Por mais que nós, pais e mães, passemos grande parte do dia cuidando de nossos pequenos, será que realmente os conhecemos? Para além da rotina, dos afazeres e obrigações, passar um tempo com os filhos é uma oportunidade de conhecê-los verdadeiramente.

Um pandemia em meio à rotina

O Caetano frequenta a creche desde o sexto mês de vida. Hoje, com um ano e sete meses, tivemos poucos dias corridos juntos. Geralmente, nossas férias não coincidem. Embora a gente passe alguns dias juntos, são sempre turbulentos nos quais eu e meu marido temos que revezar turnos para darmos conta do trabalho, da casa e do Caê. Mas eis então que acontece a pandemia e nossa rotina é totalmente modificada. 

É chegada a hora de encarar verdadeiramente nossos filhos

Agora, não é a janta que é atrapalhada por um pedido de colo. Também não é a reunião interrompida porque preciso buscá-lo na creche. Agora, Caetano está presente em todas as minhas atividades integralmente. Se tenho que fazer uma reunião mais urgente, preciso me trancar no quarto e lidar com o choro dele do lado de fora. No meio de tudo isso, entre choros e mais gritos, me peguei comentando: “Caetano está mudando, está mais birrento!” No momento seguinte me contive e tive a certeza de que, na verdade, eu estava, neste momento, conhecendo de verdade o meu filho e como ele é comigo.

As mudanças e o desenvolvimento das crianças

Principalmente nos primeiros anos de vida, as crianças mudam muito rapidamente. Nos primeiros meses de vida, a mudança é diária. As expressões, os barulhinhos, as habilidade, tudo isso muda a cada hora. Até o terceiro ano de vida, fisiologicamente, essas mudanças acontecem mesmo de forma acelerada. Por isso, quando deixamos nossos pequenos na escolinha, é normal que não tenhamos a dimensão concreta dessas mudanças. Não acompanhamos elas em tempo real, ou acompanhamos muito pouco. Por isso, quando passamos mais tempo com eles, podemos entender melhor a complexidade com que o desenvolvimento deles acontece.

Mas, em meio aos desafios do home office, podemos interpretar essa proximidade dos nosso filhos como algo muito positivo. Iremos conhecer eles para além dos feriados, das férias, dos momentos de lazer. Podemos compreender como eles funcionam imersos na rotina, no dia a dia. Por isso, não se assuste caso você veja algo que não conhecia no seu pequeno. Crianças possuem diferentes formas de ser em cada contexto. É normal que em tempos nos quais a rotina é atípica, esses papéis se misturem e mostrem partes muitas vezes desconhecidas para nós, pais.

Tirando o melhor!

Por tudo que foi dito acima, faça desse um momento proveitoso para a relação entre vocês. Para isso você não precisa se dedicar 100% ao seu pequeno, o dia todo. Aproveite para observá-lo, se relacionar com ele em diferentes contextos, tentando mostrar para ele como funciona a sua rotina, dizendo do seu trabalho. 

Este é um momento para construir laços mais consolidados, conhecer mais um ao outro, estabelecer relações de confiança e trocas muito ricas. Afinal, todo momento tem suas partes ruins e boas. O exercício é tentar tirar o melhor dessa situação para nossa construção enquanto pessoas melhores. Também, para sermos melhores uns com os outros.

Leia mais:

Profile photo of Caroline Lara

Faz parte da Equipe de Curadoria da Leiturinha, é formada em Psicologia e mãe do Caetano. Leitora compulsiva, é apaixonada em provocar emoção, despertar a fantasia, entreter e alegrar pequenos através da literatura. Acredita que quanto menor nosso tamanho, maior a criatividade!