O papel dos livros interativos na primeira infância

por | jul 22, 2020 | 0 Comentários

Quando falamos de livros interativos, logo nos vem à cabeça aqueles livros que possuem abas, brinquedos, etc. Isso é natural, afinal, as crianças usam os brinquedos como um estímulo à imaginação. Mas, o que muitas vezes nos esquecemos é que as crianças precisam fantasiar de forma autônoma, ou seja, usar a criatividade para brincar. 

Já sabemos também que a literatura é um grande estímulo à imaginação e à criatividade em todas as idades. Seja através da contação de histórias ou do contato com os livros brinquedos, os ganhos para o desenvolvimento dos pequenos é inegável. 

A Abelhinha: Uma narrativa que chama o leitor para brincar

Quem aqui se lembra do Bebê Pinguim? O título, que conta a história de um bebê pinguim em busca de sua mãe, quebra as barreiras entre livro e leitor por meio de recursos lúdicos e linguísticos que convidam pequenos e adultos a participarem ativamente da narrativa.

Levando em conta o sucesso que este livro fez com nossos Leitores Brincantes, a Curadoria da Leiturinha selecionou uma nova história da série. Indo além da capacidade de imaginar a partir de uma história, o título A Abelhinha da Editora Brinque-book propõe que o pequeno leitor interaja com livro através do texto e da imagem. Durante a leitura, o pequeno leitor é convidado a ajudar a abelhinha a levantar vôo, encontrar o campo florido e até a colher o pólen. Com tanto trabalho, vai merecer até provar um pouquinho de seu mel! 

Sem dúvida nenhuma, esta é uma das propostas mais ricas para o desenvolvimento dos pequenos. Além disso, interagir com os personagens do livro, dá uma sensação de protagonismo. Isso  desperta um sentimento de pertencimento à leitura, o que desenvolve ainda mais o “gosto” pelos livros e pela leitura. 

A importância da mediação 

Os pequenos Leitores Brincantes não possuem ainda a autonomia de fazer a leitura da obra sozinho. Por isso a entonação e a forma com que o mediador irá se dispor a contar a história fará toda a diferença na maneira que o pequeno leitor irá interagir com a obra. Além disso, vale lembrar que muitas vezes nossos pequenos possuem até mais habilidades do que acreditamos que eles tenham. Então, , por mais que na primeira vez seu pequeno não interaja logo de cara com a proposta da leitura, tenha paciência e tente repetir a contação em outros momentos. As crianças também precisam de tempo para acomodar e compreender novas habilidades.

Para receber livros incríveis como esse e incentivar a leitura em sua casa desde cedo, faça parte do Clube Leiturinha!

Escrito por Caroline Lara
Líder da Equipe de Curadoria da Leiturinha, é formada em Psicologia e mãe do Caetano. Leitora compulsiva, é apaixonada em provocar emoção, despertar a fantasia, entreter e alegrar pequenos através da literatura. Acredita que quanto menor nosso tamanho, maior a criatividade!
Relacionados
Empedramento dos seios: o que fazer?

Empedramento dos seios: o que fazer?

Quem é mãe com certeza sabe o que é ter preocupações e incertezas, desde a gestação. Primeiro as dúvidas sobre o nascimento do bebê. Depois, com o recém-nascido, vêm os problemas de amamentação. Empedramento dos seios e outras dificuldades surgem no desenvolvimento...

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Quando penso em uma pessoa distraída logo me vêm à mente a imagem de alguém desatento. Alguém  que não consegue prestar atenção por muito tempo, que afasta o pensamento com facilidade e perde o foco facilmente com coisas que estão ao seu redor. Você conhece alguém...

Empedramento dos seios: o que fazer?

Empedramento dos seios: o que fazer?

Quem é mãe com certeza sabe o que é ter preocupações e incertezas, desde a gestação. Primeiro as dúvidas sobre o nascimento do bebê. Depois, com o recém-nascido, vêm os problemas de amamentação. Empedramento dos seios e outras dificuldades surgem no desenvolvimento...

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Você conhece a síndrome dos pais distraídos?

Quando penso em uma pessoa distraída logo me vêm à mente a imagem de alguém desatento. Alguém  que não consegue prestar atenção por muito tempo, que afasta o pensamento com facilidade e perde o foco facilmente com coisas que estão ao seu redor. Você conhece alguém...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *