Aplicativos para crianças: como você utiliza em sua casa?

por | jul 29, 2019 | 0 Comentários

Quando criamos um filho, muitas coisas mudam em nosso cotidiano. Vemos em cada canto da casa os sinais de que naquele lar também habita uma criança. Seja pelos brinquedos na sala, os talheres infantis na gaveta ou uma baguncinha interminável. Cada objeto que entra na nossa rotina, aparentemente, tem um porquê de estar lá. Mas será que de fato os objetos que nos cercam são utilizados em seu pleno potencial? Muitos objetos, principalmente os mais conhecidos, já têm a sua serventia popularizada. No entanto, a tecnologia, talvez por ser mais recente, ainda gera muitas dúvidas em sua aplicabilidade. É o caso dos aplicativos para crianças, muitas vezes instalados aos montes em nosso celular. Será que de fato estamos os utilizando da melhor maneira possível? 

3 dicas para aproveitar os aplicativos para crianças da melhor maneira possível

Para ajudar você pai, mãe, educador(a), a se aventurar pelo mundo digital e descobrir as possibilidades dos aplicativos para crianças, no desenvolvimento e aprendizado infantil, nós respondemos as três dúvidas mais comuns entre pais. Confira: 

1. Como selecionar os vídeos e aplicativos adequados para o meu filho?

Se seu filho tem até 6 anos, é primordial que o pai ou responsável esteja bem próximo desse processo de seleção de conteúdo. Para isso, é importante conhecer as empresas que fornecem conteúdo educacional. Quanto mais conhecimento de “mercado”, mais assertiva será a escolha de conteúdos que de fato sejam relevantes, educacionais e tenham aderência aos valores e crenças da sua família. Existem diversas empresas que de fato têm uma preocupação com a segurança e a eficiência dos conteúdos. É primordial que o pai tenha a confiança de que seu filho está em contato com conteúdos apropriados à faixa-etária e verificados por profissionais das áreas de desenvolvimento e educação. Para isso, atente-se aos selos e certificados dessas empresas, assim como funcionalidades que bloqueiam as telas durante o uso e que estejam livres de propagandas e possíveis interferências externas. 

2. Quando devo expor o meu filho a aplicativos e tecnologias?

O momento que a família escolhe para a introdução de tecnologia é bastante particular. Isso dependerá de como cada família se relaciona com isso. Se você é assíduo de tecnologia, será natural que seu filho tenha contato com os dispositivos mais cedo. A criança se desenvolve de acordo com as relações com as pessoas e o mundo ao seu redor. Então, o mais natural é que ela tenha esse contato a medida que isso seja natural e intuitivo para a sua família, respeitando suas crenças e valores. Um ponto importante é que a criança precisa interagir com diferentes possibilidades, isso é, que ela mantenha uma rotina saudável, que envolve brincadeiras, exercícios motores, boas horas de sono, músicas e canções. Nesse contexto, a tecnologia se encaixa como mais uma das possibilidades, que se complementam.

3. Em quais momentos uso tablets e celulares com meu filho?

Sabemos que muitas vezes os recursos tecnológicos são usados como “chupeta digital”, naqueles momentos em que precisamos de cinco minutos de paz e silêncio para focarmos em outras tarefas. Isso, em si, não é prejudicial. Mas é importante refletir a longo prazo sobre os hábitos que podemos incitar em nossos filhos. Por exemplo: não adianta criarmos um filho que só come assistindo a desenhos, para depois, mais tarde, brigarmos com essa criança porque ela “não sai do celular” durante as refeições. Hábitos e rotinas são criados pela repetição e portanto, devem ser pensados com carinho. Outro ponto, é que a tecnologia não tenha apenas a função de chupeta digital, mas que também assuma outras facetas: que se mostre como fonte de conhecimento e como uma oportunidade de união familiar. Quanto mais possibilidades, mais fácil será cultivar hábitos saudáveis nos seus filhos perante a tecnologia.

Leia mais:

Categorias:
0 - 3 | 10+ | 4 - 6 | 7 - 10 | Idade | Mundo | Tecnologia
Escrito por Nathalia Pontes
Mestranda em Psicologia da Educação, Psicopedagoga e Escritora, acredita que aprender é uma combinação entre autoconhecimento, troca e curiosidade pelo novo. É apaixonada por educação, desenhos, viagens e literatura.
Relacionados
Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada.  O que é a depressão pós-parto masculina? Essa...

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

Toda criança adora uma boa folia, seja brincando, cantando, dançando… E na cozinha então? A folia é mais gostosa ainda. Que tal unir a brincadeira com seu pequeno com a cozinha, ou seja, o útil e o agradável? As tintas comestíveis são extremamente populares entre as...

A importância de escutar as crianças

A importância de escutar as crianças

Que as crianças se manifestam o tempo todo, nós já sabemos. Porém, este tema se amplia e os olhares se voltam para a maneira e situações em que os adultos se dedicam a ouvir tais manifestações. E acredite, escutar as crianças vai muito além de emprestar os ouvidos....

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Você conhece a depressão pós-parto masculina?

Quando falamos em depressão pós-parto, é natural associarmos a mulher que acabou de ter o bebê. No entanto, existem muitos casos de depressão pós-parto masculina, que é pouco falada, estudada, diagnosticada e tratada.  O que é a depressão pós-parto masculina? Essa...

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

5 receitas de tinta comestível para fazer em casa

Toda criança adora uma boa folia, seja brincando, cantando, dançando… E na cozinha então? A folia é mais gostosa ainda. Que tal unir a brincadeira com seu pequeno com a cozinha, ou seja, o útil e o agradável? As tintas comestíveis são extremamente populares entre as...

A importância de escutar as crianças

A importância de escutar as crianças

Que as crianças se manifestam o tempo todo, nós já sabemos. Porém, este tema se amplia e os olhares se voltam para a maneira e situações em que os adultos se dedicam a ouvir tais manifestações. E acredite, escutar as crianças vai muito além de emprestar os ouvidos....

10 lições para criar meninos melhores para o mundo

10 lições para criar meninos melhores para o mundo

Ser mãe e pai é se perguntar, constantemente, se está criando seus filhos da melhor maneira, se está fazendo tudo certo ou se está se esforçando o suficiente. Isso porque nós, adultos, desejamos preparar bem as crianças para a vida e criar meninos ou meninas melhores...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *