7 dicas para estimular o desenvolvimento das crianças e dos bebês

por | fev 14, 2018 | 8 Comentários

Parece mentira, mas não é. O cérebro dos bebês começa a se formar ainda durante a gestação e, ao nascer, esse serzinho tão pequeno, tem 100 bilhões de neurônios capazes de fazer duas vezes mais conexões entre si do que o cérebro de um adulto.

O cérebro da criança continua a se desenvolver, atingindo o auge nos primeiros três anos de vida. Por isso esse período é tão importante para o desenvolvimento humano.

O que acontece na primeira infância, que vai do nascimento até os seis anos de idade, é fundamental para o desenvolvimento pessoal. Você consegue pensar em tudo o que aprendemos nesse período? Aprendemos a sentar, a andar, a falar, a comer sozinhos… aprendemos as cores, os números, os sons… reconhecemos pessoas, vozes, sentimentos. São milhares de informações que a criança pequena absorve o tempo inteiro.

Agora, o que podemos fazer para ajudar nesse processo de aprendizado?

É importante ressaltar aqui, que cada bebê, cada criança, são únicos. Cada um irá se desenvolver no seu tempo, sem que haja necessidade de apressar nenhum processo.

As crianças são sempre curiosas e buscam novidades quando damos a elas a oportunidade de serem criativas e independentes para explorar o ambiente.

No entanto, algumas atividades podem favorecer esse processo, para que o desenvolvimento aconteça de maneira tranquila e saudável.

Conversar e interagir com a família

O aprendizado depende do afeto, e a presença do pai, da mãe e da família é uma das coisas mais importantes para o desenvolvimento dos pequenos, já que em um ambiente favorável, eles tendem a se sentir mais seguros e podem se arriscar em novas atividades a cada dia.

Conversar com o bebê, falando devagar e olhando em seus olhos, favorece a criação de um vínculo afetivo mais forte e duradouro, e isso certamente irá influenciar todas as relações futuras que ele terá.

Brincar

Brincar é coisa séria…

Através das brincadeiras a criança pode expressar sentimentos e fantasias do seu mundo interno, desenvolvendo a criatividade e aprendendo a lidar com as suas emoções.

A criança que brinca (além de se divertir) demonstra ter saúde e inteligência emocional, mais facilidade para se comunicar e maior capacidade para se relacionar com os outros.

Ler

Com o hábito da leitura as crianças desenvolvem a criatividade e a imaginação, e podem aprender sobre sentimentos, valores e relacionamentos.

Através das histórias, elas podem se comunicar, exercitar a atenção e a memória, adquirir conhecimento, aprimorar a linguagem, melhorar a escrita e refletir sobre o mundo que as cerca.

Ouvir música

Essa é uma atividade que pode começar ainda na gestação e que traz muito conforto aos bebês.

A música mexe com emoções e sentimentos, relaxa, acalma… pode ainda trazer recordações e criar bons momentos junto de pessoas queridas. Além disso, através da música, as crianças podem treinar ritmo e coordenação motora.

Dormir bem

Durante a noite o organismo libera diversos hormônios importantes para a saúde, entre eles a melatonina, responsável pelo sono, e também o hormônio do crescimento. Por esse motivo, é importante que as crianças tenham uma rotina bem estabelecida para a hora de irem dormir.

Já existem estudos que mostram que a maior parte das crianças com uma rotina de descanso ajustada, tem menos risco de desenvolver problemas relacionados à déficit de atenção e a dificuldades de aprendizado na escola.

Ter uma alimentação equilibrada

Uma alimentação saudável e rica em nutrientes diversificados é fundamental para o processo de aprendizado e o desenvolvimento infantil.

Essa é a fonte de energia das crianças e traz benefícios que vão desde o pique para as brincadeiras, até a melhora na capacidade de memorização.

Respeitar o tempo de cada criança

Vale falar mais uma vez que os pais devem ter cuidado com as expectativas que criam em relação aos filhos. As características das crianças devem ser respeitadas e as comparações evitadas, para que elas se sintam sempre incentivadas e estimuladas a buscar conhecimento e aprender mais.

Categorias:
0 - 3 | Bebê | Desenvolvimento | Idade
Escrito por Flávia Carnielli
Mãe da Maria Clara, mestre em psicologia clínica, especialista em psicologia perinatal e formada em psicoterapia infantil. * Flávia é nossa autora convidada e seus textos não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Leiturinha.
Relacionados
4 dicas para combater o preconceito infantil

4 dicas para combater o preconceito infantil

O preconceito é construído socialmente, a partir das nossas interações com o mundo e com os outros. A cada interação e troca, a criança vai absorvendo e compreendendo o mundo. Assim, ela vai construindo os seus valores e suas percepções. Nisso, muitas coisas boas...

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: como vencer a privação de sono e aprender a dormir junto com o bebê? Se fizeram noites infinitas desde que o meu bebê nasceu. Hoje, prestes a completar um ano de vida, nós já experimentamos fórmulas e incansáveis rituais do sono. Hora em hora,...

4 dicas para combater o preconceito infantil

4 dicas para combater o preconceito infantil

O preconceito é construído socialmente, a partir das nossas interações com o mundo e com os outros. A cada interação e troca, a criança vai absorvendo e compreendendo o mundo. Assim, ela vai construindo os seus valores e suas percepções. Nisso, muitas coisas boas...

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: como vencer a privação de sono e aprender a dormir junto com o bebê? Se fizeram noites infinitas desde que o meu bebê nasceu. Hoje, prestes a completar um ano de vida, nós já experimentamos fórmulas e incansáveis rituais do sono. Hora em hora,...

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Em primeiro lugar o processo de aprendizado da linguagem não é nada simples e envolve diversos fatores. Para falar, o pequeno precisa escutar bem, ter um entendimento daquilo que ouve, fazer um raciocínio lógico, escolher palavras. Enfim, são muitos fatores...

8 Comentários

  1. Avatar

    Amei o blog, super criativo, divertido, matérial pedagógico maravilhoso, rico em Informações!

    Responder
  2. Avatar

    Amei as dicas😉😍

    Responder
  3. Avatar

    Adorei o blog e as dicas.

    Responder
  4. Avatar

    Obrigada pela orientação, nos pais temos muitas dúvidas , saber distinguir o certo e o errado sem atrapalhar o desenvolvimento deles.😘

    Responder
  5. Avatar

    Adoro tudo o que vem da equipe leiturinha…Tenho três netinhas e faço a assinatura para as três. tenho percebido muita diferença da educação do meu tempo,para agora e com a ajuda da equipe de vocês, fica ainda mais fácil e visível.Não deixo de ler tudo o que vem no blog e ponho em prática, sempre que me oportunizam fazê-lo e ainda envio,o blog, para minha nora e minha filha. Agradeço a equipe de profissionais que criam estes livros e este blog!!!

    Responder
  6. Avatar

    Ter esse apoio didático-pedagógico-maternal é muito interessante…principalmente em momentos tão delicados que são as fases de crescimento dos nossos bebês.

    Responder
  7. Avatar

    Estou desorientada com minha filha de 7 anos, ela está cursando o 3 ano e não consegue acompanhar a turma,as atividades que ela tem que copiar fica incompleta ou fica copiando depois… é uma criança inteligente, interage bem com outras crianças,não sei o que fazer as vezes acho ser preguiça…. já pensei em procurar Psicologa chego pensar em ser imaturidade … preciso de ajuda….

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *