Depois de adotados como membros da família os bichinhos se tornam grandes companheiros e trazem alegria para a casa. Mas além disso, você sabia que os benefícios de animais de estimação para o desenvolvimento de seu filho são muitos? O especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, tem algumas informações muito legais sobre isso e trazemos aqui para você nesse Dia Mundial dos Animais!

Com eles, não dá para ficar parado!

Segundo o especialista, ter um animal de estimação em casa estimula a prática de atividades físicas para toda a família. Isso porque os animais precisam de interação e brincadeiras com movimento, o que vai fazer com que você se levante do sofá algumas vezes por dia. Além disso, os passeios, que devem ser feitos diariamente, são uma chance para animais e donos darem uma boa volta no quarteirão. Ambas são atividades físicas de intensidade leve ou moderada que já diminuem as chances do sedentarismo e obesidade infantil.

Contato com os bichinhos melhora o sistema imunológico

Apesar de muitas pessoas relacionarem animais com alguns tipos de doenças, uma pesquisa feita na Universidade da Finlândia Oriental veio para colocar essa afirmação em xeque. Entre 2002 e 2005 pesquisadores acompanharam quase 400 crianças desde seu nascimento até seu primeiro ano para saber se a presença de cães e gatos em casa interferia na saúde dos bebês. Um ano depois, eles descobriram que o contato com animais está relacionado com menos casos de infecções respiratórias em crianças e a uma menor necessidade do bebê tomar antibióticos.

Animais são um estímulo para crianças autistas

Além disso, segundo um estudo da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, conviver com animais de estimação em casa ajuda as crianças e adolescentes com autismo a melhorarem a capacidade de se relacionar com outras pessoas, isso porque a presença de um animal em casa pode fazer com que a criança se sinta mais à vontade para conversar com outras pessoas sobre seu bichinho de estimação.

E o mesmo vale para crianças tímidas! Outra pesquisa realizada pela Universidade de Warwick, na Grã-Bretanha, analisou pessoas em dois diferentes momentos, um em que saíram de casa com os cães e outra sem. Quando elas estavam acompanhadas dos cachorros aumentava a frequência com que interagiam com outras pessoas, um avanço para crianças com dificuldades em socialização.

Ou seja, além de fofos eles ajudam e muito no desenvolvimento de nossos pequenos e de todos da família.

Leia também: 

Profile photo of Ariane Donegati

Jornalista e entusiasta do desenvolvimento infantil, acredita que brincar é sinônimo de aprendizado e felicidade para as crianças.