A leitura nos primeiros anos de vida de uma criança  

Incentivar a leitura desde os primeiros meses (ou dias) de vida dos pequenos impacta positivamente no desenvolvimento dos bebês e no vínculo afetivo entre pais e filhos. No entanto, ainda que saibam disso, muitos adultos têm dificuldade de saber quais os livros mais indicados para bebês ou de como fazer isso de forma efetiva.

A primeira coisa que é muito importante entender é que livros interativos para bebê não precisam, necessariamente, conter recursos especiais, como abas e sons, e também não precisam ser sempre livros de banho ou livros de pano. Embora essas sejam opções muito efetivas durante os primeiros anos de vida de uma criança – estimulando a sensorialidade e introduzindo os pequenos no mundo da leitura – o mais importante no momento de ler para bebês e pequenos em geral é a mediação.

A importância de uma mediação de leitura feita com afeto

Para além do objeto livro, o momento de leitura se faz importante para o desenvolvimento dos pequeninos, quando compartilhado e mediado – acima de tudo – com muito afeto, amor e atenção. Se você fizer isso, qualquer leitura será sempre (e muito!) positiva para a vida do seu pequeno.

Usar diferentes entonações de voz durante a contação, fazer mímicas e gesticular, dar vida aos personagens da história com bonecos, objetos e fantoches, falar devagar e abusar das repetições, e estabelecer uma rotina de leitura (como sempre ler antes de dormir) são algumas dicas para que a leitura seja, além de benéfica para o desenvolvimento infantil e incentivo à leitura, um momento delicioso em família!

O Bebê Pinguim: livros interativos para bebê precisam sempre de recursos materiais?

O pequeno ovo de pinguim se perdeu dos pais.
Vamos ajudar o bebê pinguim a sair do ovo e achar sua família?

Sabendo que o mais importante na leitura para crianças é a mediação, a Equipe de Curadoria da Leiturinha selecionou um livro que possibilita um momento de contação rico em trocas entre pais e filhos. O Lançamento Exclusivo Leiturinha O Bebê Pinguim (Editora Brinque-Book), escrito e ilustrado pelas alemãs Sophie Schoenwald e Nadine Reitz, mostra que livros interativos para bebês não precisam estar sempre relacionados com recursos materiais (como sons e abas), possibilitando que os pequenos participem ativamente da narrativa, a partir da mediação de um adulto.

O título, que conta a história de um bebê pinguim em busca de sua mãe, quebra as barreiras entre livro e leitor por meio de recursos lúdicos e linguísticos que convidam pequenos e adultos a participarem ativamente da narrativa. Assim, o livro transcende a barreira da literatura, se tornando uma divertida brincadeira que transporta os leitores para dentro da história do pequeno pinguim! E essa participação na narrativa é fundamental para que os pequenos aprendam, desde cedo, outras formas de ser leitor, estimulando a curiosidade e o gosto pela leitura.

Além disso tudo, O Bebê Pinguim conquista a todos com a delicadeza e a qualidade de suas ilustrações, que tornam a história ainda mais sensível – e fofa!

Leia também:

Profile photo of Ana Clara Oliveira

Jornalista e autora no Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.