Quase todo pequeno quer ter um bichinho de estimação. E o bom e velho melhor amigo cachorro é o primeiro da lista. No entanto, adotar um animal exige muito planejamento e responsabilidade, afinal, estamos lidando com uma vida, que exige cuidados e muito amor!

Antes de qualquer coisa, pense na possibilidade de adotar antes de comprar. Existem “quatro patas” precisando de uma família em cada canto por aí e um deles pode preencher o cantinho que sobrava no coração da família. Considere visitar abrigos e ONGs que acolhem animais abandonados (mas lembre-se: nunca faça como os antigos donos! :/).

Durante o processo de adoção, há alguns pontos que devem ser levados em consideração, como a idade da criança que estará em contato direto com o cãozinho, o espaço que sua família dispõe e as características específicas de cada raça ou animal como indivíduo. Para isso, trouxemos algumas dicas do Guia do Bebê a respeito das características de algumas raças, que você acompanha agora:

Cachorro de estimação para os mais novos

Crianças muito novas, entre 2 e 5 anos de idade, não possuem discernimento em relação ao animal. Também podem ser facilmente derrubados por cães maiores. O ideal, nesses casos, é escolher uma raça de pequeno a médio porte, que seja tolerante com os pequenos, de temperamento dócil e brincalhão, como o Beagle ou o Shih-tzu.

Para os maiores

Para crianças maiores, acima dos 8 anos, a convivência com os cães pode ser ainda melhor, pois eles podem aprender a cuidar do pet, aumentando sua responsabilidade em relação ao cachorro. Também podemos incluir, para esses casos, cães de porte maior, como o Golden Retriever, o Labrador ou o Boxer. São cães brincalhões, com bastante energia para gastar com as crianças, e muito companheiros.

Raça não determina temperamento

É importante ressaltar que apenas a raça não determina necessariamente o temperamento do cachorro. Na hora de escolher seu filhote, conte com o auxílio de um profissional, que poderá fazer testes de temperamento e ajudar na escolha de um cão com comportamento mais estável e tranquilo.

Adotar é coisa séria

Nunca adote ou compre nenhum animal de estimação por impulso, ou para satisfazer um desejo dos filhos sem planejamento. Cuidar de um animal é uma responsabilidade muito grande e caberá ao adulto da casa suprir as necessidades do cachorro de estimação, como alimento, abrigo, passeios e brincadeiras. Além disso, a educação e limites devem fazer parte da vida do seu cão, para uma convivência saudável com todos da casa.

Informações de Guia do Bebê.

Leia também: