Momentos em família: 7 oportunidades que esse hábito traz para seu filho

por | mar 20, 2019 | 0 Comentários

O desenvolvimento dos pequenos é pautado nas relações com as pessoas mais próximas. Essas pessoas fazem o trabalho de mediadoras, que é traduzir o mundo para o pequeno, e a criança por sua vez, aprende sobre ela mesma e sobre o outro.

Assim, nesse contexto de troca, a criança aprende e desenvolve pontos cruciais que ditarão aspectos importantes em sua vida adulta, como a relação de confiança, a autoimagem e, inclusive, a relação com o alimento.

Aproveite e desfrute dos momentos em família para criar vínculos reais e significativos, conhecer, trocar e conversar com seu pequeno. Tente nesses momentos, estar completamente presente, sem interferências externas de celular, trabalho, entre outras, para que o momento seja o melhor possível.  

Reunimos aqui 7 oportunidades que os momentos em família trazem:

1. Estruturar o sentimento de pertencimento. Sentir-se aceita e importante, segundo a Psicologia Adleriana, é o principal objetivo da criança. Muito dos ataques de birras, e mau-comportamento vêm de uma crença de não pertencimento. Os momentos em família são ideais para que a criança se sinta amada e encorajada.

2. Reinventar a relação com a comida. Existem diversos estudos que associam doenças como anorexia à introdução alimentar. E as crianças brasileiras entre 6 e 10 anos já apresentam enorme preocupação com peso. Aproveite almoços e jantares para reforçar uma relação saudável com o alimento. É importante que a criança entenda que a alimentação é ótima e necessária, cabe aos pais orientar sobre a frequência e quantidade de alimentos específicos.

3. Reforçar a divisão de tarefas. Alguns momentos em família muito frutíferos podem ocorrer durante a arrumação da sala, ou ao preparar uma refeição. É vital que seu filho entenda e participe das tarefas domésticas, para desenvolver e reforçar seu senso de responsabilidade, trabalho em equipe, causas e consequências. Quando os adultos repetidamente fazem as coisas pelas crianças, automaticamente, as crianças aprendem a esperar que o mundo as sirva. É importante construir com o seu pequeno que cada um tem seu papel nas atividades diárias.

4. Encorajar e reconhecer os momentos de vitória do seu pequeno. Aproveite a troca para saber as novidades sobre a escola, sobre os amigos, etc. Oriente e reconheça os pequenos esforços do seu filho. Reforços positivos são vitais para que seu filho se sinta apreciado e saiba qual caminho seguir.

5. Aqui é uma oportunidade maravilhosa para falar sobre medos e angústias. Aproveite o momento para ajudar seu filho a nomear emoções e criar estratégias para resoluções de problema. Crianças que conversam sobre seus medos e angústias se sentem mais confiantes e amparadas para encará-los.

6. Envolver as crianças nos planos macro da família. Aproveite esses momentos para conversar e debater temas delicados, como mudanças de país, de escola, um novo integrante na família, divórcio, entre outros. Inclua e ouça seu filho sobre as decisões que o envolvem, avise-o com antecedência. Esse passo mostra respeito e consideração, por mais que a criança não possa interferir no resultado final.

7. E por último, aproveite para curtir seu pequeno. Programe um momento divertido ao lado do seu pequeno de acordo com a disponibilidade de tempo da família. Aqui vale mais a qualidade. Liste coisas que todos gostariam de fazer juntos e faça com que esses momentos aconteçam. Pode ser ir para um parque, jogar futebol na quadra do prédio ou assistir a um filme juntos. O importante é ansiar pelo momento em família e curti-lo ao máximo!

Leia também:

Categorias:
0 - 3 | 10+ | 4 - 6 | 7 - 10 | Família | Idade | Parentalidade
Escrito por Nathalia Pontes
Mestranda em Psicologia da Educação, Psicopedagoga e Escritora, acredita que aprender é uma combinação entre autoconhecimento, troca e curiosidade pelo novo. É apaixonada por educação, desenhos, viagens e literatura.
Relacionados
4 dicas para combater o preconceito infantil

4 dicas para combater o preconceito infantil

O preconceito é construído socialmente, a partir das nossas interações com o mundo e com os outros. A cada interação e troca, a criança vai absorvendo e compreendendo o mundo. Assim, ela vai construindo os seus valores e suas percepções. Nisso, muitas coisas boas...

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: como vencer a privação de sono e aprender a dormir junto com o bebê? Se fizeram noites infinitas desde que o meu bebê nasceu. Hoje, prestes a completar um ano de vida, nós já experimentamos fórmulas e incansáveis rituais do sono. Hora em hora,...

4 dicas para combater o preconceito infantil

4 dicas para combater o preconceito infantil

O preconceito é construído socialmente, a partir das nossas interações com o mundo e com os outros. A cada interação e troca, a criança vai absorvendo e compreendendo o mundo. Assim, ela vai construindo os seus valores e suas percepções. Nisso, muitas coisas boas...

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: o que fazer?

Meu bebê não dorme: como vencer a privação de sono e aprender a dormir junto com o bebê? Se fizeram noites infinitas desde que o meu bebê nasceu. Hoje, prestes a completar um ano de vida, nós já experimentamos fórmulas e incansáveis rituais do sono. Hora em hora,...

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Distúrbios da fala em crianças: quais são?

Em primeiro lugar o processo de aprendizado da linguagem não é nada simples e envolve diversos fatores. Para falar, o pequeno precisa escutar bem, ter um entendimento daquilo que ouve, fazer um raciocínio lógico, escolher palavras. Enfim, são muitos fatores...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *