Certa manhã, ao acordar, Samuel se viu transformado num gigantesco hipopótamo. Ele estava deitado na cama de barriga para baixo. Abriu os olhos, piscou as narinas e viu a ponta de um focinho. O que aconteceu comigo?

Imagine só acordar um dia e perceber que você se transformou em um hipopótamo? Este é o ponto inicial de Tão Tão Grande, Lançamento Exclusivo Leiturinha da autora e ilustradora portuguesa – e premiada! – Catarina Sobral. O livro, enviado no Kit Leiturinha, trata de forma lúdica e inusitada da fase de transição da infância, mostrando os conflitos de um jovem que um dia se vê diferente. Afinal, quem nunca se sentiu assim?

Não sou bebê, não sou criança, mas também não sou gente grande…

A criança está muito grande para brincar no brinquedo que costumava ser o seu favorito no parquinho, mas ainda não tem idade – nem tamanho – para fazer algumas coisas sozinha… O crescimento traz diversos dilemas, até mesmo na vida adulta. Agora, imagine para os pequenos, que se desenvolvem tão rapidamente que, de repente, se veem não tão mais pequenos assim? Ainda antes de entrar na pré-adolescência, as crianças já começam a viver o conflito de não ser mais bebê, mas também não ser “gente grande”. Essa fase de transição varia de criança para criança, mas acontece por volta dos oito, nove anos, quando os pequenos já estão grandinhos para algumas coisas mas ainda são muito novos para outras. Isso tudo gera um turbilhão na cabeça dos pequeninos que, se por um lado querem crescer logo para serem independentes, por outro não querem deixar as delícias de ser criança para trás.

Neste momento, o papel dos pais é muito importante, para que os pequenos lidem com isso com mais tranquilidade e naturalidade, entendendo que tudo tem o seu tempo e que crescer pode ser um pouquinho doído às vezes, mas traz muitas coisas boas também, como responsabilidade, mais experiências, mais conhecimento (e autoconhecimento), mais possibilidades e novas vivências. Portanto, esteja sempre próximo e atento aos sinais do seu pequeno, conversem muito e não deixe de brincar ou contar histórias para ele(a) só porque está crescendo. O papel de mediador do adulto não se encerra só porque a criança está maiorzinha, ele apenas se modifica. Agora, vocês podem se aprofundar em temas mais complexos e contar com a ajuda um do outro, por exemplo.

Tão Tão Grande: um livro sobre as dores e as delícias de crescer!

Catarina Sobral nasceu em Coimbra, Portugal, em 1985, e se formou em Designer Gráfico. Hoje, ela vive em Lisboa e já ilustrou 20 livros infantis, tendo escrito nove deles. Seu trabalho já foi reconhecido por importantes premiações, entre elas o Bologna Children’s Book Fair, em 2014. Em Tão Tão Grande, publicado pela Editora Carochinha, Catarina conta a inusitada história de Samuel, um garoto que certa manhã se vê transformado em um hipopótamo! Além de super divertida, esta narrativa faz referência ao clássico mundial A Metamorfose, do escritor alemão Franz Kafka. Publicada pela primeira vez em 1915, a obra conta a história de Gregor que um dia acorda transformado em um enorme inseto!

Em Tão Tão Grande, com ilustrações leves e coloridas, a autora traz uma narrativa lúdica e divertida, fazendo os pequenos pensarem sobre como seria acordar em um outro corpo e, ainda, possibilitando o contato com a obra de Kafka. Então, que tal buscar sobre o clássico A Metamorfose depois de ler Tão Tão Grande com seu pequeno?

Leia também:

Profile photo of Ana Clara Oliveira

Jornalista e autora no Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.