Cárie de mamadeira, também conhecida como cárie de bebê, não foge muito do que conhecemos. O que muita gente pode não saber é que ela também acomete os bebês e os dentes de leite dos pequenos um pouco maiores. Então, é necessário sim cuidar dos dentinhos de leite das crianças, mesmo que estes sejam substituídos em um curto espaço de tempo, pois esse tipo de cárie pode prejudicar a formação dos dentes permanentes. 

O que causa a cárie de mamadeira?

A cárie de mamadeira acontece pelo excesso de açúcares e outros componentes fermentados durante muito tempo na boca do bebê, assim como nos adultos. Leite materno ou não, sucos, frutas e outros alimentos que fazem parte da introdução alimentar podem possuir esses componentes, então é necessária muita atenção após a alimentação dos pequenos. Mas não existe motivo para muito alarde, essa é uma doença fácil de resolver e, como a grande maioria delas, pode ser prevenida.

Descubra como reconhecer a cárie de mamadeira

Os sintomas são bem simples e fáceis de serem identificados:

1. Uma faixa branca nos dentes, bem próxima à gengiva, geralmente na parte da frente e superior (onde existe o maior contato com a mamadeira ou o peito). Essa faixa, com o tempo, fica marrom e depois preta. O perigo é que, com a evolução do problema, podem se formar buraquinhos, prejudicando a saúde bucal como um todo.

2. Dor e sensibilidade na região afetada.

3. Perda dos dentes prematuramente (em casos mais avançados).

4. Problemas de fala. Em casos muito graves, quando a cárie já acometeu toda a coroa dental do bebê e eles ainda estão aprendendo suas primeiras palavras, os dentes têm função fundamental.

Como evitar que meu pequeno tenha cárie de mamadeira?

1. Evitar amamentar seu bebê enquanto ele dorme ou que adormeça mamando.

2. Fazer a higienização da gengiva com gaze após a amamentação.

3. Escovar os dentinhos quando eles já existem, com produtos adequados para cada faixa etária.

4. Evitar que seu pequeno fique mais que o tempo necessário com a mamadeira.

5. Evitar que seu pequeno consuma líquidos adocicados durante todo o dia. Quando já é autorizado, uma boa opção é substituir por água.

6. Quando possível, substitua a mamadeira pelo copo de treinamento.

7. Consulte seu pequeno com o dentista por volta dos seis meses de idade para ter mais informações como: se ele recebe a quantidade de flúor necessária por dia, como está sua saúde bucal, qual a melhor forma de fazer a higienização em cada época, entre outras.

Se atentando às causas e aos sintomas, é bem simples resolver a cárie de mamadeira. Entretanto, o acompanhamento de um profissional é sempre fundamental!

Leia também:

Profile photo of Paula Piffer

Estudante de Comunicação, faz parte do time de Conteúdo da PlayKids. Acredita que a literatura transforma as pessoas e a educação transforma o mundo!