sua casa?

Leia também: 

Profile photo of Sarah Helena

Mãe da Cecília, formada em Psicologia, especialista em Filosofia, sempre trabalhou com famílias, especialmente com os pequenos. Por esse amor ao universo afetivo infantil, hoje, na Leiturinha, ela colabora fortalecendo o vínculo das famílias leitoras através da experiência da literatura.